“Paizão” e com respaldo do elenco, Diniz tem missão de se firmar na elite

O técnico Fernando Diniz inicia a temporada de 2020 de forma inédita em sua carreira. Nunca o comandante teve uma estrutura tão boa, um material humano tão qualificado e um respaldo tão grande por parte do elenco e diretoria como agora. Justamente por isso, a responsabilidade e a cobrança neste ano serão tão grandes quanto a necessidade do São Paulo por um título.

Para quebrar o longo jejum de conquistas e entrar para a história do Tricolor, Fernando Diniz aparentemente tem o grupo na mão. Escolhido pelas lideranças do grupo para treinar o São Paulo, o comandante já foi alvo de elogios por parte de diversos atletas e diretoria, e agora terá a missão de reverter todos esses reconhecimentos em resultados expressivos.

“O Diniz é um treinador que cobra bastante, consegue separar isso bem, porque, ao mesmo tempo que cobra bastante, ele é paizão, quer recuperar os jogadores. Então, acredito que isso é importante no futebol. Ele é muito verdadeiro, passa confiança. O grupo está fechado com ele, como a diretoria está unida para levar o São Paulo ao topo. O São Paulo precisa brigar por títulos, porque sabemos que essa camisa é pesada demais para ficar tanto tempo sem conquistar títulos”, afirmou Bruno Alves.

De fato, um dos grandes desafios de Fernando Diniz no São Paulo é recuperar o bom futebol de alguns jogadores. Nesta semana, por exemplo, o treinador permaneceu por um bom tempo conversando a sós com Alexandre Pato, que terminou 2019 em baixa e mesmo com a ausência de Antony neste início de 2020 não se firmou como titular, perdendo a vaga para Helinho.

Depois das oscilações no ano passado que levaram o São Paulo da segunda para a sexta colocação no Campeonato Brasileiro, Fernando Diniz espera que sua equipe seja mais estável nesta nova temporada e, para isso, trabalhou incessantemente ao longo da pré-temporada.

“Ele pediu bastante intensidade, movimentações na fase de construção, disse que o time não pode confundir posse de bola com agressividade. Às vezes, você tem a bola, mas não agride. Espero que a gente possa buscar essa regularidade que a gente tanto almeja para colocar o São Paulo lá em cima”, completou Bruno Alves.

O São Paulo estreia no Campeonato Paulista nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o Água Santa, no estádio do Morumbi. Já no domingo, o Tricolor viaja até Araraquara, onde enfrentará o Palmeiras, às 16h (de Brasília).

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.