São Paulo tem departamento médico cheio em semana de decisão

A semana para o São Paulo é de decisão. Após conquistar a vaga na Copa Sul-Americana, o Tricolor volta suas atenções para as oitavas de final da Copa do Brasil com a preocupação em relação ao departamento médico.

Para enfrentar o Fortaleza, no próximo domingo, às 20h30, (de Brasília) no Morumbi, pelo jogo de volta (a ida terminou 3 a 3), o clube sofre com as lesões. Até esta quarta-feira, oito atletas estão em recuperação:

Walce e Lucas Perri (cirurgias no joelho), Liziero (cirurgia no tornozelo direito), Hernanes (estiramento na coxa direita), Juanfran (lesão no joelho esquerdo), Igor Vinícius (contratura na coxa esquerda), Luciano (desconforto muscular na coxa direita) e Rojas (transição após cirurgia no joelho).

Igor Vinicius em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Igor Vinicius em jogo do São Paulo — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

As ausências se tornaram um problema para Fernando Diniz nesse momento crucial da temporada. Na lateral direita, por exemplo, o treinador não conta com os seus dois principais jogadores (Juanfran e Igor Vinicius).

O espanhol teve estiramento no ligamento colateral medial do joelho esquerdo, no último dia 7, e deve retornar apenas no próximo mês. Já Igor Vinicius teve uma contratura no músculo da coxa esquerda na semana passada e está em tratamento para ficar apto o quanto antes. O clube não divulga prazos de recuperação.

Neste período sem os dois, Diniz tem alternado a lateral direita entre Daniel Alves e Tchê Tchê. Nos dois jogos em que foram utilizados na posição, ambos tiveram aparições apagadas.

No ataque

 

Luciano se tornou uma preocupação após sentir um desconforto muscular na coxa direita no empate sem gols contra o Grêmio. Ele ficou fora da partida contra o Binacional, na última terça-feira, e vive a expectativa de reunir condições de jogo até domingo.

O jogador é um dos artilheiros do São Paulo na temporada, com seis gols marcados. Pablo é o principal candidato à vaga caso o companheiro não se recupere a tempo de enfrentar o Fortaleza.

Luciano em jogo contra o Grêmio — Foto: Marcos Ribolli

Luciano em jogo contra o Grêmio — Foto: Marcos Ribolli

No meio

 

O problema no meio de campo fica por conta de Hernanes. O experiente jogador sofreu um estiramento na coxa direita no começo de outubro e dificilmente deve estar à disposição para o próximo domingo.

Na última segunda-feira, o meia correu e fez exercícios de fisioterapia no campo.

Hernanes treina em campo no CT do São Paulo — Foto: Erico Leonan / saopaulofc.net

Hernanes treina em campo no CT do São Paulo — Foto: Erico Leonan / saopaulofc.net

Situações mais delicadas

 

Lucas Perri, Walce, Liziero e Rojas vivem situações mais delicadas para retornar. Os dois primeiros realizaram cirurgias no joelho recentemente e podem nem disputar mais jogos neste ano.

Liziero, por sua vez, fez uma cirurgia para corrigir uma lesão sofrida no tornozelo direito no começo de setembro e também deve ficar fora de partidas em 2020.

Já Rojas está na fase de transição de duas lesões no joelho que o afastaram por dois anos dos gramados. No entanto, o retorno aos jogos será com muita cautela devido ao tempo em que o atacante ficou longe das atividades com bola.

4 comentários em “São Paulo tem departamento médico cheio em semana de decisão

  1. Se me lembro bem do noticiário, o Rojas não sofreu duas lesões, passou por duas cirurgias, mas a lesão foi uma só.

    Antes mesmo de voltar da primeira cirurgia, quando se preparava para treinar com bola, ele teve que passar pela segunda cirurgia.

    Logo, sendo evidente que a segunda cirurgia não foi planejada desde o início, restam duas hipóteses: ou foi muito azar do Rojas ou foi cagada do departamento médico.

    Agora, vendo o Walce ir no mesmo caminho, com uma segunda cirurgia não planejada, a segunda hipótese parece ser a mais razoável….

  2. De referência para o mundo na década passada a mediocridade nos últimos anos, esse departamento médico e de preparação física do SPFC eh uma vergonha, espero que todos sejam demitidos na próxima gestão, como pode um jogador ficar 2 anos sem jogar por problemas físicos? A incompetência reina no SPFC desde que o cachaceiro safado e sua turma entraram no poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.