São Paulo já faturou R$ 605 mi com vendas de jogadores na gestão Leco

O São Paulo faturou R$ 605 milhões com vendas de jogadores durante a gestão do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. O período corresponde entre o dia 13 de outubro de 2015, data da renúncia do ex-presidente Carlos Miguel Aidar, e esta sexta-feira. O mandato de Leco irá até o fim deste ano.

A conta realizada pelo GloboEsporte.com levou em consideração os valores em reais de cada época da venda, não os transformando para a cotação atual. Ou seja, não houve correção na inflação, já que o dinheiro que entrou em caixa foi utilizado pelo clube naquele determinado momento das vendas.

No “pacote” vendas (conforme mostrado no gráfico no fim da página) algumas situações foram inclusas no valor total os bônus por desempenho, porcentagens de revenda e mecanismos de solidariedade. Explicamos cada um abaixo:

David Neres
Negociado com o Ajax, da Holanda, em 2017, o atacante foi vendido por R$ 50,7 milhões, e o São Paulo ainda manteve 20% de uma venda futura do jogador. Na venda de Antony ao Ajax, na semana passada, os clubes acertaram a venda desses 20% por R$ 32 milhões. David Neres ainda cumpriu metas no time holandês e rendeu mais R$ 2,3 milhões ao Tricolor. No fim das contas, sua transferência saiu por R$ 85 milhões.

Éder Militão
Quando deixou o São Paulo em 2018, Éder Militão foi negociado com o Porto, de Portugal, por R$ 30,6 milhões. Destes, o Tricolor recebeu R$ 17,7 milhões e os outros R$ 13,1 milhões foram para os empresários do atleta. No entanto, o São Paulo ainda faturaria mais R$ 25 milhões com os 10% da venda dele ao Real Madrid e mais 2,8% do mecanismo de solidariedade da Fifa. Total: 42,7 milhões

Rodrigo Caio
O São Paulo vendeu 45% dos direitos do zagueiro ao Flamengo no fim de 2018 por cerca de R$ 22,5 milhões. Por ele ter cumprido metas, o clube carioca foi obrigado a comprar mais 15% dos direitos econômicos por R$ 4,5 milhões. O valor total dessa transferência até o momento é de R$ 27 milhões. O Flamengo ainda pode adquirir mais cotas do atleta que pertencem ao Tricolor.

Lucas Pratto
O acordo pela transferência de Pratto foi de R$ 44,4 milhões, mas o São Paulo ficou com R$ 32,9 milhões por conta de cláusulas acertadas na época da contratação de Pratto junto ao Atlético-MG. Ainda havia metas em seu contrato caso ele ganhasse a Libertadores com o River Plate, e essa cláusula se concretizou em 2018, rendendo mais R$ 4,45 milhões ao São Paulo. Total: R$ 37,35 milhões.

Paulo Henrique Ganso
A negociação com o Sevilla, da Espanha, foi fechada em R$ 34,4 milhões, em 2016, mas o São Paulo recebeu R$ 18,1 milhões no negócio. Já o Grupo DIS, que participou da transferência à época, ficou com R$ 16,3 milhões.

Antony
A última negociação feita pela diretoria do Tricolor aconteceu na semana passada. Antony foi comprado pelo Ajax, da Holanda, por R$ 74 milhões. No acordo, ainda ficou definido a venda de 20% de David Neres (R$ 32 milhões). Por metas que podem ser cumpridas pelo atacante no novo clube, o São Paulo ainda pode faturar mais R$ 28 milhões.

Jogadores que o São Paulo manteve porcentagem de direitos econômicos:

Morato (15%), Rodrigo Caio (30%), Alan Kardec (30%), Ademilson (40%), Lucas Fernandes (50%), Tuta (30%) e Buffarini (20%).
Jogadores que o São Paulo manteve porcentagem de revenda:

Antony (20% de mais-valia), Centurión (10%) e Ewandro (10%)

 

Veja abaixo todas as negociações da Era Leco:

Negociações da Era Leco — Foto: Editoria de ArteNegociações da Era Leco — Foto: Editoria de Arte

6 comentários em “São Paulo já faturou R$ 605 mi com vendas de jogadores na gestão Leco

  1. Se não fosse Cotia, o SPFC já estaria falido, tamanha a incompetência dessa nefasta diretoria.
    O administrador de ONG e o PIOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DO SPFC, falem qualquer empresa, até a Apple se deixaram esses arremedos lá.
    Enquanto isso, Lecú e seus asseclas andam de BMW, engordam e enriquecem, o clube sangra nas mãos dessa cambada de conselheiros malditos!!!

  2. O pior dessa história é que nos últimos anos, quase fomos rebaixados duas vezes…

    Imaginem esses contratos de atletas e patrocínios às escuras o que não deve ter de atrocidades com as finanças do clube…

  3. A dívida cresce, também, por incompetência! Infelizmente, não só!
    Não pode ser só incompetência a contratação dos 13 atletas listados pelo Renato, abaixo!
    Se a grande maioria dos que aqui comentam cornetaram 90% delas (me incluo naqueles que além dos citados, cornetei, também, a contratação do Volpe, pelo alto valor por um jogador da posição, do Hernanes e do Juanfran para jogar de lateral direito), alguém em sã consciência poderia afirmar que os profissionais do departamento de futebol não poderiam comungar da mesma visão?
    Agora, será que foram ouvidos, ou a coisa já chegou decidida de cima pra baixo?
    É por tudo isto que duvido que tenha sido só incompetência. . .

  4. O tricolor aprendeu a vender e bem seus jogadores.
    O Antony por exemplo não iria resolver o nosso problema técnico e resolveu o nosso problema financeiro, pra isso serve também Cotia. Acho correto.
    O problema é que o tricolor esqueceu como se compra jogador, o departamento de análise de desempenho, antes um grande orgulho, hoje é motivo de piada, se é que ainda existe, pois parece que contratam por DVD.
    O mesmo clube que foi buscar o Miranda, trouxe o Aloisio, o Leandro Guerreiro, o lateral esquerdo Junior, que no passado trouxe o Oscar do Cosmos, recentemente contratou o Calleri e o Thiago Volpi, entre outros acertos, agora é um faz me rir.
    Contrata Diego Souza e Nene, contrata o Kelvin, o Pablo e o Pato, Jucilei, entre outros erros. Fora os erros grosseiros como Gonzalo Carneiro, Thomás, Trellez, Calazans, Biro Biro, Bufarini, Welington Nem, entre outros. Fora os goleiros Jean, Sidão…..
    Porque ao arrecadar 600 milhões, por exemplo não reinveste 100 milhões em Cotia, usa 300 milhões para o caixa e usa 200 milhões para contratações decentes, com certeza teríamos um outro time, estaríamos sempre em outro nível.
    Agora mal administrado como está, temos um elenco fraco e que muitos erroneamente dizem que o elenco é bom….cheio de jogador fraco ou mediano como pode ser bom ?
    Se montarmos uma seleção paulista, do São Paulo seriam titulares talvez o Arboleda e seria convocado talvez o goleiro Volpi. O resto nenhum seria titular em nenhum grande paulista.
    Uma pena

  5. O SPFC é uma potência, tem muito dinheiro na mesa. Além das transferências tem direito de transmissão, patrocínio, sócio-torcedor, bilheteria, etc. Porém, a dívida continua crescendo! Leco e sua patota, um bando de incompetentes!
    #ForaLeco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.