São Paulo tem problemas para renovar com outra revelação

Os problemas do São Paulo para renovar com garotos revelados em Cotia não pararam em Marquinhos Cipriano e Militão. Enquanto o primeiro já avisou que deixará o clube em setembro e as conversas com o segundo ficam cada vez mais difíceis, o Tricolor viu o volante Paulo Henrique recusar a primeira oferta de renovação de contrato que termina em janeiro de 2019.

Paulo foi promovido ao elenco profissional em janeiro, a pedido do então técnico Dorival Júnior. Na primeira rodada do Campeonato Paulista, quando time alternativo foi escalado, o garoto de 20 anos foi titular e um dos raros destaques na derrota por 2 a 0 para o São Bento. Desde então, não jogou mais. O próprio São Bento demonstrou interesse em contratá-lo por empréstimo para a Série B do Campeonato Brasileiro, mas nada foi resolvido até o momento.

O volante treina sem nenhuma restrição, mas quase nunca é relacionado. E essa é uma das razões para ter recusado a proposta de renovação feita pela diretoria tricolor. Paulo não gostaria de sair do São Paulo, só que não vê perspective de ser aproveitado.Entre renovar e ser emprestado ou deixar o contrato terminar, a segunda opção tem mais força entre seus representantes.

Como o vínculo termina em 31 de janeiro de 2019, Paulo Henrique pode assinar de graça com outros clubes a partir de 31 de julho deste ano. No caso de Militão, esse prazo é ainda menor: 11 de julho. O de Cipriano venceu em março e,em setembro, será desligado do São Paulo definitivamente.

Na contramão

Se nesses três casos a diretoria do São Paulo flertou com o fracasso, em outros três as negociações se desenrolaram de forma completamente distinta. O goleiro Lucas Perri, o volante Liziero e o meia-atacante Helinho têm conversas adiantadas para renovar seus contratos. O tricolor espera concluir o procedimento do trio em breve.

Antecedentes

Cipriano, Militão e, agora, Paulo Henrique fazem o São Paulo relembrar outros episódios em que jovens formados em Cotia optaram por não renovar para saírem com os direitos econômicos nas mãos. Foi assim com o volante João Schmidt no ano passado, que recusou seguidas tentativas de estender seu vínculo para jogar na Atalanta. No clube italiano, jogou apenas uma vez devido a lesão grave.

Outras promessas saíram de maneira ainda mais brusca, com brigas judiciais. O meia Oscar, que depois de transferiu para o Internacional e hoje está na China, é o mais lembrado. O lateral-esquerdo Diogo passou por processo semelhante. Atualmente, o ala defende o Juventus, da capital paulista, depois de jogar por clubes menores da Europa e rodar por Argentina e Uruguai.

O volante Casemiro foi outro que, por pouco, não seguiu o caminho de Oscar. Ele preferiu seguir no São Paulo e foi vendido ao Real Madrid B. Teve passagem pelo Porto para ganhar experiência e voltou à equipe espanhola principal para ser titular, destaque e garantir vaga na Seleção Brasileira.

 

Fonte: Uol

8 comentários em “São Paulo tem problemas para renovar com outra revelação

  1. O Bundão do Leco e tambem o Raí ficam sentados esperando os meninos subirem de qualidade e irem embora mostrando a lingua para os diretores e torcida do S.Paulo! E o Leco e agora o Raí ficam quietos com cara de bobos!!!! O Santo é um pouco mais espertos. Tinha 2 moleques aqui no bairro que não eram tanto talento mas foram convidados pelo Santos para treinar lá. Assim que foram aprovados chamaram os pais deram emprego melhor que o de S.Paulo, escola e levaram os moleques e os pais. O Leco nem imagina pensar nesta hipotese! E no futuro, com certeza vaõ perder todo in vestimento que aplicou nos moleques!!!!!É preciso “criar’alguma solução para prender os meninos até uns 22 anos!!

  2. Revelação!!!!!! Quando o cara é bom faz como o Lizieiro entra no time e não sai mais esse pode-se dizer revelação.
    Se esse tal de Paulo Henrique fosse bom mesmo, estava atuando ao lado do Lizieiro e coisa pra se pensar, antes de renovar pelo que o cara quer e se ferrar depois.
    Nós estamos cheio de exemplos de cara que renovaram e até hoje não jogam nada.

  3. Os três jovens que, segundo a materia estão perto de assinar, ainda não assinaram; portanto, melhor esperar o “preto no branco’.
    Ademais, se eu estivesse no lugar desses garotos bons de bola e que veem veteranos serem contratados a peso de ouro para fazer merda no time, também deixaria meu contrato terminar e iria procurar algum lugar em que eu pudesse jogar. De que adianta renovar, por exemplo, com o Paulo Henrique, pra deixar um perna de pau como o Hudson tendo oportunidades e o garoto nem ser relacionado.
    Se o garoto serve, de-lhe oportunidade; se não serve, não o jogue contra os torcedores!!!

  4. DIRETORIA SÓCIA DE EMPRESÁRIOS,QUEM TOMA NO RABO,O TRICOLOR.VERGONHA ,PÉSSIMA E PEJORATIVA ESTA PANELA DE GESTORES,CONTRATOS NA GAVETA,O CLUBE SEMPRE FICA COM A REBARBA.TEM QUE VIRAR EMPRESA O FUTEBOL,AÍ NÃO VAI TER MORCEGO PRA CHUPAR SANGUE !!!

  5. o caso do Oscar é “o mais lembrado”, mas o desfecho NUNCA é apresentado: o jogador perdeu na justiça e o internacional foi obrigado a pagar pela transferência. este caso sempre é jogado na mídia de forma ambígua para fazer parecer que o São Paulo estava errado.

  6. Jogador que está no SP é pra ganhar títulos, e fazer carreira. Se quer vitrine pra depois vazar, então, volta pra Cotia, cumpre o contrato, e segue o jogo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.