Vitória contra LDU teve o tamanho do verdadeiro São Paulo

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo finalmente provou,na Libertadores, o que eu esperava ver, depois da pré-temporada. O placar de 3 a 0 tirou os pessimistas do marasmo, encheu de moral o time e deu confiança ainda maior àqueles que já viam a evolução deste time. A noite foi de muita festa no Morumbi. Revivemos bons tempos da Libertadores.

Sei que estou sendo repetitivo, mas perdemos o jogo no Peru pelos gols absurdamente perdidos por Pablo (2) e Antony. Tivéssemos feito 4 a 0 ali, no primeiro tempo, tudo seria diferente. Sei que muitos diriam que foi só o Binacional, com alguns estão pensando em dizer que a vitória de ontem foi só sobre a LDU. Tipo, “quero ver contra o River”. Esses mesmos, se ganharmos do River, vão falar: “mas foi no Morumbi, quero ver ganhar lá”.

Não é possível contestar a evolução do time. Há muito tempo não vemos um plano tático sendo executado no São Paulo. Adoramos encher a bola dos outros times. Técnico bom é técnico de time adversário. O nosso sempre é burro.

Repito aqui: não sou fã do Fernando Diniz. Não faço parte da imprensa modinha que o ama de paixão. Mas sei ter a humildade de reconhecer que as críticas que fiz no passado hoje se transformam em elogios. O estilo tic tac, que estava irritando, hoje enche os olhos. O São Paulo está desfilando técnica, aliada à vontade que os jogadores estão demonstrando. Ou não acham que entraram com sangue nos olhos nesta quarta-feira?

Desde o sorteio dos grupos, previa nove pontos no Morumbi e, no mínimo, três fora. Esses três poderiam ser cinco (contava com uma possível vitória contra o Binacional). Ainda podemos fazer os três pontos fora. Basta ganhar da LDU ou do River lá. Sei que isso já é bem mais difícil. Mas se fizermos os nove pontos aqui, dois empates lá nos possibilitarão a classificação.

Ontem vi algumas atuações gigantescas. Casos de Daniel Alves e Igor Gomes. Também Reinaldo e Tchê Tchê estiveram muito bem. Não podemos desconsiderar Pato e a dupla de zaga. Vitor Bueno e Antony tiverm participação direta em dois gols. E Juanfran, um operário da bola, também esteve em grande noite. Enfim, o time todo foi bem.

O massacre imposto pelo São Paulo nos primeiros 20 minutos não poderiam seguir o jogo todo. Muitos falam que o São Paulo recuou, mas esquecem que do outro lado existe outro time, que também tenta atacar. Por mais que tenha “recuado”, o São Paulo não correu grandes riscos. Thiago Volpi fez algumas boas defesas, mas principalmente de bolas cruzadas. O lado direito da LDU é muito forte. Fernando Diniz vai ter que pensar nisso na partida de volta.

Para encerrar, mantenho meu otimismo. Olho nas estatísticas e vejo que vencemos todos os jogos que disputamos esse ano no Morumbi, exceção de dois: Corinthians e Novorizontino. Como fomos escandalosamente roubados nestes dois jogos, acho que posso considerar que estamos cem por cento em nosso estádio. Estamos liderando o grupo e virtualmente classificados para a próxima fase do Paulista e em segundo lugar, pelos critérios de desempate na Libertadores. Acho que são componentes interessantes para esse meu otimismo.

O foco agora é o Santos. Pois que venham as sardinhas.

10 comentários em “Vitória contra LDU teve o tamanho do verdadeiro São Paulo

  1. Acredito na classificação do clube nessa fase da Libertadores e gosto do trabalho do Diniz desde antes. O preço é alto qdo se deixa de jogar aquele futebol ‘previsivel’ e tosco. A falta de títulos, o pouco tempo para implementar o estilo de jogo e a impaciência da torcida se tornam um pressão constante. Sem dizer que a lógica no Brasil é sempre trocar o técnico esperando um milagre.

  2. Vitória necessária, mas será difícil a classificação por ter perdido o jogo contra aquele timeco amador no Peru.
    River e LDU devem ganhar fácil lá, o que vai forçar o SPFC a necessitar de, além de ganhar todos os jogos em casa, vai precisar no mínimo empatar com os dois fora.

  3. Mais do que qualquer outra coisa, a vitória de ontem era necessária. Sem ela, o time poderia entrar em crise. Honestamente, se os lances capitais – o pênalti e a expulsão – fossem contra o São Paulo eu não daria. Por isso, no meu entender, é preciso admitir que o juiz foi um tanto amigo. O que não diminui a boa partida do Tricolor, que teve seus destaques, mas revela que algum “trabalho de bastidores” tem sido feito.

    Sem dúvidas, a atuação de Daniel Alves foi magistral. Comandou o time em todos os setores do campo. Igor Gomes fez sua melhor apresentação até hoje. Precisa melhorar em muitos aspectos, mas assino embaixo quanto a mantê-lo no São Paulo.Tchê Tchê e Arboleda vem sendo a base de sustentação da equipe. Rezemos para que não se machuquem.

    Uma coisa ficou clara. A equipe rende mais com Pablo do que com Antony. Criamos bem menos jogadas de gol do que vinhamos fazendo. Diniz não deveria mudar o time de acordo com o mimimi da torcida.

  4. PP, ao contrário de vc, já admirava o trabalho do Diniz. Na temporada passada, quando o time ficava tocando tocando e não apresentava oportunidade alguma de chutar em gol, acabei afirmando que ele precisava fazer um curso de aprendizado apenas para que pudesse montar um esquema que criasse chances.
    Neste ano isto mudou ( talvez a tal pre-temporada)
    e o tenho defendido aqui neste Site. E continuo.
    Apenas, ontem, fiquei embasbacado com o fato de que, após a felicidade dos dois gols, a meu ver com uma alta dose de sorte mas que já merecíamos por tanta produção e erros nas finalizações, o time se acovardou miseravelmente e o Diniz parecia não ter autoridade para trazer a marcação mais próxima ao meio campo e o time sofreu muito sem precisar. A gente via ele sinalizando para que o time subisse e a moçada, ao contrário, cada vez se recolhia mais. Daí, toma chutão pra cima; cada um querendo se livrar da bola de qq jeito e o time perdeu completamente o que é treinado: posse de bola e controle do jogo.
    Hora, é nesta hora, quando o time está ganhando, que o sistema permite fluir o jogo treinado (como foi na volta do segundo tempo), mas parece que o time é tão inseguro que naturalmente se acovarda e deixa de buscar marcar gols por medo de tomá-los.
    Mesmo quando ficaram com 10, achei muito pequena a fome para marcar mais gols e melhorarmos nossa posição em uma possível classificação por números de gols. Isto só mudou no fim com a entrada do Hernanes e do Pablo que estão ávidos por voltar a marcar. Até então só ficaram controlando o jogo – o que foi péssimo: tinham que fazer mais 2 ou 3 gols e se emponderar.
    O time jogou bonito, quando não estava acuado, como vem jogando este ano todo. O diferente foi que ontem as bolas entraram mas, mesmo assim, o Pato e o Pablo não podem continuar perdendo gols da maneira como vêm perdendo.
    Isto eu acho que ainda está faltando: fome de massacrar o adversário (como faz o Flamengo o Liverpool o City). Por que marcar um gol, se juntarem todos atrás da linha da bola e ficar dando chutões? Por que não continuar jogando do mesmo jeito buscando fazer outros gols?
    Isto precisa ser assimilado pelo Diniz e jogadores.
    No mais, agora é massacrar os argentinos no Morumbi lotado e tentar empatar em Buenos Aires com o estádio vazio.
    Vamos torcer!!!

  5. Estou feliz com o resultado e mais ainda com o jogo apresentado,
    Temos que corrigir esse recuo do primeiro tempo, ví varias vezes o FD pedindo pro time avançar mais não conseguiam.
    A festa da chegada do ônibus foi magnifica!!!!!! Parabéns a todos que participaram, ví o vídeo de dentro do ônibus dos jogadores, com certeza isso mexe com o brio de qualquer um!!!!!!!!!!
    Só peço que não poupem ninguém contra o Santos, temos que ganhar esse Paulista de qualquer jeito e isso só pode acontecer com o máximo de pontos possíveis para decidirmos em casa.
    Pra cima das sardinhas com tudo!!!!!!!

  6. Não assisti o jogo. Fui dormir muito cedo.
    Mas repito que podem vender qq moleque da base p/ fazer caixa mas não vendam o Igor Gomes,Porque? Simples, veja que ele tem nítido interesse nos jogos,não para de correr e buscar jogo.
    Os outro moleques, (Helinho, Toró, Lizieiro…) não tem este tesão. Parecem jogador que já está consagrado e em final de carreira….é ridiculo….
    Lizieiro recebe pega a bola no meio de campo e ao invés de tentar fazer a transição p ataque, no primeiro aperto, ele devolve a bola p zaga e ou p volpi…

  7. Nao vou negar que ontem o time encaixou, e esse time com essa vontade e disposicao que quero ver jogando. Nao tem o que falar encaixou e pronto. Agora uma diferenca gigante, a arbitragem sulamericana, padrao fifa, muito, mas muito diferente dessa arbitragem ordinaria nossa.
    O time ganhou e bem, nao tenho que falar nada, mas para mim o grande armador, o maestro do time e Igor Gomes, esse sim merece ser enaltecido, como todos os demais pela luta pelo resultado. Que continuem assim, buscando sempre, mas com essa vontade, que continuem para serem elogiados e enaltecidos, nao importa contra quem e se campeonato paulista, libertadores, ou brasileiro, por isso somos o TRI-Mundial, e nao essa merda que essas diretorias, conselheiros e diretores, vem nos impondo a mais de uma decada.

    • Bem lembrado pelo amigo Renato, temos um time de onze, como no tempo do Aguirre, o time tinha tudo, so nao tinha reservas a altura. Dizer mais o que, para os otimistas de plantao.

  8. Ontem no geral foi bem, mas a derrota para aquele que já apontávamos que seria o saco de pancadas do grupo, nos coloca uma faca no pescoço em todos os jogos. Se não ganhar o próximo já estaremos fora… o próximo é contra o maior time do continente nos últimos 4 anos…

    Tem que poupar o time ou pelo menos meio time no fim de semana pra terça-feira tentar vencer e seguir vivo.

    O time da LDU é bom sim, nos encurralou em casa sem darmos 3 toques seguidos durante 15 minutos. Portanto vencemos bem, fomos menos expostos pelo meio, mas a lateral esquerda foi uma avenida antes da expulsão!!

  9. Que bom ler um texto otimista, mas infelizmente ainda acho que não estamos jogando ou mesmo temos time para ser campeão de algo.
    O time oscila muito, joga bem hoje, ótimo amanhã, péssimo depois, bem de novo, ruim, etc.
    o sistema de jogo, embora reconheça que está sendo implantado (da pra ver a mão do técnico), é um time lento e previsível.
    É gostoso ganhar e ver o time jogando bem, mas falta distância. O elenco é fraco e curto. Por exemplo, se o Volpi tiver que ficar 2 semanas fora nós não temos goleiro, o Lucas Perri nunca jogou ! Não temos atacantes (somente Pato e Antony, que é um jogador comum), não existe banco.
    Não tem como ser campeão de algo, disputar campeonatos o ano inteiro com apenas 11 jogadores.
    Infelizmente não estou otimista e acho que não ganharemos nada esse ano, mas vamos acompanhar, torcer muito e rezar. No futebol tudo é possível
    Em tempo: se classificar nessa fase do paulista nem deveria ser colocado como uma coisa boa, é pura obrigação. Em um grupo com 4 times, sendo 3 pequenos, ter 2 vagas transforma o grande como favorito e considero obrigatório a classificação, acho que deveriam se classificar com 10 pontos a mais. Isso sim seria fazer a obrigação.
    Mas vamos em frente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.