Atacantes reservas do São Paulo só têm um gol no Brasileirão

A dupla Luciano e Brenner têm papel destacado na campanha do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Os dois atacantes marcaram, juntos, 21 dos 42 gols do time no torneio. Dos outros 21 gols marcados por outros jogadores, porém, só um foi de outro atacante, Pablo.

São números que demonstram a dependência do sistema ofensivo tricolor de seus dois principais artilheiros no Brasileiro – Luciano fez 12 gols, Brenner tem nove.

Na noite desta quarta-feira, porém, a dupla estará desfeita: contra o Atlético-MG, no Morumbi, às 21h30 (de Brasília), Luciano será desfalque, com uma lesão na coxa esquerda.

O mais provável é que Pablo entre em campo ao lado de Brenner para ajudar o São Paulo a defender a vantagem de quatro pontos que mantém na liderança do torneio sobre Atlético-MG, o vice-líder.

As estatísticas apontam, porém, que recairá sobre Brenner a responsabilidade de fazer gols nesta noite.

Apesar de ser o terceiro jogador com mais gols no ano, 11, Pablo fez só um no Brasileiro – contra o Sport, na quinta rodada. E não foi por falta de tempo.

Pablo começou o torneio como titular e tem sido utilizado com frequência no segundo tempo – já soma 1.001 minutos em campo, segundo dados do site OGol.

Ele perdeu vaga no time justamente para Brenner, que se tornou titular contra o Atlético-GO, na 14ª rodada. O jovem de 20 anos tem 1.292 minutos no torneio, com nove gols marcados – um gol a cada 143 minutos, em média.

Luciano, que chegou ao Morumbi em agosto e estreou contra o Bahia, na quarta rodada, é o atacante tricolor que mais jogou no Brasileiro, com 1.754 minutos. O camisa 11 fez 12 gols, um a cada 146 minutos.

Outros cinco atacantes do elenco entraram em campo no torneio, mas não conseguiram balançar as redes. Desses, quem mais jogou foi Paulinho Boia, com 433 minutos.

Galeano (um minuto), Tréllez (20), Gonzalo Carneiro (46) e Toró (55) também tiveram (poucas) chances e não marcaram.

Da última vez que a dupla Brenner e Luciano foi desfeita no Brasileiro, contra o Ceará, em 25 de novembro, Pablo substituiu o suspenso Brenner. O jogo terminou 1 a 1, o gol do São Paulo foi feito pelo zagueiro Diego Costa, e Pablo teve atuação discreta.

A partir de então, com a formação titular de volta, o São Paulo enfileirou quatro vitórias (Bahia, Goiás, Sport e Botafogo), 11 gols (três de Luciano, três de Brenner) e chegou à ponta do Brasileiro. A boa sequência foi interrompida na derrota para o Corinthians, domingo.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.