Altos e baixos, papo com Diniz e corneta do agente: Igor Gomes fala

Na quarta rodada do Campeonato Brasileiro, o empate contra o Bahia no Morumbi fez Fernando Diniz mexer na equipe titular do São Paulo para o duelo seguinte, contra o Sport. Dentre as mudanças realizadas estava a saída de Igor Gomes, um dos principais jogadores do início da temporada.

No banco de reservas desde então, o meia foi utilizado em todos os cinco jogos disputados depois e se tornou um 12º jogador no elenco. Na última quuarta-feira, porém, teve a oportunidade de voltar ao time titular no empate com o Bragantino.

– Quando eu estava jogando e quando eu estava fora, o meu trabalho era o mesmo. Eu acho que foi isso que facilitou a minha volta para o time. Eu nunca deixei de trabalhar. Eu entendi a situação do professor Diniz e não reclamei de nada. Apenas continuei trabalhando e sabia que a minha hora iria voltar. Demorou alguns jogos, mas estou de volta e pronto para me firmar cada vez mais – afirmou Igor Gomes.

Igor Gomes entendeu a mudança promovida por Fernando Diniz. O futebol que ele havia apresentado no início do ano já não era o mesmo no pós-pausa. Até mesmo por conta da mudança de função. Com a entrada de Liziero no meio de campo nos primeiros jogos do Brasileirão, o meia passou a atuar mais perto da área, função que ele não estava acostumado.

Quem não entendeu e não gostou muito dessa mudança foi o seu empresário, Wagner Ribeiro. Ele foi às redes sociais para criticar a decisão do técnico Fernando Diniz.

– Eu conversei com o professor Diniz, eu falei da minha admiração por ele, que continua a mesma. Conversei com o Wagner, entendo o lado dos dois. Foi uma opinião de um torcedor. O professor Diniz sabe que o trabalho dele é bom. Foi a exposição de uma opinião e a defesa de um trabalho – contou.

– O Diniz me auxilia muito na questão da vida. Ele me auxilia muito dentro de campo. É um dos melhores treinadores que já peguei, porque é um cara que tem muita consciência do processo. Ele sabe os caminhos, ele sabe as dificuldades que a gente passa pra chegar até ali. Ele entende o momento difícil que o jogador passa – completou.

Para o próximo sábado, diante do Santos, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, às 19h, na Vila Belmiro, Fernando Diniz ainda não definiu o time titular. Por conta do jogo contra o River Plate, na próxima quinta-feira, pela Libertadores, o treinador não descarta poupar jogador.

Independentemente da escalação de Igor Gomes como titular ou não, o meia tem a confiança da comissão técnica e sabe que precisa se reinventar para retornar com as atuações que despertaram o interesse do Real Madrid, da Espanha.

– O Igor é um jogador que eu já tinha falado, que trabalha muito. Eu sempre apostei, e aposto muito. Eu não estou falando agora porque ele entrou bem. Eu falo desde o jogo contra o Atlético-MG que era uma questão de tempo para as coisas virarem pra ele. Eu acho que começou a virar. É um trabalhador nato. Tem tudo a ver com aquilo que eu penso do futebol e da vida – elogiou Diniz.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.