Diniz dá razão a protestos e diz sobre risco de demissão

Nesta quinta-feira, o São Paulo conseguiu arrancar um empate no fim contra o Bahia e evitou uma derrota que tornaria a situação de Fernando Diniz em seu cargo praticamente insustentável. Antes da bola rolar, o ônibus que levava a equipe foi recebido com protestos na porta do Morumbi, evidenciando o momento de tensão no Tricolor.

Para Diniz, o são-paulino não está equivocado ao manifestar sua insatisfação com o futebol apresentado pelo time dentro de campo, negando que os protestos interfiram no desempenho dos jogadores.

“Não compromete de forma nenhuma, porque a torcida tem que protestar mesmo. Nesse momento, os únicos personagens que têm razão no São Paulo são os torcedores. Eles têm que estar insatisfeitos. A gente tem que melhorar, jogar mais, ganhar jogo. A gente tem que melhorar em todos os aspectos. Então, quanto a torcida, ela tem total razão de protestar, a gente é que precisa dar retorno positivo”, afirmou o treinador.

Ao analisar o jogo, Diniz pontuou que a equipe apresentou uma queda em relação ao rendimento observado na partida contra o Vasco, no último final de semana.

“Acho que não evoluímos. Contra o Vasco, a gente fez um bom jogo, mas não adiantou muito porque não ganhamos a partida. Se precisar escolher entre jogar bem, como foi contra o Vasco, e ganhar, vou preferir vencer. No primeiro tempo, estivemos abaixo, produzimos pouco. No segundo tempo, a gente melhorou, ficamos mais incisivos, com chance até de virar no final, mas mesmo assim a gente precisa melhorar bastante”, disse o técnico.

Por fim, Diniz deixou claro que tem consciência de que a paciência da diretoria do São Paulo com o seu trabalho não será eterna. O treinador vem sido questionado internamente por conta dos resultados e do desempenho ruins.

“Sempre tive o respaldo, desde que cheguei, no sentido das pessoas confiarem no trabalho. Garantia eterna ninguém tem. Eu não tenho nada a contestar da diretoria, desde que cheguei aqui sempre estiveram presentes e procurando fazer o melhor possível para o time. Ninguém tem garantia eterna, nem na vida, nem no futebol. A gente precisa melhorar o time e ganhar jogos, é disso que o São Paulo precisa nesse momento”, finalizou Diniz.

Com o empate, o São Paulo chegou aos quatro pontos, na 13ª colocação do campeonato. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Sport, no domingo, às 19h, na Ilha do Retiro.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Diniz dá razão a protestos e diz sobre risco de demissão

  1. Parece que, infelizmente, vamos ter que continuar sofrendo.
    O lacrador-diretor erra ao mandar técnico embora precocemente (Aguirre) e erra ao deixar esse incompetente continuar no cargo até que nos rebaixe.
    Peguei nojo do Raí, não escuto mais suas entrevistas, mas a impressão que tenho é que ele vai permanecer no erro apenas para não dar o braço a torcer. É um homem pequeno.

  2. Mais um campeonato fraco, como foi o paulista, onde poderíamos ter saído da fila e conseguimos a proeza de perder para o girassol. O brasileiro está com um nível baixo veja o time que está na liderança e conseguimos estar próximos a zona da degola. O Raí vai a entrevista e só fala besteiras e nada resolve! O treinador além de fraco tecnicamente já dá sinais que não tem o elenco na mão. Manter a ponto de ficarmos em uma situação de no máximo brigar pela sul-americana a troco de quê? Das cinco partidas prometidas? Mais uma vez tratam o São Paulo como time pequeno e sua torcida como palhaços. Aí lançam camisas de 300 reais um preço absurdo diante de tanta palhaçada! Estão perdendo a adesão da torcida a anos e perdendo de atrair novos torcedores. O São Paulo vai ladeira abaixo tocado por interesses que não é a paixão pelo clube!!!

  3. Falou o “Relojoeiro Maluco”, personagem do conto Alice no País das Maravilhas. Ô Diniz, manda seu currículo de estagiário de psicologia para o NUBE… quem sabe eles dão um jeito no Tricolor, descolando uma vaguinha para você por lá. Pense bem. Tente uma nova carreira profissional, quem sabe dá certo. No futebol não deu… aceite, pelo amor de Deus e vaza, antes de matar parte da torcida por enfarto do miocárdio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.