Principais rivais do SP na Libertadores perdem jogadores importantes

A pandemia de coronavírus paralisou os campeonatos de futebol mais importantes do mundo, incluindo a Copa Libertadores da América. A competição está interrompida desde o dia 12 de março e, desde então, as equipes sul-americanas passaram por algumas modificações. Principais rivais do São Paulo no Grupo D do torneio continental, a LDU de Quito e o River Plate perderam jogadores importantes.

A equipe equatoriana foi quem sofreu o maior desfalque. Antonio Valencia era o capitão e principal estrela da LDU, mas teve contrato rescindido de forma amigável por conta da grave crise financeira que o clube atravessa durante a pandemia. O salário do jogador de 34 anos era um dos maiores do elenco e se tornou inviável na atual situação.

Ídolo do Manchester United, Valencia chegou à LDU em 2019. Apesar de ser lateral-direito de origem, o veterano se tornou um meio-campista no time equatoriano, em processo parecido com o de Daniel Alves no São Paulo, e conquistou a Copa Equador e a Supercopa Equador.

Já o River Plate perdeu Ignacio Scocco. O atacante de 35 anos não era titular na equipe do técnico Marcelo Gallardo, mas era um dos jogadores mais experientes do elenco e costumava ser usado como um 12º jogador, saindo do banco em grande parte das partidas da última temporada.

Scocco não renovou seu contrato com o River Plate e foi anunciado no início de julho como reforço do Newell’s Old Boys, clube em que foi revelado. Pelos Millionarios, o atacante conquistou duas Copas Argentinas, uma Supercopa Argentina e a Libertadores de 2018.

Panorama dos rivais

O River Plate, próximo adversário do São Paulo na Libertadores, não retornou aos treinos presenciais. A grande Buenos Aires está em quarentena obrigatória até o dia 17 de julho. Até lá, não existirá uma previsão de retomada das atividades.

A LDU, por outro lado, retornou aos treinamentos no dia 10 de junho. Os treinos são direcionados para a recuperação física dos jogadores e seguem os protocolos de saúde e higiene.

O Binacional, último rival do São Paulo no Grupo D da competição, voltou aos treinos no dia 8 de julho. No fim de junho, a equipe peruana realizou testes de covid-19 em todo o elenco e comissão técnica, diagnosticando três casos positivos e assintomáticos para a doença. Os funcionários com o vírus foram afastadas e estão cumprindo o isolamento social em suas casas.

Todas as equipes do Grupo D da Libertadores estão com três pontos após dois jogos disputados. O River Plate é o líder, por ter o maior saldo de gols, 5. Já o São Paulo, é o segundo colocado, com 2 gols de saldo, seguido pela LDU, com 0. O Binacional é o lanterna, com 7 de saldo negativo. O torneio continental retornará no dia 15 de setembro.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.