Era Leco no São Paulo acaba sem taça e com fiascos anuais

A era de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, como presidente do São Paulo vai terminar como começou: sem títulos e com uma coleção de fiascos. Ontem (29), em pleno Morumbi, a derrota por 3 a 2 para o Mirassol significou a eliminação do Tricolor no Campeonato Paulista. Como a gestão do presidente se encerra em dezembro e os campeonatos só terminarão em 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus, não há mais possibilidade de uma conquista de uma taça com a equipe profissional.

Além de passar em branco, o time protagonizou ao menos um vexame por ano. Pouco depois de assumir o seu primeiro mandato, no lugar de Carlos Miguel Aidar, que havia renunciado, Leco viu o time perder por 6 a 1 do arquirrival Corinthians, que entrou em campo com apenas três titulares, pelo Brasileirão de 2015.

Em 2016, pelas quartas de final do Paulistão, o time foi goleado pelo Audax, então comandado por Fernando Diniz, por 4 a 1. Na mesma temporada, no mata-mata das oitavas de final da Copa do Brasil, a equipe caiu diante do Juventude, que na época disputava a Série C do nacional.

Já no ano seguinte, Leco venceu José Eduardo Mesquita Pimenta nas eleições, mas fora de campo, ainda teve mais fracassos. Além de ficar boa parte do Brasileirão na zona do rebaixamento, o time foi eliminado na primeira etapa da Copa Sul-Americana pelo modesto Defensa y Justicia-ARG, no Morumbi. Na ocasião, Rogério Ceni era o treinador do time e começou a ser pressionado. A demissão aconteceu durante o Nacional, após uma derrota para o Flamengo.

Novamente contra um clube sem tanta tradição da Argentina, pela Copa Sul-Americana, o São Paulo deu vexame. Na segunda fase do torneio de 2018, a equipe acabou sendo eliminada pelo Colón.

Já em 2019, pela primeira vez em toda a sua história, o São Paulo se despediu da Copa Libertadores antes mesmo da fase de grupos. Com André Jardine à frente da equipe, o Tricolor foi superado pelo Talleres, da Argentina.

Nesta temporada, foi a vez do Mirassol. No caso do adversário de ontem, além da diferença de poderio econômico, é importante destacar que o time do interior perdeu 18 jogadores, sendo oito titulares, durante os quatro meses de paralisação do Paulistão por causa da pandemia. Já o São Paulo deixou de contar apenas com Antony, que já tinha sido negociado em fevereiro, com o holandês Ajax, e só se transferiu agora por causa da janela de transferência europeia.

No total, como publicou Rodolfo Rodrigues no UOL Esporte, o São Paulo foi eliminado 14 vezes durante a gestão de Leco — além de perder todos os torneios que participou por pontos corridos. Em dezembro deste ano, será realizado o pleito e, de acordo com o estatuto do clube, o dirigente não pode concorrer à reeleição. Até o momento, está confirmada a candidatura de Júlio Casares. A outra chapa será definida em convenção, em 8 de agosto, com a participação de Marco Aurélio Cunha, Sylvio de Barros e Roberto Natel.

Confira a lista de vexames do São Paulo na era Leco:

2015 Corinthians 6 x 1 São Paulo – 22 de novembro, pelo Campeonato Brasileiro

2016 Audax 4 x 1 São Paulo – 17 de abril, Campeonato Paulista São Paulo 1 x 2 Juventude – 24 de agosto, Copa do Brasil

2017 São Paulo 1 x 1 Defensa y Justicia-ARG, 11 de maio, Copa Sul-Americana

2018 São Paulo 0 x 1 Colón – 2 de agosto, Copa Sul-Americana

2019 Talleres 2 x 0 São Paulo – 6 de fevereiro, Pré-Libertadores

2020 São Paulo 2 x 3 Mirassol – 29 de julho, Campeonato Paulista

5 comentários em “Era Leco no São Paulo acaba sem taça e com fiascos anuais

  1. Vamos ver quem vai ser o próximo animal que vai dar continuidade a essa BOSTA que virou o São Paulo. Leco conseguiu entregar o clube falido e humilhado sem mesmo ter tentado roubá-lo, foi 100% incompetência e burrice mesmo. Parabéns! Até dezembro da tempo de fechar as portas, se esforça um pouquinho que vc consegue, Leco.

  2. Doriva, Milton Cruz, Bauza, Jardine, Ricardo Gomes, Pintado, Rogério Ceni, Dorival Jr, Aguirre, Mancini, Cuca, Diniz, Márcio Araújo.
    Todos que comandaram o SPFC durante o mandato de Leco. Alguns nomes bem questionáveis, ok, mas o problema será os 13 técnicos ou o presidente?

  3. Este cara precisa ser afastado do futebol HOJE. Como os sócios permitirão que este cara fique até dezembro? Deveria ser afastado, deixar alguém por 2-3 meses tocando e antecipar as eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.