Mais uma vitória, liderança invicta e ótimo momento para o clássico

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, mais uma vitória do São Paulo. Desta vez no Morumbi, onde é obrigatório vencer. Portanto, dentro das contas para chegar ao título, somamos os três pontos que precisávamos. Mas ganhamos do América, fora, recuperando os dois pontos que perdemos para o Atlético-MG no Morumbi. Qual o resultado disso? Estamos na liderança, invictos.

Mais uma vez o time mostrou bom futebol. Já fora assim contra o Santos, contra o América e agora contra o Botafogo. Time consistente, com poucos espaços entre a defesa e o ataque, jogando bem compactado, tendo muita velocidade nos contra-ataques, marcando com determinação, tendo muita raça e se entregando como um todo. É o estilo uruguaio de ser, eu sei. Mas está me fazendo bem. Ou melhor, vou consertar: está nos fazendo bem.

É verdade que o time não começou bem. Talvez o esquema de jogo do Botafogo tenha surpreendido Aguirre. Tanto isso é verdade que perdemos o meio de campo e os cariocas marcaram no início do jogo. Certo que foi aos 15 minutos, mas o jogo ficou parado oito minutos. Portanto, considera-se o início da partida.

Cheguei a me preocupar no estádio. Mas por pouco tempo. O São Paulo veio para cima e, ainda no primeiro tempo, abriu 3 a 1. Isso foi fruto de jogadas trabalhadas e, principalmente, de contra-ataques.

Ao contrário do jogo em Belo Horizonte, onde entrou com três volantes, desta vez Aguirre optou por três atacantes, sendo dois bem abertos e um centralizado. Isso deu liberdade para que Nenê flutuasse em campo e municiasse o ataque da maneira que quisesse. Marcos Guilherme e Everton fizeram o papel de atacar com rapidez e defender com vontade, auxiliando Regis e Edimar.

No segundo tempo o Botafogo até teve mais posse de bola, mas nada que ameaçasse a meta do São Paulo. Aliás, o segundo gol saiu de uma falta boba na lateral da área. Aguirre chamou a atenção sobre isso na coletiva pós jogo, que tinha alertado os jogadores para esta jogada do Botafogo.

Outra razão para a queda de rendimento do São Paulo, além da intensa entrega do primeiro tempo, foram as substituições. Os três jogadores que estão desequilibrando lá na frente e decidindo (Nenê, Diego Souza e Everton) saíram para se pouparem para o clássico. Claro que o ritmo do time caiu bastante, até porque Valdívia, que entrou no lugar de Everton, só fez bobagem.

Mesmo assim o São Paulo poderia ter aberto 4 ou 5 a 1 no placar, não tivessem perdido os gols que perderam Everton e Marcos Guilherme. Isso significa dizer que o contra-ataque funcionou muito bem.

É fato que Diego Aguirre arrumou um time. Primeiro foi a defesa, depois o meio de campo e por último o ataque. O resultado está aí. Estamos descrentes do futebol do São Paulo e, pelo que sofremos nos últimos anos, sempre achando que é fogo de palha e que uma hora a coisa vira e nós vamos patinar lá atrás.  Só que o momento me permite afirmar que chegamos como favoritos para o clássico de sábado, contra o Palmeiras e que hoje somos, sem sobra de dúvidas, um dos candidatos ao título brasileiro.

 

13 comentários em “Mais uma vitória, liderança invicta e ótimo momento para o clássico

  1. Trocaram dezenas de passes, 1 minuto e 38 segundos com a bola e fizeram o gol. É lógico que colaboramos, e muito. Falha do sistema de marcação, de posicionamento da defesa. O Sr. Aguirre é culpado, assim como o Sidão poderia ter evitado o 2º gol. Não podemos errar na Arena, senão …….

  2. Concordo com 98% do texto Paulo Pontes.
    Nem o Real Madrid é imbatível, quem dirá o SPFC, mas hj ganhar do SPFC não é fácil como era há 3 meses atrás
    Saímos atrás no placar, mas convenhamos que foi um belo gol e não foi falha do Sidão de quem sou crítico, assim como acho que o segundo gol era defensável, mas não teve falha.
    O crescimento da equipe é explícito, e hj vemos que o Aguirre fez o certo ao começar acertando o time da defesa para o ataque.
    Isso deve ter infundido na cabeça de alguns jogadores, uma melhor compreensão tática, tanto é que hj o SPFC é uma equipe obediente ao seu treinador.
    Os jogadores devem seguir esta cartilha que está dando certo e principalmente manterem os pés no chão.
    Fatalmente uma hora vai chegar uma derrota e não podemos nos desesperar com isso.
    Os amigos que brincam fazendo a conta pra escapar do rebaixamento, podem começar a fazer a mesma brincadeira pra ver como se chegará à libertadores, pq rebaixamento vamos passar bem longe.

  3. Surpreendentemente, Aguirre acertou pelo segundo jogo seguido na escalação e nas substituições. E o resultado foram duas vitórias e a liderança do campeonato. Esse é o grande fato a ser destacado. Nosso elenco está entre os melhores, mas não comporta invenções mirabolantes. Oxalá, continuemos assim.

    A parada para a Copa será fundamental pra recuperar fisicamente Nenê, Diego Souza e Éverton. Juntos, somam mais de 110 anos. O São Paulo perde muito em qualidade quando entram seus reservas.

    Eu disse, lá em 24/01, :”Como atacante, Diego ainda fará muitos gols.” Pois é, ele vem calando aqueles que acham que só joga no meio. Seus gols tem sido de centro-avante nato.

    Obs. Depois da chegada de Éverton, Valdívia sentiu que o São Paulo nem tentará negociar com o inter. Coincidentemente, ou não, seu futebol desapareceu.

  4. Após dois anos de nuvens negras estamos voltando a ser o São Paulo FC de sempre, respeitado pelos adversários e candidato aos títulos que disputa. Vencer no estádio W Torre é uma questão de tempo e acredito que chegou a hora.
    Ótimo momento para aposentar de vez o infeliz “time grande não cai” e o ainda pior “time gigante não caI”.
    Momento também de evitarmos cair novamente na arrogância de apelidos como “soberano” que tanto mal fazem a nossa imagem no meio do esporte.
    Vamos São Paulo!

  5. Esse era o jogo que tinhamos que mostrar nossa forca,
    e, mostramos, ou mostraram.
    Aguirre, em determinado momento achei que ia ficar so’ na defensa,
    enganei, mostrou o que queriamos, o de sempre, um time ofensivo,
    ja tinha implantado a garra uruguaia, diferente do hablador.
    Agora, convenhamos, dois desfalques que fizeram a diferenca,
    que vao com Deus para o outro lado do mundo, senao …. probremas.
    Militao, faz falta, sim, mas tambem va’ o quanto antes,
    mercenario di mierda.
    Parabens, Aguirre, todos, mesmo, inclusive Diego Souza que tambem engrenou,
    duvidava, porque se tornou tao indolente como o hablador, mostrou o porque, entao reconsidero as vezes que taquei pedra.
    Nao acho que somos favoritos a nada, nem ao proximo jogo, nao me iludo o futebol e’ feito de momentos, se os aproveitar sai na frente, e’ sempre assim, agora com essa postura Aguirre, estamos bem e conversados.
    Amei, essa atitude, garra & pegada.

  6. Por favor, vamos jogar com a camisa 1 (branca) no estádio do Palmeiras. A camisa deles é escura. Não tem motivo pra jogarmos com a camisa 2. Desde que passamos a usar a camisa 2 lá, nunca mais ganhamos. PP, por favor me ajude a passar essa mensagem pro nosso marketing.

  7. Ano, 2017. Após uma grande tragédia a Chapecoense se mantém na série A do Brasileiro com um time formado por um apanhado de jogadores, em sua maioria refugos dos demais times da série A. O lateral esquerdo desse time era Reinaldo.

    2018, São Paulo Futebol Clube. Um time desacreditado, quase rebaixado em 2017, chega na data de 30/05 como líder invicto do Brasileirão. Seu lateral esquerdo, Reinaldo.

    Não quero induzir a nada mas tirem suas conclusões.

    Kkkkkk boa noite!

  8. Alo cornetas, esta na hora de apoiar.

    O Leco é o segundo pior presidente da historia do São Paulo (Aidar lidera). OK. Mas citiquem a administração e não o departamento de futebol. Eu posso odiar a administração do clube, mas eu amo o Sao Paulo Futebol Clube. E apoio e comemoro vitórias, seja quem for o presidente.

    O Sao Paulo nao joga bonito, mas ganha. Foi tricampeão brasileiro assim. F*da-se jogar bonito. Eu quero, em primeiro lugar, títulos. Eu exijo vontade e garra dos jogadores. Isso nao tem faltado.

    E o povo que critica o “administrador de ONG” e o “senhor confie em mim” esta na hora de ficar quietinho. Se voce odeia o Leco tanto a ponto de desrespeitar a propria historia do Sao Paulo, escolha um dos outros 19 times da serie A que nao sao presididos pelo Leco e seja feliz.

    • Momento legal como esse, o Presidente nem deve ser lembrado, até pq sabemos que sua capacidade é no máximo não atrapalhar.

      Quanto a diretoria de futebol, está sim mostrando bons resultados, os jogadores contratados estão correspondendo, o técnico idém e os resultados aos poucos estão melhorando, além do aparente ótimo ambiente entre os jogadores , fruto do bom trabalho da diretoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.