O jogo para salvar o ano

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo entra em campo esta noite, em La Paz, para salvar o ano. Uma derrota e possível eliminação da Libertadores pode jogar 2013 na lata do lixo, ainda no mês de abril. Ou então teremos que juntar os cacos para tentar uma boa campanha no Campeonato Brasileiro.

Por mais incrível que possa parecer, a situação do São Paulo no grupo não é tão desesperadora. Um empate esta noite não será trágico. O São Paulo iria a cinco pontos, um a mais que Arsenal e The Strongest. Aí precisaria vencer o Atlético-MG no Morumbi. E, convenhamos, se não tivermos potencial para vencer qualquer time, ainda que seja o melhor da Libertadores até agora, no Morumbi, é melhor jogar a toalha.

Se o São Paulo vencer, a classificação estará assegurada esta noite. O The Strongest permaneceria com três (o São Paulo iria a sete) e, com o Arsenal tendo quatro pontos, mas saldo negativo de seis gols, ficaria em situação muito dífícil. O São Paulo tem saldo negativo de um gol, mas, supondo que a vitória seja por 1 a 0, ficaria com zero de saldo, ou seja, seis gols de diferença para o Arsenal. Só duas goleadas (o São Paulo perdendo aqui e o Arsenal ganhando em Buenos Aires) tirariam a vaga do Tricolor.

Já em caso de derrota a situação se complica um pouco. O São Paulo precisaria ganhar do Atlético-MG e torcer para o The Strongest não vencer o Arsenal. Mas a situação só se complica porque passaremos a depender de um resultado. Entretanto, em caso de vitória do Arsenal ou empate, com a vitória do São Paulo a vaga seria nossa.

A grande dificuldade, além da altitude, será a ausência de Luis Fabiano. Aloísio não me inspira nenhuma confiança e acho que aí estará o grande problema do time. Por outro lado, se Carleto calibrar seus chutes, se Ganso e Jadson passarem a arriscar de fora da área, teremos grandes chances de marcar gols. E, convenhamos, o The Strongest não é lá essas coisas. Por isso minha confiança, sempre presente, não faltará para esta noite.

Então, à vitória, Tricolor!

3 comentários em “O jogo para salvar o ano

  1. O São Paulo jogou mais uma vez como um time ridículo. Os jogadores ficaram parados, estáticos e imóveis no segundo tempo até levarem o segundo gol. Isso é inaceitável.
    Acho ótimo, de verdade, que seja desclassificado na primeira fase e passe esse vexame pra ver se alguns aí acordam e tiram força da derrota, porque se for pra continuar empurrando com a barriga desse jeito, não dá.
    Pra mim está muito claro que não é culpa do Ney Franco, são os jogadores que estão NOJENTOS dentro de campo.

  2. Nosso trenero considera ser esse mais um jogo.

    APENAS ISSO.

    Com essa filosofia resta apenas um kaminho

    pra esse infeliz.

    Qualquer que seja o resultado

    volta pra amarelona,

    o quanto antes.

  3. Paulo Pontes, esse é o problema: ganhar hoje. O que poderia parecer simples, por se tratar de um time boliviano, não é. Não só porque o jogo será no alto do morro, mas porque o The Strongest é melhor que o Arsenal. É só reparar que eles foram adversários mais complicados para o Atlético nos dois jogos, do que o tal de Arsenal. Temos jogadores capacitados para vencer, mas não temos time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.