Diniz reconhece momento delicado do São Paulo, mas não teme demissão

A pressão é enorme, mas o técnico Fernando Diniz segue no comando do São Paulo. Na noite desta terça, logo após a derrota, por 4 a 2, para a LDU na Copa Libertadores, o treinador falou que não tem medo de ser demitido, reconheceu a situação complicadíssima do clube na Copa Libertadores, mas fez questão de ressaltar os pontos positivos de sua equipe.

 Aqui no São Paulo não tem que ter medo de ser demitido, tem que trabalhar. Minha posição é de sempre fazer o melhor, de tentar melhorar a equipe para os jogos seguintes, lutar até o final e acreditar nas possibilidades que o São Paulo ainda tem – afirmou o treinador, ciente da complicada situação de sua equipe no Grupo D da Copa Libertadores.

Precisando do resultado para se manter com boas chances na Copa Libertadores, o São Paulo saiu perdendo para a LDU e foi para o intervalo com uma desvantagem de 3 a 0 no marcador. No segundo tempo, sobretudo com as entradas de Brenner, Paulinho Boia e Tréllez, a equipe melhorou, fez dois gols, mas não foi suficiente para evitar a derrota no Equador.

Na visão de Diniz, os seis desfalques (Daniel Alves, Luciano, Juanfran, Liziero, Walce e Rojas) pesaram negativamente para o Tricolor diante da LDU. Contudo, a entrada e a evolução dos jovens jogadores formados na categoria de base mostram que há, pelo menos, algo positivo a ser lembrado do desempenho na noite desta terça-feira.

–  Temos ausências de Luciano, Daniel Alves, mas os jovens estão aí e são bons. Os jovens entraram e ajudaram. O saldo é muito mais positivo do que negativo desde quando cheguei. Vão jogando e criando casca – pontuou.

O próximo compromisso do São Paulo na Copa Libertadores é na quarta-feira (30), contra o River Plate, em Buenos Aires. Em caso de derrota no Monumental de Nuñez, o Tricolor estará matematicamente eliminado da competição continental ainda restando uma rodada a ser disputada na fase de grupos. A pressão é gigante, mas Fernando Diniz segue sonhando com a vaga.

– Temos que continuar trabalhando. Enquanto ainda tem chance, temos que continuar – encerrou o treinador do São Paulo.

8 comentários em “Diniz reconhece momento delicado do São Paulo, mas não teme demissão

  1. Nem vergonha na cara esse PALHAÇO maluco tem, eh um lazarento mesmo que vai levar o SPFC ao buraco mais cedo, junto com o irresponsável e incompetente Raí!!!

  2. Um distribuidor de coletes meio maluco, que foi guindado ao cargo de treinador de um clube como o São Paulo, depois de apresentar seu currículo exemplar. Mas eu o isento de culpa, pois é um incapaz assumido. A regra que incapazes jamais admitem ter errado. Esse é um traço marcante na personalidade de qualquer incapaz. A culpa maior desse estado de coisas que beira o ridículo é o leniente e ausente Raí. Esse sim, se aboletou no cargo sem ter a mínima capacidade para exercê-lo. E como se trata de um ex-ídolo do time, o Presidente, velha raposa, o utiliza como escudo. E assim vamos nós, despencando degrau por degrau… de Mirassol a Binacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.