São Paulo paga dois meses de direito de imagem e metade da CLT

O São Paulo vem tentando tapar os rombos financeiros agravados pela pandemia do novo coronavírus. Após não entrar em consenso com os jogadores para um corte considerável nos vencimentos, o clube pagou dois meses de direito de imagem (janeiro e fevereiro) e 50% do salário que corresponde à CLT de março. A informação foi publicada pelo globoesporte.com e confirmada pela Gazeta Esportiva.

A ideia do departamento financeiro é arcar com os outros 50% descontados, mas diluindo em seis parcelas a partir do mês seguinte ao fim da crise causada pela pandemia. O pagamento de direito de imagem seria congelado a partir de abril.

Nem todos os atletas do elenco recebem direito de imagem. A proposta do São Paulo não apresenta um prazo definido para que este tipo de vencimento seja pago aos jogadores, que, por sua vez, ainda estudam a negociação que vem sendo oferecida pela diretoria.

Vale lembrar que a diretoria do São Paulo também está incluída no corte de salários devido à pandemia do novo coronavírus. O executivo de futebol Raí, por exemplo, também sofrerá redução em seus vencimentos.

Com a paralisação dos campeonatos, o Tricolor vem sofrendo com a arrecadação principalmente de bilheteria. Internamente, havia uma projeção de caixa considerável com os jogos em casa na Libertadores, entretanto, apenas um deles aconteceu – vitória por 3 a 0 sobre a LDU, em que a renda registrada foi de R$ 2.957.861,83.

 

Fonte:  Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.