Cantinho da Política

Como já era de se esperar, começa a pegar fogo a política do São Paulo. Ano novo, eleição nova. Nomes começam a surgir. Quem falar hoje que já tem o candidato certo deste ou daquele lado para dezembro, estará mentindo.

A vontade de Leco era lançar Jose Carlos Ferreira Alves, desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que já foi presidente do Conselho Deliberativo em uma das gestões de Juvenal Juvêncio, mas que por estar ainda na ativa no Tribunal não pode exercer cargo executivo (se bem que tem tempo para aposentadoria).

Então surge no cenário, agora, o nome de Antonio Claudio Mariz de Oliveira, advogado, conselheiro vitalício, e muito amigo de Leco. Foi o advogado de Carlos Miguel Aidar e o responsável direto pela sua renúncia.

Nesta terça-feira, de acordo com o blog do Menon, Marco Aurélio Cunha lançou sua candidatura à presidência do São Paulo. Ele sairia pela oposição. Mas eu conversei com alguns conselheiros oposicionistas, e, apesar de não descartarem por completo, acreditam ser muito difícil ele ocupar uma vaga por esse lado do muro. Ele é o candidato apoiado principalmente pelo grupo de Dorival Decoussau. E MAC está completamente sem ambiente na Seleção Brasileira Feminina de Futebol.

A oposição trabalha com os nomes de  Silvio de Barros e Roberto Natel. Mesmo Fernando Casal de Rey, ex-presidente, que será o coordenador natural da chapa, pode aparecer como o nome para a presidência.

Adilson Alves, ligado ao grupo do Chapecó, diretor-adjunto de futebol, também é citado.

No meio deste tiroteio sobra o nome de Júlio Casares. Antes tido como nome certo da situação, hoje é flertado por parte da oposição e não será surpresa nenhuma se for candidato por esse núcleo, ou seja, contra Leco. Sobre isso conversei com Julio que prefere continuar fora do jogo, afirmando que é muito cedo para discutir eleição, já que falta um ano para isso e que sua prioridade, nesse momento, é ajustar o orçamento aprovado dentro do Conselho Administrativo e que só admitirá falar de candidatura ou algo semelhante bem lá na frente, não há um ano da eleição.

Pode escrever: muitos nomes serão queimados agora. A política do São Paulo não é fácil.

 

Paulo Pontes

11 comentários em “Cantinho da Política

  1. Pra quem, como eu, está longe, fica difícil opinar.
    Depois que JJ em seu terceiro mandato começou a desgraçar tudo, veio o Aidar – fundador do clube dos 13 e filho de um dos cardeias – foi até defenestrado, não dá para ter o mínimo de idéia do que as pessoas listadas na matéria representam.
    Gostava do Casares e do MAC.
    Hoje só torço para quem entrar trabalhe em beneficio do São Paulo FC, não em benefício próprio.

  2. Onde se lê MAC, leia-se Oportunista.

    Está pra ser demitido da CBF por incompetência e por isso arma uma maneira de sair por cima.

    É obviamente mais bem preparado que as bombas que ventilam por aí mas desde quando isso é suficiente? Só porque é o melhorzinho de um bando de porcaria não o coloca como bom para o SPFC.

    Alguns mofos começam a surgir, primeiro foi o Abílio Diniz, agora aparece o MAC, daqui a pouco Milton Cruz começa a opinar sobre o SPFC e por aí vai. Ninguém tem plano, ninguém tem proposta, só querem o cargo.

  3. Qualquer um que seja apoiado ou tenha ligação com o Leco, minha torcida será contrária, é o que posso fazer pelo bem do São Paulo, já que sou um mero torcedor.

  4. Bom pelo menos o MAC, ao contrário do Leco, entende de futebol. O que tbm não é díficil.

    Essa política interna do sp atrapalha demais o futebol, pra quê tantos grupos, tantos conselheiros, etc?

    Nosso clube precisa continuar no caminho da renovação, do arrojo, precisa de alguem com energia pra emplementar as mudanças, custe o que custar, mesmo que a fórceps, infelizmente não percebo ninguém assim. Boa sorte pra nós.

  5. Ainda acredito no poder do Paulo Pontes em tentar convencer nomes de extrema competência para formar um grupo forte no primeiro semestre, com um plano de gestão pro clube que envolva complience e o que existe de mais moderno em gestão e recuperação empresarial e só depois no segundo semestre, este grupo defina o nome para concorrer e diretamente vencer. Qualquer nome solto só vai existir pra ser queimado e pra ser jogado pra torcida que por mais barulho que faça, não vota.

    Sei que é utopia esse convencimento, mas utopia, fez esse clube.

  6. Nomes lançados com muita antecedência tendem a ser “bois de piranha”. Chamam a atenção e serão alvos dos ataques que virão de todos os lados (não subestime o “fogo amigo”).

  7. Se o MAC for realmente candidato a presidencia do São Paulo, tera total apoio de mim e acredito por cerca de 70 a 80% da torcida !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Pensando bem , ele sobra como candidato e como efetivamente pode exercer a função !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.