Bruno Alves aprova bronca de Diniz e avisa e vislumbra boa Libertadores

A queda de rendimento do São Paulo no segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, no domingo, motivou o técnico Fernando Diniz a dar uma dura bronca nos jogadores no vestiário do Morumbi, como mostrou o LANCE!. Para o zagueiro Bruno Alves, a atitude foi correta, ainda mais com a estreia na Libertadores se aproximando: quinta-feira, às 21h, contra o Binacional (PER), no Peru.

– Ele está certo em nos dar uma bronca no vestiário. A gente conseguiu implantar tudo o que estava sendo treinado, movimentações ofensivas, envolvendo a Ponte Preta. No segundo tempo, ele pediu para manter o ritmo, para não baixar a guarda se tivesse a oportunidade de fazer três, quatro. Após a expulsão (de Yuri, aos sete do segundo tempo), depois de uns dez minutos, o time relaxou. Ele foi corretíssimo em nos cobrar. Temos que saber que no futebol não tem momento fácil, depende da nossa posição, do que a gente faz. Ele está correto e acredito que tudo tem um por quê. Se isso aconteceu, é para a gente ligar um sinal de que não podemos relaxar em nenhum momento – disse o camisa 3.

Bruno Alves reforçou os frequentes elogios do elenco ao treinador e mostrou confiança na equipe para a competição continental.

– Cada treinador que passou aqui desde que cheguei tinha uma proposta. Talvez, pelo tempo e pelas condições, não conseguiram implantar a filosofia que queriam. Com o Diniz, vem evoluindo. Na minha opinião foi importantíssima a permanência dele e do elenco na virada do ano. A filosofia do Diniz não é só bonita, ele faz porque é eficiente, é o futebol que ele acredita que pode dar resultado e a gente acredita junto com ele.

– A vontade corre nas veias de todo são-paulino. Nós, jogadores, sabemos da responsabilidade. Tenho certeza que a gente tem todos os ingredientes para fazer uma ótima Libertadores. Na minha primeira lembrança já vem o Morumbi lotado, aquele clima diferente. Em 2005 acompanhei o São Paulo pela TV sendo campeão. Jogar pelo São Paulo na Libertadores é a realização de um sonho.

O São Paulo treina no CT da Barra Funda até quarta-feira, quando viaja para Santa Cruz de la Sierra, cidade boliviana que não tem altitude. A ida para Juliaca, que fica a 3.800 metros do nível do mar, será horas antes da partida para minimizar os efeitos do ar rarefeito.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.