Kaká reencontra o Botafogo em primeira decisão do São Paulo

“Recordar é viver, o Kaká acabou com você!”

Desde 7 de março de 2001, esse grito faz muito sentido no duelo entre São Paulo e Botafogo, que se repete nesta quarta-feira, às 22h, no Mané Garrincha, numa espécie de primeira decisão para o Tricolor neste Campeonato Brasileiro.

É também a primeira vez que Kaká reencontra o adversário que o projetou para o futebol, desde sua volta ao São Paulo este ano. Ótimas recordações, que remetem à inesquecível final do Torneio-Rio São Paulo, em que o franzino meia, recém-surgido das categorias de base, decidiu com dois gols.

É aquele Kaká decisivo desde cedo que o torcedor são-paulino espera que apareça hoje. O resultado positivo, todos no clube sabem, é fundamental na caça à Raposa, que pode se consolidar no domingo, quando o Tricolor recebe o líder Cruzeiro, na segunda “final” da semana.

 

Por isso, Kaká sabe da importância de vencer hoje e nada melhor do que jogar em um lugar em que ele se sente em casa. Brasília, local do jogo, é a primeira cidade de que o meia guarda lembranças. Ele é natural do Gama, no Distrito Federal, mas deu os primeiros passos na vida na capital do país, onde até hoje mora a parte materna de sua família.

 

Foram poucos anos, pois os pais mudaram para São Paulo quando ele ainda era criança, mas Kaká nutre um carinho especial pela cidade e hoje deve estar acompanhado de seus parentes no importante duelo.

 

Ele vive ótima fase no São Paulo e é considerado o grande responsável por ter feito o quarteto ofensivo engrenar. Com ele, Ganso, Pato e Alan Kardec juntos o São Paulo disputou cinco partidas e venceu todas. Vitória, Palmeiras, Internacional, Santos e Sport sentiram o poderio de fogo do Tricolor, que espera fazer do Botafogo sua próxima vítima.

 

Kaká corre contra o tempo, já que seu contrato se encerra no fim do ano, embora admita a possibilidade de prorrogá-lo. Por isso, cada jogo tem sido marcante para ele, como atestam as pessoas próximas.

 

Nesta noite, não será diferente e tudo que o são-paulino mais espera é que ele repita aquela atuação contra o Botafogo. Desde a volta, o camisa 8 marcou dois gols. O primeiro ali perto de Brasília, logo na reestreia, contra o Goiás, em Goiânia. O São Paulo perdeu. Agora, ele espera que o fim da saudosa história seja diferente.


Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.