São Paulo perde para o River Plate e está eliminado da Libertadores

O São Paulo está eliminado da Copa Libertadores. Na noite desta quarta, o Tricolor foi derrotado para o River Plate, por 2 a 1, e deu adeus ao torneio continental com uma rodada de antecedência para o fim da fase de grupos. Por sua vez, a equipe argentina assegurou sua vaga nas oitavas de final da competição, ao lado da LDU, do Equador.

Atuando fora de casa, o São Paulo bem que tentou pressionar o rival, mas esbarrou em uma equipe de grande qualidade técnica e com um esquema tático muito bem definido. O River soube se defender e, quando teve espaço, foi cirúrgico nos contra-ataques para chegar ao seu 10º ponto no Grupo D e carimbar sua vaga no mata-mata.

O primeiro do River
Ciente da necessidade de seu adversário para conquistar o resultado positivo, o River não se apressou nos movimentos iniciais do jogo e esperou os erros do São Paulo. Em um momento de desatenção da marcação do Tricolor, a equipe argentina triangulou rápido pela beirada do campo e Julián Álvarez saiu cara a cara com Tiago Volpi, que nada pôde fazer para evitar o gol.

Sobrevida ao Tricolor
A esperança são-paulina na partida em Avellaneda – região metropolitana de Buenos Aires – veio com o zagueiro Diego Costa, cria da base. Em cobrança de escanteio feita por Reinaldo, o jovem defensor (de apenas 21 anos) subiu entre dois jogadores do River Plate para testar firme e colocar o São Paulo de novo com chances na partida.

Golpe final
Com a igualdade no marcador e a confiança em alta, o São Paulo foi para o ataque, passou a controlar a posse de bola e estava mais próximo do segundo gol do que o River Plate. A equipe de Fernando Diniz só não contava que armadilha estava preparada. Vitor Bueno foi desarmado no campo de ataque e o River teve espaço para avançar. Suárez fez bela jogada e apenas rolou para Julián Álvarez marcar o segundo da equipe da casa.

Segundo tempo
Na volta do intervalo, o River Plate se poupou e apenas buscou atacar o São Paulo quando a equipe ofereceu espaços. O técnico Fernando Diniz mandou a campo Brenner, Paulinho Bóia, Santiago Tréllez e Toró, mas de nada adiantou. As poucas chances criadas pararam nas mãos de Armani.

O que há pela frente?
Eliminado da Copa Libertadores, o São Paulo ainda disputa o Campeonato Brasileiro (o time é o terceiro colocado, com 19 pontos em 11 jogos) e a Copa do Brasil (a equipe está classificada para a fase oitavas de final). Há, ainda, a possibilidade de disputar a Copa Sul-Americana. Para que isso aconteça, basta vencer ou empatar com o Binacional, em casa, e garantir a terceira colocação no Grupo D da Liberta.

FICHA TÉCNICA
RIVER PLATE 2×1 SÃO PAULO

Estádio: Libertadores da América, em Avellaneda (ARG)
Data e horário: 30 de setembro, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Cristian Garay (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (CHI) e Claudio Rios (CHI)
Público: Não houve
Cartões amarelos: Enzo Pérez, Casco e Matías Suárez (RIV); Daniel Alves, Vitor Bueno, Juanfran e Diego Costa (SAO)
Cartões vermelhos: –

GOLS: Julián Álvarez (10’/1ºT) (1-0); Diego Costa (20’/1ºT) (1-1); Julián Álvarez (36’/1ºT) (2-1)

RIVER PLATE (Técnico: Marcelo Gallardo)
Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Casco; Ignacio Fernández (Cristian Ferreira, aos 41’/2ºT), Enzo Pérez (Ponzio, aos 40’/2ºT) e De La Cruz; Julián Álvarez (Paulo Díaz, aos 25’/2ºT), Borré (Lucas Pratto, aos 35’/2ºT) e Suárez.

SÃO PAULO (Técnico: Fernando Diniz)
Tiago Volpi; Juanfran, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Toró, aos 42’/2ºT), Daniel Alves, Hernanes (Brenner, no intervalo), Vitor Bueno (Tréllez, aos 32’/2ºT) e Igor Gomes; Pablo (Paulinho Bóia, aos 32’/2ºT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.