‘São Paulo nem sabia o tamanho do acerto’, diz Diniz sobre Dani Alves

Se uma coisa que Daniel Alves tem no futebol é moral, e ainda mais no São Paulo. Para o técnico Fernando Diniz, não faltam palavras para elogiar o lateral-direito, que vem atuando na maioria das vezes como meio-campista, função que ele também exerceu em outros clubes pelos quais passou.

– O Daniel não é um jogador só, ele é um ser humano diferente. Quem convive sabe. Ele é um cara muito focado na profissão, tem um grau de interesse de ajudar os outros muito elevado, que as pessoas não imaginam, então ele gosta de tornar as pessoas do lado dele melhores. Ele é um ser coletivo – iniciou o treinador ao programa Os Canalhas, do UOL, na tarde desta terça-feira.

– É só você ver onde ele jogava muito bem e a coletividade que era o Barcelona. Eu tenho certeza que ele era um personagem central naquele time, mais do que na parte técnica. Ele é muito diferenciado, ele faz qualquer ambiente ficar melhor, porque ele tem a dedicação dele, mas sabe abordar os jogadores: dos mais novos ele tem o interesse e dos mais experientes ele compõe e ajuda o treinador. O São Paulo fez uma contratação e nem sabia o tamanho acerto – complementou.

Sobre o posicionamento do jogador, que atua tanto na lateral-direita quanto no meio de campo, Diniz disse que ele vem sendo o articulador da equipe ao lado de Tchê Tchê, mas com mais liberdade para chegar, por conta do seu próprio momento da carreira.

– A função que ele está exercendo foi uma construção coletiva. Acredito que ele está vivendo um momento singular da carreira dele, porque ele está conseguindo fazer coisas que eu acho que ele sempre quis fazer. Por conta do jogo de posição do lateral, que você fica muito restrito, ele tem capacidades técnicas, físicas, inteligência e experiência ao longo desses anos que eu qualifico para ele jogar onde ele está jogando, de uma maneira muito diferenciada. Ele está sendo um dos melhores jogadores do Brasil nesta temporada naquela posição – finalizou.

Daniel Alves chegou ao São Paulo em agosto de 2019. Desde então, foram 31 jogos com a camisa tricolor e sete gols marcados, o primeiro deles em sua estreia contra o Ceará, pelo Brasileirão do ano passado. Já Fernando Diniz chegou pouco mais de um mês depois, em setembro. Alguns rumores na época disseram, inclusive, que o jogador teve peso na escolha pelo nome do técnico.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.