Alguém me disse

O Bolsonaro não promove a reforma ministerial, mas no São Paulo essa “reforma” está acontecendo. E mais uma vez mostra que a incompetência, traduzida na forma de favores políticos, pode prejudicar a instituição São Paulo FC.

Leonardo Serafim, diretor Jurídico (que não entrou no começo da administração), resolveu voltar ao Conselho Deliberativo e deixou a diretoria.

Nesta segunda-feira, até onde apurei, vários conselheiros com cargo remunerado deverão sair: Rodrigo Gaspar, Paulo Mutti, Eduardo Rebouças e Rafael Palma, entre outros. Eles vão aguardar a “quarentena” para reassumir a cadeira no Conselho Deliberativo a partir de abril. Lembrando que esse ano tem eleição, em novembro.

Leco teve em suas mãos a grande chance de profissionalizar o clube, amparado no estatuto. Mas ele optou por colocar nos cargos executivos os conselheiros que lhe deram apoio, tido como fundamental, na eleição. E agora fica na mão. No final da gestão é obrigado a contratar profissionais de  mercado. Ou seja: no final da administração, vai cumprir o estatuto à risca.

Não quero dizer com isso que os que estão saindo são incompetentes. De maneira alguma. Tenho um grande respeito por todos eles. O que pega, no entanto, é que a política falou mais alto e o estatuto, novinho em folha, foi rasgado pelo presidente.

 

Atualização às 20h54: o diretor de Infraestrutura, Eduardo Monteiro, me ligou agora e disse que não sairá da diretoria. Ele abrirá mão de sua vaga no Conselho Deliberativo (ele é vitalicio) e permanecerá como profissional. E eu reconheço o desempenho dele. Quem esteve no Morumbi segunda-feira, ou assistiu pela TV, e viu que a iluminação apagou inteirinha e religou como se nada tivesse acontecido em dois minutos, viu o show de tecnologia. E ele é diretamente responsável por isso. Aliás, comentei com ele e recebi a informação que houve erro. O acertado era que voltaria em 15 segundos, não em dois minutos. Ele vai cobrar providências. Feito a retificação.

Paulo Pontes

17 comentários em “Alguém me disse

  1. Pois é, o Leco que já passou dos 60 e deveria se preocupar com fazer o seu melhor, perdeu a chance de deixar um legado na administração do SPFC como o presidente que implementou com coragem e à risca as reformas trazidas no estatuto.

    Mas por poder, arrogância, ele jogou no lixo essa oportunidade ao trocar a renovação administrativa e de gestão no SPFC por apoio político.

    Agora, vai entrar como o mais incopetente dos presidentes e não vai deixar saudade. Cada um escolhe como quer passar pra história.

    Graças a Deus a gestão desse Leco acaba esse ano.

  2. Quanto ao Sr. Leco, não me resta nenhuma dúvida, ele pode ser rotulado, como o PIOR Presidente da nossa história de 90 anos. Para piorar e se garantir no poder, se serviu de alguns conselheiros que, se tivessem que participar de uma seleção de candidatos aos cargos, realizada por qualquer “head hunter” da vida, JAMAIS superariam a primeira entrevista. Não preciso dar nomes aos bois, porque todo associado sabe de quem estou falando.

    • Perfeito, Waldir.
      O Leco não é o único culpado pela distorção do Estatuto.Todos os conselheiros, que aceitaram os cargos de diretor executivo, além de outros que, com certeza, tem posições remuneradas, se serviram do leite cálido do generoso úbere tricolor.
      Como eu sempre digo, a pior coisa para o clube foi a aprovação desse novo estatuto, pois antes as « brigas « eram vagas no estacionamento, ingressos para shows, jogos e convites para acompanhar o time nos jogos fora de SP, mas, agora, a rinha é para conseguir um cargo remunerado com um polpudo salário.
      E ainda tem gente que se vangloria de ter ajudado a redigir essa merda.
      Foi o começo do fim.
      Tenho 52 anos de clube e, sinceramente, entendo que as coisas só tendem a piorar.

  3. Política realmente é um problema. Saiu um presidente analfabeto e entrou um ignorante. E assim o país vai ficando nessa merda. Mas somos novos, só temos 500 anos enquanto a Europa tem milhares. Vai demorar muitas gerações para arrumar o país.
    E o São Paulo ? Ah ! Somos soberanos, tri mundiais, maior time do mundo….e assim vamos ficando pra trás. Uma pena

  4. Perfeito Paulo Pontes!
    O presidente rasgou o Estatuto ao indicar para todos os cargos executivos seus aliados políticos.

    Este presidente perdeu a grande oportunidade de entrar para a história como aquele que liderou a profissionalização do SPFC. Entrará pela porta dos fundos como o responsável pelas piores campanhas e o MAIOR DÉFICIT da Instituição em todos os tempos.

    Qual profissional de mercado aceitará um convite agora, faltando menos de um ano de gestão e sabendo que todos os contratados por Leco serão colocados para fora em caso de vitória da oposição (e provavelmente também se a vitória for da situação) nas eleições?

    Os departamentos do SPFC seguirão administrados por Gerentes profissionais que estão há muitos anos no Clube e que de modo geral executam bem suas funções. Economizaremos os salários de Diretores e não perderemos em termos de execução das rotinas administrativas.

    Profissionais para o cargo de Diretor tem que trazer uma visão diferenciada e com foco no desenvolvimento a longo prazo da Instituição. Não é um profissional que se contrata para curto prazo.

  5. O SPFC teria que mudar todos, desde seu presidente!!! Déficit gigantesco, não ganha nada, nada funciona… só restou sua torcida que já tirou esse clube 2 vezes do rebaixamento!

    Já o Bolsonaro que mantenha o time de ministros, pois o caminho está correto. E se a “imprensa” quer reforma, é atestado de que está tudo correto. A guerra cultural só está começando!!!

    • Danilo, me desculpa, mas você destila um ódio pela imprensa. Você teve esse ódio, também, quando essa mesma imprensa denunciou a Operação Uruguai, que levou ao impeachment do Collor? Você teve esse mesmo ódio quando essa mesma imprensa denunciou e fez pressão pelo impeachment da Dilma? Você teve esse mesmo ódio quando essa mesma imprensa denunciou a Lava Jato e tudo o que envolveu o PT, os escândalos do Michel Temer? Ou só destila esse ódio da imprensa quando o ataque e as denúncias envolvem o ministério e o clã Bolsonaro? Estou perguntando porque há 38 anos faço parte dessa imprensa.

      • Paulo, boa tarde. Sobre a parte do Collor eu era uma criança, lembro muito pouco. Sobre as demais, inclusive a lava jato, a imprensa foi cúmplice, porque sempre soube e só começaram a dar notícias quando já era algo inimaginável, quando a vaca tinha ido pro brejo. Comeram a sua imensa maioria juntos, é só ver que os veículos receberam fortunas do governo nos últimos 30 anos.Porque na enorme maioria não são jornalistas e sim militantes ou fofoqueiros…

        Não acompanho seu trabalho como jornalista, apenas na parte que cobre o SPFC e nessa parte você é muito bom. Nos demais assuntos não posso opinar.

        Sempre tive asco da imprensa porque sempre percebi desde cedo que ela é tendenciosa é só mostra um lado da política. Assim como nas aulas da Universidade até reitor foi na sala por minha causa, porque queriam me calar, haja visto que no debate os professores perdiam para mim e não aguentavam.

        Do que você chama de clã Bolsonaro, eu só conheço e votei e participei da campanha do Presidente. Até para deputado federal eu não votei no Eduardo, votei no Luís Philippe. Mas concordo em 80% das idéias do Presidente e ele é o único desde o Enéas que votei para Presidente.

        Não gosto da imprensa porque considero que ela não existe no Brasil, pelo menos nos veículos tradicionais.

        Aqui no site respeito muito o seu trabalho. Fora não conheço.

        Desculpe se o texto ficou confuso ou com erros, estou na minha loja nesse momento…

        • Agora falou o bonzão kkkk, os professores perdiam sempre, o reitor foi na dá-la de aula “POR MINHA CAUSA “ kkkk, se toca e são do pedestal Mariazinha.
          Paulo esse cidadaozinho tem sempre razão, imagino a criação dele, não pode ser contrariado em nada, deve ser criado pela avó em um quarto fechado para não ter decepções. Um verdadeiro….

            • Sem entrar no mérito político, mas a expressão “Estou na minha loja” apenas indica que ele está trabalhando, não que seja dono da loja.
              dizer que estou no “Meu Trabalho” não quer dizer que sou dono da empresa.
              Assim como dizer que a imprensa está fazendo jogo sujo com certos assuntos, não quer dizer que TODOS os jornalistas estão.
              A folha de São Paulo, jornal que eu assinei por muitos anos, distorce todas as notícias para pregar suas ideias, como dizia um comercial premiado do mesmo jornal “É possível dizer um monte de mentiras, falando apenas a verdade”.

              A prova que alguns órgãos de imprensa são tendenciosos, é que nunca publicam nada a favor do governo, e é impossível, um governo que diminuiu a criminalidade, aumentou o número de empregos formais, concluiu estradas no norte do país, entre outras coisas, não tenha nenhuma informação elogiosa para ser feita pela imprensa.

              • Famoso ad hominem: não tem argumento? Faça ataques pessoais.
                E ainda se esconde.
                A imprensa, com as exceções de sempre, está sim corrompida. É notório. E nem precisa ir para a política. É só ver a perseguição que fazem ao São Paulo de uns anos para cá.
                O ministério do atual governo é disparado o melhor de uns 40 anos para cá. A imprensa, em conluio com os magnatas do “ensino”, tentaram derrubar o ministro da educação. Não conseguiram. Antes já tentaram com o Guedes, Moro, Damares… A bola da vez é o da educação.
                Como não tem o que falar do melhor Presidente do Brasil em todos os tempos, saem com a babaquice de que ele é ignorante. Bandido não se trata com flores.

                • Talvez não seja o “melhor” Presidente do Brasil. Uma avaliação da sua performance, creio, somente ao final da gestão. Contudo, Bolsonaro é um homem digno e honesto. Diferentemente dos últimos 3 Presidentes que se locupletaram do poder, traficando influência em seu benefício e até da sua prole que, em alguns anos, num milagre sem precedentes, transformou um auxiliar de preparação física no Sub15 do Tricolor em um próspero empresário, dono de uma fortuna considerável. A despeito desses fatos , ignorados solenemente por frande parte da mídia, não podemos generalizar. Como em todos os setores da sociedade, existe bons e maus profissionais. Alguns jornalistas, e isso é do conhecimento de todos, são apenas satélites teleguiados e remunerados de alguns núcleos políticos. Abomino todos eles… muitos aboletados sob a égide de veículos de imprensa de primeira linhas, como a Folha de São Paulo e a Rede Globo. Concluindo, a democracia, felizmente, continua nos dando direito ao contraditório…

                  • Não generalizei. Disse que há exceções
                    Obras nas rodovias, combate à corrupção, menor taxa de juros, corte de impostos e regulações, geração de empregos, recorde em apreensão de drogas, etc, tudo em apenas um ano.
                    Imaginem se a ‘zelite’ parar de atrapalhar.
                    Conclusão emergente do óbvio: melhor Presidente.

  6. Perfeito comentário em relação ao SPFC e esse presidente q ao invés de profissionalizar efetivamente a diretoria dessa baita instituição; a mediocrizou colocando mais ainda a política da área social na sua gestão.
    O orçamento anual ñ previa o ABSURDO déficit q se realizou.
    O Conselho ñ faz nada a respeito e os nossos rivais avançam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.