São Paulo divulga balanço de 2019 e explica déficit de R$ 156 milhões

O São Paulo divulgou nesta quinta-feira o seu balanço de 2019 – os clubes brasileiros tinham até esta data para tornar público este documento. Como se sabe, houve déficit de R$ 156 milhões no período.

Na demonstração, a diretoria são-paulina explica que aproximadamente metade deste déficit se refere a acordos que encerram antigas disputas judiciais: com atletas que passaram pelo Tricolor e entraram na Justiça cobrando direitos trabalhistas (principalmente direito de arena), com a CET e com os empresários que ajudaram na compra de Ricardinho no início dos anos 2000.

As três grandes dívidas antigas assumidas pelo São Paulo em 2019:

CET (serviços prestados de 2006 a 2018): R$ 25,7 milhões a serem pagos em 180 parcelas mensais
Compra de Ricardinho: R$ 25,7 milhões em valores atualizados
Dívidas com atletas: R$ 37,4 milhões

Se não tivesse feito todos estes acordos, o São Paulo fecharia o exercício de 2019 com um déficit consideravelmente menor (embora as dívidas tenham sido parceladas e os prazos para pagamento superem 30 meses, o valor cheio é lançado no balanço). No entanto, a diretoria explica que preferiu se antecipar para facilitar o trabalho de gestões futuras:

“Visando melhorar a previsibilidade de caixa e pacificar as demandas jurídicas, o Clube iniciou acordos visando finalizar processos movidos por atletas profissionais, investidores e órgãos da administração pública, os quais, caso as demandas fossem prolongadas causariam desencaixes volumosos para o Clube em exercícios posteriores. Tais acordos contribuíram para o aumento da despesa com contingências de 2019 em R$ 81 milhões, mas com prazos finais de pagamento superiores a 30 meses”, diz o relatório assinado pelo presidente Leco.

O restante do déficit se explica pelo arrecadação de valor abaixo do esperado com negociações de atletas em 2019 (R$ 97,1 milhões entraram nos cofres do clube, sendo que as maiores vendas foram as de Morato para o Benfica e Rodrigo Caio para o Flamengo) e pelas participações decepcionantes na Libertadores e na Copa do Brasil.

 

Fonte: Lance

3 comentários em “São Paulo divulga balanço de 2019 e explica déficit de R$ 156 milhões

  1. Falar o que desse trio de patetas, Raí, Leco e Pássaro? Como alguém pode conseguir gerar um déficit de mais de 150 milhões em um único ano? Precisa fazer muita força para conseguir essa proeza. Se diziam que na melhor das hipóteses nossa dívida total era na casa de 350 milhões, agora podemos considerar que foi para a casa dos 500 milhões, e podemos nos preparar, pq esse ano vem mais um buraco de uns 150 milhões pela frente.

    O Leco e o Raí conseguiram nos colocar dentro de um buraco que será muito difícil sair, prevejo anos muito difíceis pela frente, vai ficar uma terra arrasada, se o próximo presidente for sério e quiser organizar a casa, vamos ter que fazer muitos sacrifícios e passar por mais uma década de vacas magérrimas.

    • Isso é coisa de outro mundo. Incompetência total!!
      Como pode o Conselho de Administração concordar com isso? Apenas o Roberto Natel votou contra essa vergonha!!

      • Por força do Estatuto atual o Conselho de Administração (CA) é totalmente subordinado ao Presidente e não tem como exercer sua atribuição principal que seria fiscalizar a diretoria.

        O Presidente tem a indicação pessoal de 3 dos membros do CA e ainda tem o voto de Minerva em caso de empate. Facilmente forma a maioria necessária para aprovar o que quiser.

        Sem uma reforma no Estatuto continuaremos a ter um Presidente com super poderes e sem prestar contas a ninguém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.