Após bom início, zagueiro Diego Costa acumula falhas pelo São Paulo

Revelado nas categorias de base do São Paulo, o zagueiro Diego Costa vive um momento de instabilidade. Após um bom início de temporada, o garoto caiu de produção e viu as criticas em torno de seu trabalho crescerem.

O defensor passou a figurar na equipe titular depois de uma sequência ruim do time são-paulino no começo de 2020. Com as constantes falhas de Bruno Alves e Arboleda, o técnico Fernando Diniz decidiu mudar e apostou justamente na cria de Cotia.

E a escolha gerou resultado. Com Diego em campo, o Tricolor viu a sua defesa ser vazada com menos constância. O zagueiro, inclusive, passou a integrar as listas dos melhores atletas de sua posição no Campeonato Brasileiro.

No entanto, com o decorrer da tempordaa, o jovem foi caindo de rendimento, principalmente após a precoce eliminação na Copa Sul-Americana, quando o clube foi superado pelo Lanús ainda na segunda fase do torneio. Com isso, foi perdendo espaço e viu Arboleda e Bruno Alves voltarem a formar a dupla titular de Diniz.

Na última quarta-feira, diante do Bragantino, ele ainda teve uma grande chance de voltar mostrar o seu trabalho e retomar a confiança do comandante, mas decepcionou. Após a goleada de 4 a 2 para o Massa Bruta, a torcida foi às redes sociais para criticar o jogador, dizendo que três dos quatro gols dos rivais foram nas suas costas.

Apesar das falhas, a tendência é que Diego Costa volte a ter mais uma chance de atuar. Isso porque Bruno Alves está suspenso para o clássico contra o Santos, neste domingo, às 16h (de Brasília), e, portanto, o camisa 4 deve ir a campo.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

6 comentários em “Após bom início, zagueiro Diego Costa acumula falhas pelo São Paulo

  1. O Diego Costa deu azar de jogar em partidas em que o Diniz jogou sem 1o volante, na época em que formou dupla de zaga com o Léo e contra o bragantino. Qq zagueiro que joga sem proteção não aguenta. O Diniz tá queimando o Diego.

    Amanhã se for ele o escolhido jogará com a proteção do Luan na cabeça de área e isso sabemos que faz toda a diferença.

  2. Comcordo Paulo, torci pra ele entrar com o Diego costa de volante, maw o Luan desde ano passado foi importante desde antes do final do paulista, ocorre q o Diniz não o devia conhecer ou achava q não funcionaria no time dele, e por pressão ou não colocou o Luan e o time melhorou , Diniz tem seus méritos apostar em sara , brener , luciano mas tem mtos erros tb , tem a evoluir , mas a teimosia o atrapalha , enfim tomara q possamos ser campeão este ano, temos 11 titulares mas qdo não podem jogar falta peças de reposição

  3. Acho que entendo o que aconteceu com o Diego Costa.
    O garoto vinha jogando na base como primeiro volante e estava muito bem na função (lembra alguém? . . . esse mesmo: o “zagueiro de condomínio” que saiu do SPaulo para ganhar tudo no Flamengo).
    Suas principais características eram a forte marcação, bom passe e personalidade forte.
    Jogava, tb, e bem, como zagueiro.
    Diniz apostou nele como zagueiro e se esqueceu de sua outra posição, a meu ver onde ele mais rendeu.
    O que mais atrapalhou o garoto foi a exigência e obrigatoriedade do tik tak diniziano na saída de bola, mesmo com os defensores – uma temeridade comprovada.
    Um atleta seguro em sua profissão, caso visse um risco em tentar sair jogando, manda o pé e alivia o perigo.
    Com o Diego isso não acontecia, e a gente o via, como que tremendo de medo e sem segurança a quem passar a bola, tentando cumprir a exigência do treinador.
    E, erro após erro, sua pouca confiança foi minada e ele se transformou numa caricatura de um bom zagueiro.
    Está perdido como jogador?
    De jeito nenhum! Ele sabe jogar e é questão de tempo, e alguns bons jogos, para ele voltar a jogar bem.
    Agora uma crítica (mais uma) ao Diniz.
    O Diniz acertou o time quando, por pressão ou não, colocou o Luan, que não é nenhum craque, para ser o primeiro volante de marcação.
    O Diniz parece não ter entendido isto porque todas as vezes em que ele perde o Luan ele nunca colocou outro volante marcador para substituí-lo.
    Será que ele conhece o Diego como primeiro volante?
    Se ele conhece, por que não aproveita-lo nesta função, que dá mais equlíbrio ao time, ao invés de deslocar o Daniel ou o Tchê Tchê, sabidamente menos marcadores, tornando o time menos seguro?
    Gostaria de ouvir o Diniz sobre isto. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.