Igor Gomes é ocultado por Gabriel Sara e ainda busca primeiro gol

Desde o retorno da paralisação do futebol por conta da pandemia do coronavírus, diversos jogadores do São Paulo apresentaram uma oscilação dentro de campo. Dentre eles, Igor Gomes talvez tenha sido um dos titulares que mais encontrou dificuldade para repetir as boas atuações dos primeiros meses do ano, ao passo que Gabriel Sara passou a se destacar pelo Tricolor.

Titular absoluto desde o final de 2019, Igor Gomes teve um início de temporada positivo, trazendo dinamismo ao meio-campo da equipe. No entanto, o jogador tem sido irregular nas partidas desde julho, tendo inclusive perdido a vaga no time no começo do Campeonato Brasileiro.

Para tentar recuperar o futebol do meia, Fernando Diniz utilizou Igor Gomes em diversos setores do campo. Além de atuar centralizado, o atleta revelado por Cotia chegou a ser testado pela direita e, atualmente, está ocupando de maneira preponderante o lado esquerdo do ataque.

Desde o retorno do futebol em julho, Igor Gomes já disputou 22 partidas pelo Tricolor e ainda não balançou as redes. O único gol do meia na temporada foi marcado ainda março, na vitória por 3 a 0 sobre a LDU, no Morumbi, pela Libertadores.

Coincidentemente, a fase irregular de Igor Gomes acontece paralelamente ao crescimento de Gabriel Sara. Se no início o garoto foi muito criticado por atuações apagadas e com muitos erros técnicos, logo provou que tem qualidade para ser uma das peças mais importantes do time.

Partindo da direita e com liberdade para circular por dentro, Gabriel Sara tem sido até mesmo mais importante do que Daniel Alves na construção ofensiva do São Paulo. Por exemplo, os meia teve participação direta nos três gols marcados pela equipe contra o Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro, e contra o Fortaleza, pela Copa do Brasil.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

3 comentários em “Igor Gomes é ocultado por Gabriel Sara e ainda busca primeiro gol

  1. Vou revelar qual é o maior problema que o Igor Gomes está encontrando para desenvolver seu bom futebol para o time.
    Ele procura, não só atender, mas superar, toda a loucura que seu chefe desenha nas pranchetas (o que demonstra certa insegurança e falta de personalidade para se posicionar durante o jogo);
    Corre, se esforça muito na marcação; em buscar a bola com o goleiro; em ultrapassar a primeira linha de marcação adversária e, quando consegue chegar onde deveria estar sem tanto esforço, não tem pernas nem cérebro (falta oxigenação) para escolher a melhor opção ou realizar a melhor jogada. Ele deveria conversar com o treinador para se livrar de tantas obrigações defensivas e se concentrar no que deveria ser o seu papel: armar o time e marcar gols.
    A continuar com a mesma forma que o Diniz exige ele vai perder seu lugar no time logo logo. . .

    • Me dá pena quando nos finais dos jogos Sara, Igor e Luciano estão completamente extenuados enquanto os queridinhos Che Che, Daniel e Bueno aparentam aguentar mais deis Jogos sem problemas físicos de qualquer espécie. O Diniz não é confiável como se apresenta para a imprensa. No último jogo o que ele mais desejava era efetivar Pablo como titulares e o Sara e Igos Gomes que se fodam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.