Mudanças na defesa não surtem efeito, e SP sofre 17 gols em 11 jogos

Desde a partida contra o Sport, no dia 23 de agosto, pelo Campeonato Brasileiro, o São Paulo conta com uma nova dupla de zaga. Diego Costa e Léo substituíram Bruno Alves e Arboleda há 11 jogos, porém, a mudança promovida pelo técnico Fernando Diniz não surtiu o efeito esperado na equipe.

Com os novos membros do sistema defensivo, o São Paulo sofreu nada mais, nada menos que 17 gols. Há oito jogos consecutivos o time vem sendo vazado e pode igualar a marca de dez jogos em sequência sofrendo gols, marca atingida pelo técnico Dorival Jr, em 2017.

“Quando falha, falha o sistema todo. No primeiro tempo, ficamos muito expostos aos contra-ataques. Tínhamos que sair para buscar a vitória, mas demos muito espaço. Na altitude o jogo lá virou 3 a 0, começamos com uma fase defensiva boa, mas nos perdemos no meio do caminho. O time todo marca, não são só os jogadores de trás”, afirmou Diniz.

A falta de experiência também foi citada como um fator fundamental para os fracassos do São Paulo em 2020. Com 16 jogadores do elenco formados nas categorias de base, Fernando Diniz vem apostando nas soluções caseiras para seus problemas na equipe, contudo, a molecada de Cotia nem sempre consegue corresponder à altura.

Neste ano, além da eliminação na fase de grupos da Libertadores, com direito a goleada sofrida para a LDU, por 4 a 2, o São Paulo também caiu nas quartas de final do Campeonato Paulista para o modesto Mirassol, em pleno Morumbi. Agora, resta ao São Paulo o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil – time também pode avançar à Sul-Americana se terminar a fase de grupos da Libertadores em 3º.

“Em termos de resultado nas competições, está ruim. Ano passado conseguimos a vaga na Libertadores, que era nosso objetivo, mas nesse ano fomos eliminados nas duas competições precocemente. Temos que seguir, o trabalho tem sido feito, temos ficado próximos das vitórias, mas elas não estão vindo. Temos que trabalhar para conquistar vitórias e títulos, temos outras duas competições para disputar ainda”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Mudanças na defesa não surtem efeito, e SP sofre 17 gols em 11 jogos

  1. PALHAÇO DO FUTEBOL, pior que veio parar no SPFC onde o outro PALHAÇO, Raí o contratou, pois o PALHAÇÃO do presidente não tem culhão pra mandar esses bostas pra rua!

    Vamos ter de aguentar as alquimias desse PALHAÇO MALUCO até dezembro, pois o clube está largado e não tem direção.

    #VTNCDiniz
    #foraRaí
    #VTNCLecú
    #conselheirosVendidosdeMerda

  2. Acho que todos perguntam e querem saber, pq Bruno Alves e Arboleda nunca mais foram titulares, sera que sao tao ruins assim, piores que os atuais, principalmente arboleda que sabiamos que tinha caido de producao mas era o nosso melhor zagueiro e do nada sumiu.
    Sera que seu Diniz tem birra com alguns jogadores a ponto de persegui-los e nao escalando eles como forma de queima los?
    Nos tinhamos uma zaga consistente com os 2, logico o Diego e Leo nao sao ruins mas estao deixando a zaga vuneravel em todos os jogos e como nao temos laterais bons e um meio de campo consistente, ai ferrou, por isso que times fraquissimos sem historico nenhum de futebol descente consegue ganhar de nos e nos dar sufoco como foi Mirassol, Binacional e etc.
    proximo jogo Coritiba fora de casa, time da zona de rebaixamento, se ja perdemos para mirassol catadao imagina o que pode acontecer nesse jogo? tomara que nao seja o jogo da TV no domingo para passarmos mais vergonha ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.