Veja como o SP pode transformar discurso otimista em realidade no campo

Internamente, jogadores e comissão técnica do São Paulo estão certos de que a equipe vai crescer e dar trabalho aos adversários nesta temporada. Aos poucos, aliás, o discurso otimista tem saído do CT da Barra Funda e ganhado as manchetes. Em especial após os jogos. O que antes era assunto da resenha entre os são-paulinos virou tema de entrevistas coletivas.

Na semana passada, por exemplo, depois da vitória por 2 a 0 sobre o CRB, pela Copa do Brasil, o técnico Dorival Júnior avisou:

– Estou há muito tempo no futebol e sei quando uma equipe só conquista resultados, o São Paulo tem muita coisa boa. Não se surpreendam se o São Paulo surpreender daqui a pouco pelo que vai apresentar.

Dorival mantém otimismo no Tricolor; jogadores compram discurso (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

Dorival mantém otimismo no Tricolor; jogadores compram discurso (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

E no último domingo, após a difícil vitória de virada sobre o Linense, pior time do Paulistão, foi a vez de Diego Souza mandar um recado para quem critica o São Paulo.

– Muito se fala fora. Quando o resultado não vem, acontece muita picuinha. Estamos em formação. Queria eu que a gente estivesse jogando por música… Vamos ganhar força. Torçam para que não dê certo. Se der certo, vão despertar um gigante – falou o meia-atacante.

Tanto Dorival quanto os jogadores se apegam ao trabalho que está sendo realizado diariamente para acreditarem em seus discursos. Até porque o São Paulo ainda não embalou na temporada.

Apesar de ter vencido os três jogos que fez na Copa do Brasil, por exemplo, as apresentações não foram tão convincentes (um jogo que beira a exceção é o da vitória contra o CRB, no Morumbi). E no Paulistão, após dez rodadas, o retrospecto é de quatro vitórias (nenhuma com grande atuação), dois empates (ambos por 0 a 0) e quatro derrotas (duas delas em clássicos).

Diego Souza mostra confiança nas palavras: missão é responder em campo (Foto: Marcos Ribolli)

Diego Souza mostra confiança nas palavras: missão é responder em campo (Foto: Marcos Ribolli)

– A gente vem de anos lutando contra o rebaixamento, a gente não merece isso. Eu me sinto na obrigação de cobrar, de mostrar que os últimos anos foram vergonhosos para a instituição e para nós, jogadores. A gente precisa mudar esse cenário, e um título coloca todo mundo em evidência – declarou Rodrigo Caio, em entrevista recente, realizada no Memorial do São Paulo.

A confiança de Dorival, Diego Souza e Rodrigo Caio está baseada no que eles têm vivenciado nos treinamentos, não no que o time tem apresentado dentro de campo. A missão agora, portanto, é jogar o discurso para dentro das quatro linhas. Veja alguns motivos que os fazem acreditar:

  • O elenco confia no trabalho de Dorival;
  • Os medalhões que foram para o banco (ainda) não reclamaram;
  • O time tem começado a fazer valer em campo (com atraso) o que se vê nos treinos;
  • A defesa é o ponto alto da temporada.

E agora o que precisa mudar no Tricolor para o discurso otimista virar realidade:

  • Vencer um clássico;
  • Não abandonar o novo esquema de jogo, com atacantes de velocidade;
  • E ser mais decisivo nas oportunidades que surgem.

Fonte: Globo Esporte

5 comentários em “Veja como o SP pode transformar discurso otimista em realidade no campo

  1. O time está melhorando porque ele resolveu fazer o óbvio, parou de inventar. Faz o arroz com feijão que o time vai dar a resposta.
    Sou crítico do trabalho do técnico pela invencionice. Se ele resolver escalar o time de maneira óbvia e depois, quem sabe?, inventar, ok.

  2. Acho que vem sendo feito um trabalho honesto, a crítica maior é a demora em mostrar resultados sólidos e convincentes durante os jogos.
    Entendo que com o passar do tempo, e consequentemente um maior número de jogos a equipe deva evoluir. A questão é se essa evolução nos colocará em condições de ao menos brigar por títulos nesta temporada.
    Contra as pepas vai ser um jogo muito difícil, se conseguir um empate poderá ser comemorado como vitória. Se perder o mundo também não acabará após a partida.

  3. Falar é facil, muito bla, bla, bla, ate agora pouco se viu de mudanças para acreditarmos que vamos decolar de vez.
    Proximo jogo contra as pepas é fundamental alem ganhar , mostrar um futebol que mereça confiança pq, de que adianta ganhar das pepas se no proximo jogo, joga mal ou perde, empata ou ganha no sufoco, ai fica dificil acreditar, esse sobe e desce.
    Fala em jogar com inteligencia, isso ja deveria ter sido feito a muito tempo, se nao esta sendo feito entao tem alguem burro no time, pois gosta de sofrer.
    As pepas vem de derrota a invencibilidade foi para o espaço, logico o time inteiro erra reserva, mas nao sao eles que tem um elenco numeroso podendo escalar ate 2 times sem perder a qualidade, podemos aproveitar-se disso, mas é um jogo de alto risco para nos que com a instabilidade do time podemos ser goleados facil como ja foi em outros jogos contra eles, e logico podemos tb ganhar, pq nao?

  4. Temos que jogar com inteligência, estar bem postado defensivamente e fazer rodar a bola para mantermos a pose.
    O Palmeiras terá que propõe o jogo por jogar em casa, podemos aproveitar disso, cozinhar o jogo.
    Quando o nervosismo bater, finalizamos com um gol do Valdivia.
    Eu acredito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.