Conheça Galeano, o paraguaio que é destaque do São Paulo na Copinha

Depois de uma decepcionante fase de grupos, o São Paulo vem se recuperando na Copa São Paulo de Futebol Júnior e segue firme na disputa pelo bicampeonato da categoria.

Muito da ascensão tricolor se passa pelo crescimento de produção do atacante paraguaio Galeano, o primeiro estrangeiro que o clube trouxe para a base.. Artilheiro da equipe do Morumbi na Copinha, o jogador de 19 anos já marcou cinco gols em cinco jogos.

Contudo, o futuro do atleta no Tricolor é uma incógnita. Galeano é foi revelado e pertence ao modesto Club Rubio Ñu, de seu país natal, e está emprestado no São Paulo. Caso a diretoria decida contratá-lo em definitivo, terá que desembolsar cerca de R$ 2,8 milhões para adquirir 60% de seus direitos econômicos, segundo o Uol Esportes.

O paraguaio despertou o interesse são-paulino em 2017, após a disputa do Sul-Americano Sub-17. Naquela oportunidade, a seleção do Paraguai acabou invicta e o jovem foi considerado umas das revelações, apesar de balançar as redes apenas uma vez em sete partidas. O bom desempenho no torneio garantiu a classificação para o Mundial da categoria a Albirroja.

Na Copa do Mundo, mesmo com a eliminação na fase de grupos, Galeano marcou duas vezes em três jogos e mais uma vez foi a principal peça da equipe.

Seu sucesso fez o Porto, de Portugal, também despertar o interesse. Apesar da concorrência, o São Paulo conseguiu o empréstimo da promessa e, caso queira sua continuidade, não deve ter vida fácil, ainda mais considerando a grave crise financeira que atravessa.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Conheça Galeano, o paraguaio que é destaque do São Paulo na Copinha

  1. Sei não! Este ano o time está f…
    Até agora não vi nada em nenhum dos meninos que se apresentaram.
    Não sei se há uma diferença muito grande de idade; não sei, por exemplo, se esse é um time quase todo sub17, e isto tem atrapalhado – coisa que não acredito porque enfrentaram times arrumados de última hora para jogar a copinha.
    Percebo, também, que nosso treinador não tem o time na mão e que joga como amontoado.
    A diferença deste para o ano anterior é que o campeão foi formado e treinado pelo Jardine e, quando mudou o treinador, o time já estava formado e com sua formação tática estabelecida.
    Vamos ver. Daqui pra frente é que vamos poder avaliar melhor. . .

  2. O Galeano não é o primeiro estrangeiro na base. Faz uns 3 anos havia um sul-africano que, se me lembro, depois acabou se transferindo para o Inter-RS, ainda na base!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.