Apesar de sequência sofrendo gols, SP tem melhor defesa do Brasileiro

O São Paulo atravessa seu melhor momento em 2020. Classificado para as semifinais da Copa do Brasil e brigando pela liderança do Campeonato Brasileiro, o time de Fernando Diniz está invicto há nove jogos. Apesar dos bons resultados, o Tricolor segue recebendo críticas pelo desempenho defensivo.

Somando todas as competições, o São Paulo sofreu gol em 11 das últimas 12 partidas disputadas, sendo 17 tentos no total. No Brasileirão, o clube do Morumbi foi vazado nos últimos seis confrontos. Apesar dos números desfavoráveis, o Tricolor é quem menos sofreu gols na competição nacional.

Em 21 jogos, a equipe comandada por Diniz sofreu 20 gols, média aproximada de 0,95 por duelo. O Grêmio também foi buscar a bola em sua própria rede 20 vezes, mas leva vantagem em relação aos paulistas por conta do número de partidas. Como teve um confronto a mais, a média aproximada do time gaúcho é de 0,9.

Além do Grêmio, o Fortaleza também possui uma média de gols sofridos melhor do que o São Paulo. O clube cearense foi vazado 21 vezes em 23 partidas, média de 0,91. Já Internacional, 22 gols em 23 jogos, e Palmeiras, 21 em 22, também possuem média aproximada de 0,95.

A explicação dos números conflitantes do Tricolor paulista está no fato de que o time raramente sai de um confronto sem ser vazado, mas poucas vezes sofre mais de um gol. No Campeonato Brasileiro, o São Paulo sofreu três gols em apenas um embate, na derrota fora de casa para o Atlético-MG, enquanto sofreu dois somente contra Vasco, Santos e Fortaleza.

Dos 21 jogos disputados na competição, a equipe de Diniz não sofreu gol em seis. O líder no quesito é o Internacional, que não foi vazado em nove partidas.

Na quinta-feira, o São Paulo terá a chance de encerrar a sequência de duelos sofrendo gols. Às 19h (de Brasília), o Tricolor enfrenta o Goiás, em duelo atrasado válido pela primeira rodada do Brasileirão, no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia. Se vencer, o clube do Morumbi assume a liderança da competição.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.