Pato faz 25 anos. Veja 7 razões para crer que ele crescerá ainda mais no SP

A experiência que Alexandre Pato acumulou ao longo da carreira parece contrariar a informação de que nesta terça-feira ele completa apenas 25 anos de idade. O atacante despontou como um candidato a melhor do mundo, chegou ao auge da carreira muito cedo, entrou em declínio logo depois e hoje, no São Paulo, busca reencontrar o caminho rumo ao topo novamente.

Depois de uma volta ao Brasil frustrante atuando pelo Corinthians, ele trocou de camiseta e agora parece se sentir muito à vontade jogando por um rival. Seu bom desempenho recente, sua entrega à equipe, o bom relacionamento com os companheiros e, principalmente, seus gols em momento importantes fazem crer que Pato, enfim, está perto de dar a tradicional volta por cima. Veja abaixo sete motivos para acreditar que o atacante ainda tem muito a a oferecer ao São Paulo.

1 – Ele tem sua melhor média de gols dos últimos quatro anos

 

Reinaldo Canato/UOL

 

Pato marcou nove gols nos 28 jogos que fez pelo São Paulo em 2014, média de 0,32 gol por partida. É a sua maior desde a temporada 2010-2011, quando ele jogava pelo Milan e fez 0,48 tento por jogo. Porém, agora em 2014, talvez mais importante do que a quantidade de gols de Pato seja a qualidade deles. Foi dele, por exemplo, o gol da vitória sobre o Santos no último clássico no Morumbi.

2 – Ele nunca esteve tão presente em campo desde 2009

Quem acompanha a carreira de Pato sabe: para ele, ter uma sequência de jogos já é um desafio. Desde que chegou ao São Paulo, esse desafio tem sido vencido. O atacante esteve presente em 16 dos 18 jogos do time no Brasileiro. Essa assiduidade é inédita para ele desde a temporada de 2009, quando se transferiu para o Milan e começou a sofrer as lesões que atormentaram sua vida desde então.

3 – Deu adeus a contusões sérias e treina intensamente

 

Franco Debernardi/AP

 

Quando jogava pelo Milan, ele chegou a ter 15 lesões musculares em dois anos. No Corinthians, ele também sofreu com problemas médicos que o tiraram de jogos. Mas desde que chegou ao Morumbi, Pato parece ter dado adeus a seu histórico problemático e não teve uma contusão grave. Além de estar sempre à disposição de Muricy (exceto quando suspenso), o atacante não se poupa em treinamentos, se dedica e não foge de divididas.

4 – Tem amigos no São Paulo

 

Eduardo Knapp/Folhapress

 

O bom desempenho que Pato vem apresentando tem a ver também com o que acontece fora das quatro linhas. Apesar de ser uma pessoa tímida, o jogador tem se relacionado bem com os companheiros tricolores, e uma amizade em especial o tem ajudado nesse momento de recuperação: Kaká. Desde que o meia voltou ao clube, Pato encontrou nele um porto seguro e um conselheiro. Foi Kaká quem ajudou Pato em seus primeiros anos de Europa (os dois jogavam no Milan) e ele está fazendo o mesmo em sua adaptação no futebol paulista.

5 – E se sente em casa no Morumbi

 

Guilherme Palenzuela/UOL Esporte

 

Quem acompanha os treinos do São Paulo e convive com Pato diariamente sabe que ele se sente bastante à vontade trabalhando no clube. Ele se identificou com a torcida (diferente do que aconteceu em sua passagem pelo Corinthians) e com os companheiros, além de aceitar bem as críticas que recebe. Sua desenvoltura ficou clara no episódio em que ele, durante um jogo, pediu a Rogério Ceni para bater um pênalti. Ceni é o capitão e cobrador oficial da equipe. Na época, Pato era reserva. A atitude deu moral ao atacante.

6 – Está começando a entender o que Muricy Ramalho espera dele

 

Divulgação/Site Oficial

 

Durante o tempo em que foi reserva, Pato perdeu muitos pontos com seu treinador por causa de sua displicência tática, o que para Muricy é fatal. O treinador sempre cobrou mais comprometimento do atacante, o que na prática significa voltar e marcar. Para Muricy, um atacante tem que colaborar com o sistema defensivo. Pato demorou a entender isso, mas parece que isso está mudando. Em entrevistas recentes, o técnico já o elogiou, destacando sua mudança de postura e o trabalho que vem mostrando também quando não tem a bola.

7 – Joga ao lado de craques que potencializam seu futebol

 

Eduardo Knapp/Folhapress

 

O quarteto formado por ele, Alan Kardec, Ganso e Kaká é o grande responsável pelo bom momento do São Paulo no Brasileiro. O time venceu todos os jogos em que os quatro jogaram juntos, e são eles os maiores responsáveis pelos gols do time. Dividir a responsabilidade com tantos bons jogadores tem permitido a Pato potencializar suas qualidades. Falta saber como o atacante reagirá à volta de Luís Fabiano, que se recuperou de lesão e deve começar a brigar por posição no ataque tricolor.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.