O novo uniforme: avanço na tecnologia, recuo na aparência

Amigo são-paulino, leitor do Tricolor na Web, o São Paulo e a Penalty apresentaram, nesta quinta-feira, o novo uniforme do Tricolor para 2013. O Tricolor na Web publicou, rapidamente, muitas fotos mostrando os diversos uniformes, desde a camisa principal, passando pela segunda e aquelas que são de treino e viagem.

Recentemente, cobrado que fui por muitos leitores, disse que só me posicionaria a respeito da nova camisa quando a visse e a tocasse. Não fui eu quem a toquei, mas a equipe de reportagem do Tricolor na Web que esteve presente ao evento, composto por mulheres que, há de convir, entendem muito mais de tecido do que eu.

Ouvindo o presidente da Penalty, que não esteve presente e falou através de um vídeo previamente gravado, a tecnologia implantada nesse uniforme ocupou meses de estudos, testes, onde um grama a mais poderia impactar no rendimento do jogador. É um material que absorve o suor rapidamente, sem ficar pesado. Quanto a isso não posso discutir e, usando da minha boa fé, vou acreditar no que ouvi, pois não sou técnico no assunto.

Mas na aparência, acho que regredimos alguns anos. Certamente as camisas feitas pela Reebok foram todas, indistintamente, mais bonitas do que estas, principalmente a número dois.

A camisa 1 tem até uma frente muito bonita. A gola que lembra um pouco o “tipo polo” dá um visual diferente e mais clássico ao uniforme. O que não gostei foi o fato das listras horizontais vermelha e preta pararem no meio do corpo, não chegando às costas. Quem olha o jogador por trás vai achar que está vendo o Santos em campo, e não o São Paulo. Por isso minha desaprovação.

Já o uniforme número dois ganhou no formato das listras, mais dinâmicas e com espessura condizente com o que meu visual gosta, mas pecou – e muito – na manga preta, contradizendo até a atual filosofia do São Paulo, que é investir no vermelho. Afinal, o estádio está ficando vermelho, Júlio Casares diz que o vermelho é a cor mais forte do nosso escudo, que mais identifica o torcedor. Aí vem a Penalty e faz as mangas pretas. Não dá. Ou continua o listrado, o que para mim seria mais óbvio, ou faz vermelho.  Preto, não!

Enfim, é com estas camisas que vamos caminhar este ano. Que, ao menos, a Penalty nos dê sorte, pois ganhou os títulos importantes conosco na década de 90. Jà será uma boa recompensa.

3 comentários em “O novo uniforme: avanço na tecnologia, recuo na aparência

  1. ACHO QUE ESSA ONDA TODA QUE ESTÃO FAZENDO COM A NOVA CAMISA DA PENALTY É UMA BOBAGEM, QUERO VER O QUE VÃO DIZER SE O TIME CONQUISTAR TÍTULOS, QUE É O QUE IMPORTA. SE A TECNOLOGIA DA CAMISA É MODERNA OU NÃO POUCO IMPORTA, ANTIGAMENTE NÃO TINHA NADA DISSO E O QUE IMPORTAVA ERA O SÃO PAULO, VAMOS PARAR DE CHATICE E ESPERAR QUE O TIME GANHE TÍTULOS EM 2013 O RESTO, CAMISA, ETC, NÃO IMPORTA

  2. Não gosto da gola polo em camiseta e, pelo menos a primeira vista, o design me pareceu antiquado, lembrando os modelos de camisa do início dos anos noventa.
    A aparência conta muito na hora de lucrar com a venda para torcedores. Por $150 ou mais – geralmente mais -, não basta absorver o suor, tem de ter boa aparência, afinal, o torcedor na maioria das vezes não compra a camisa para praticar esporte…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.