Time mais ofensivo = vitória mais fácil

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, bastou o treinador medroso, covarde, Ricardo Gomes, colocar o time um pouco mais ofensivo desde o começo e conseguimos a vitória. Aliás, já no começo do jogo.

Quando vi a escalação e notei que ele, ao contrário de todos os outros jogos, não entraria com três volantes, e, principalmente, entraria com David Neres e daria chance a Pedro Bertolucci, senti que iríamos ganhar o jogo.

O time não jogou bem, é verdade. Mas pressionou desde o início, conseguiu o gol e passou a administrar o jogo, ainda que recuando um pouco. Mas não sofreu muito, a não ser por uma bobagem de Denis que quase causou o gol de empate da Ponte, não fosse a trave nos ajudar.

Uma restrição fica pelo São Paulo ter forçado todas as jogadas pelo lado esquerdo no primeiro tempo. Mena e Kelvin tentaram várias vezes, mas não foram felizes.

No segundo tempo a situação mudou. O time voltou jogando de maneira mais equilibrada, com as jogadas sendo variadas entre a esquerda e a direita. Aí David Neres começou  a aparecer na partida e as jogadas de perigo para o São Paulo começaram a aparecer.

Ricardo Gomes começou a fazer alterações, tirando Pedro Bertolucci, que funcionava bem como pivo, colocando Chavez e lançando Luiz Araujo no lugar de Kelvin, que mais uma vez não foi bem.

O segundo gol saiu já na parte final do jogo, apenas concretizado aquilo que, naquele momento, já parecia certo, que era a vitória do São Paulo.

Precisamos de mais uma vitória. Espero que seja na próxima semana, em Belo Horizonte, contra o América. Sairemos definitivamente de qualquer risco de coisas piores. E ainda poderemos respirar um ar que, há duas semanas nem nos passava pela cabeça: o ar da Libertadores.

Não esqueçam: somos torcedores do time da fé.

6 comentários em “Time mais ofensivo = vitória mais fácil

    • Veja, essa foi a proposta que muitos fizeram. Num primeiro momento, a comissão ignorou. Mas nas emendas, a maioria massacrante dos sócios impôs o direito a voto. Então acho que vai passar. Vamos aguardar.

  1. Bomba do beto ! Reunião de diretoria essa semana pode define técnico para 2017

    Tem um cara que estava na china que está agradando muito os diretores

    Quem será ele? logo, logo eu conto assim que me confirmarem

    apenas uma pergunta o soberano vai cai quando para serie B? kkkkkkkkkk , por favor alguém me responda estou querendo muito saber kkkkkkkk

    Pra sempre soberano

  2. Precisamos dar um tempo em cobranças individuais sobre os garotos da base que estão tentando se firmar no elenco. Pode não parecer, mas o SPaulo é um time grande, cuja camisa muitas vezes pesa sobre garotos iniciantes, independentemente de suas qualidades técnicas. Quem não conhece os bastidores dos clubes não percebe que, (in)conscientemente, o jogador que hoje é titular tenta boicotar os garotos que estão entrando e tomando seus lugares. É natural: lei da sobrevivência. Cobram demasiadamente suas (dos garotos) jogadas, seus erros; deliberadamente deixam de lhes passar bolas em condições deles concluírem boas jogadas; chegam duros nos treinamentos… e por aí vai: muitas maneiras de tentarem barrar seus crescimentos dentro da equipe, o que pode lhes custar o lugar de titular. Por isso o treinador tem que ser um cara conhecedor e firme em suas decisões. Cabe ao treinador dar as chances necessárias para os jovens irem se firmando e a nós, torcedores, entendermos que tudo isto é um processo que tem seu tempo de maturação. A meu ver o time que acabou o jogo de ontem é o ideal para seguir em frente até o ano que vem, lógico que com a entrada do Maicon na zaga. Para o ano que vem, o Lucas Fernandes deverá ganhar a sua chance de ser o armador do time e o Breno ganhar uma vaga na cabeça de área, caso volte saudável. Há tempos venho comentando que o SPaulo não precisa de grandes contratações para se dar bem nos campeonatos que disputa na América do Sul; temos vários bons jogadores, alguns até candidatos a craques, faltando-nos apenas um bom lateral esquerdo para ser o titular, um goleiro estável, e – a cereja do bolo – um bom treinador, com conhecimento e personalidade para montar um esquema tático para esses garotos jogarem de acordo com suas características. A necessidade e o desespero do treinador mostram-lhe o caminho. Quando especularam sobre a volta do mesmo time que vinha fazendo merda no campeonato inteiro, critiquei o treinador por ele não ter aprendido com o jogo contra o Fluminense, quando a vida lhe indicou esse caminho. Especularam errado. Parece que ele aprendeu sim e, ontem, entrou com o time escalado de maneira correta (talvez apenas não deveria ter entrado com o Kelvin, que está cansado de provar que não é ele o cara que o time precisa e está na hora de tentar com outro jogador em seu lugar). Agora é hora de termos paciência e, com o afastamento definitivo da zona de risco, colocar toda a molecada pra ir ganhando “cancha” pra que no ano que vem tenhamos o time para voltar a disputar títulos. Pra que isto ocorra, cabe a nós, torcedores, entendermos os altos e baixos dos primeiros jogos de cada um e apoiá-los, até que fique provado que algum deles não serve. Sobre o técnico, com todo o respeito ao Ricardo Gomes, gostaria de ver alguém mais atualizado e com outra filosofia de jogo, uma que não contemplasse 3 volantes jogando contra times de divisões inferiores dentro de nosso próprio campo…

  3. Time da ponte é muito bem treinado.Esse técnico deve ser bom mesmo pq pela primeira vez eu vi o Reinaldo jogar bem e com interesse.
    Agora tomamos sufoco pq nosso elenco é tecnicamente limitado.

  4. O técnico Eduardo Baptista seria uma ótima
    contratação para 2017 ;
    João Schmidt não mostrou ainda a que veio ;
    Lyanco ……..quando vai jogar bem ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.