De olho no River, Diniz ‘fica no muro’ sobre poupar contra o Santos

O técnico Fernando Diniz não confirmou, nem descartou a possibilidade de poupar alguns atletas no clássico contra o Santos, no próximo sábado, na Vila Belmiro, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Brigando pelas primeiras posições da competição, o comandante tricolor terá de lidar com esse dilema nos próximos dias.

Isso porque na quinta-feira da semana seguinte, o São Paulo terá pela frente o River Plate, no Morumbi, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, um confronto direto por uma vaga nas oitavas de final da competição.

“Não é uma coisa que está definida, estamos estudando ainda. O jogo contra o Santos também é importante, e o jogo contra o River é na quinta. Temos que conversar, ouvir os jogadores, para definir o time contra o Santos e também pensar no River. Mas, nesse momento, temos que focar no clássico, que também é um jogo importante”, afirmou Fernando Diniz.

Para o confronto com o River Plate, Fernando Diniz não terá à disposição o atacante Pablo, com uma lesão na região da costela, Luciano, suspenso, e Daniel Alves, que fraturou o braço. Por isso, contar com todos os outros atletas restantes é primordial para manter um nível competitivo satisfatório, já que o trio, hoje, seria titular absoluto.

Por outro lado, a necessidade de encontrar uma regularidade no Campeonato Brasileiro e deixar os altos e baixos nessas primeiras rodadas para trás faz com que Fernando Diniz também pense em ir a campo contra o Santos com força máxima.

“A gente tem que ser mais consistente, porque um time que está pensando em ganhar o campeonato tem que manter a consistência. Não pode oscilar, fazer um tempo ruim e ouro bom, um jogo ruim e outro bom. Todos vão oscilar, mas temos que diminuir nossa oscilação”, disse o treinador.

“O jogo de sábado é importante, é um clássico, e na quinta-feira temos um jogo de caráter decisivo contra o River Plate. Precisamos ser mais coesos psicologicamente, taticamente e fisicamente. Esse é o nosso maior problema desde quando começou o Campeonato Brasileiro”, concluiu.

7 comentários em “De olho no River, Diniz ‘fica no muro’ sobre poupar contra o Santos

  1. Quem no time está fazendo diferença cuja ausência pode prejudicar o time?
    Eu mesmo respondo: ninguém! Nem mesmo o Daniel Alves, o homem de 1,5milhão/mês, está fazendo falta, já que sua ausência nada mudou na forma do time jogar e, pior, nem nos resultados.
    Observado isto, o Diniz tem mais é que botar o que tem de melhor e em condições de jogo. Mesmo porque o jogo contra o Santos é no sábado e contra o River só na quinta, dando um longo período para descanso e recuperação pros meninos. E não dá para arriscar ficar longe das primeiras colocações do brasileirão porque nos mata-mata da liberta a coisa vai ser complicada pra esse time acostumado a amarelar nas horas importantes.
    Detalhe: por amarelão não estou tratando do elenco atual, não. Esse amarelão vem de anos a fio em que qq time, reforço: qualquer time de 3a. divisão nos elimina dentro do Morumbi. Tb não estou falando do trenero, não. Já foram vários os treneros que sucumbiram ao desígnio. . .

  2. Perder na Vila para o Santos é um resultado dentro do esperado, no Morumbi na quinta é jogo de 6 pontos, vale a permanência na libertadores, vale a temporada, um empate ou derrota vamos depender de uma série de resultados dos outros times prá continuarmos com chance de ir ao Mata- mata.Deve poupar os 2 zagueiros+ o Tchê-tchê+ o Sara +o Brenner e o Reinaldo.

  3. Poupar? Só se poupa time q tá entrosado e fazendo a diferença, time q joga como o nosso tem q jogar até aprenderem a saber o q é puxar contra-ataques em velocidade, saber jogar no tocou passou, parar com essas idiotices de toda hora recuar jogadas e parar com a burrice de ter q bater tiro de meta pra os zagueiros, tomar pressão e pipocar d qualquer jeito a bola pra n tomar pressão onde o mais óbvios seria organizar 2 jogadores de boa impulsão e jogar a bola na frente e eles desviarem. Mas pedir isso com o treinador q temos, é o mesmo q pedir pra os CÚrintiÂnus deixarem de serem burros.

  4. Elenco não é dos melhores e ainda não teremos Dani Alves e nem Pablo, nosso centroavante brigador.
    Nosso técnico está fazendo por necessidade o q todos nós pedimos há tempos: usar a base.
    Não podemos esperar nada de espetacular deste time.
    Pode e falta muita qualidade técnica mas empenho não podemos nos queixar.
    Eu no lugar do Diniz colocaria os titulares segunda a convicção dele nos dois jogos.

  5. Se adiantesse muito poupar para jogar bem contra o River e ganhar eu ate concordaria, mas tanto faz, como amigo abaixo disse, titular ou reserva vai perder os 2 jogos so um milagre salva essas 2 derrotas.

  6. Com qualquer time que jogar vai perder os dois jogos.
    No meu modo de ver nesse elenco do São Paulo FC se aproveita bem pouca coisa, tirando uns 06 jogadores o resto é tudo perna de pau, nem quando o São Paulo Estava construindo o Morumbi tinha jogador tão ruim como hoje.

    • Boa tarde Tricolores,
      Concordo, a qualidade técnica, principalmente dos atacantes que não sabem fazer gols, é muito baixa, podem chamar o Guardiola e o Klopp não tem técnico que dê jeito.
      Ontem pelo menos a sorte que andava sumida nos sorriu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.