Chances do São Paulo são seis vezes maiores do que em 2008

O técnico Muricy Ramalho não gosta de fazer contas. Sempre que abordado sobre metas de pontuação, resgata a história do Campeonato Brasileiro de 2008, ano em que ele levou o São Paulo ao título mesmo depois de ter sido deixado 11 pontos para trás da liderança. Na edição atual, com o time nove pontos abaixo – antes do início da rodada -, o cálculo dos matemáticos talvez lhe agrade mais.

Se seis anos atrás as chances de ficar à frente do Grêmio eram de 1%, agora há quem aponte a equipe paulista com probabilidade de até 6,9% de tirar a primeira colocação do Cruzeiro. É o caso do Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). No Infobola, site do matemático Tristão Garcia, as chances são-paulinas são de 5%.

O problema é que, apesar da arrancada recente, com quatro vitórias e dois empates, o São Paulo não diminuiu a diferença para a ponta. O Cruzeiro somou os mesmos 14 pontos no período e está invicto há mais tempo ainda. São dez rodadas sem perder.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Muricy Ramalho conquistou o título do Campeonato Brasileiro de 2008 quando tinha apenas 1% de chances

Com apenas mais um jogo no primeiro turno – contra o Sport, às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Morumbi -, a equipe treinada por Muricy entende que a solução é não desperdiçar pontos como os que desperdiçou dentro de casa, contra equipes de menor expressão, como Chapecoense (derrota por 1 a 0) e Criciúma (empate por 1 a 1).

 

“Não dá para fazer nenhuma projeção, até porque fomos bem contra os times considerados grandes, como Internacional e Palmeiras, e acabamos perdendo pontos para os que estão brigando lá embaixo. Pontos necessários e que nos deixariam ao lado do Cruzeiro”, admitiu o meia Paulo Henrique Ganso, ao fazer cobrança para que isso não se repita nesta tarde nem no segundo turno.

Se seguir a cartilha de vencer como mandante e arrancar pontos fora de casa, as contas podem ficar melhores. Mesmo que Muricy jure não se preocupar com isso. “Se começa a fazer (conta), não dá nada certo. Aqueles matemáticos lá, o Oswaldo de Souza…. Teve um ano em que a gente tinha meio por cento e foi campeão”, riu o treinador, no primeiro triunfo da série invicta, referindo-se, na realidade, a Oswald de Souza, conhecido por probabilidades no futebol.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.