São Paulo tem a última chance de evitar marca negativa na década

O São Paulo vive um grande jejum de títulos, tendo levantado o último troféu em 2012, quando conquistou a Copa Sul-Americana. Em relação ao Campeonato Paulista, o intervalo é ainda maior, já que o Tricolor ficou com a taça pela última vez em 2005. Caso não conquiste o título estadual na temporada de 2020, o clube do Morumbi passará uma década em branco pela primeira vez em sua história, tratando-se do Paulistão.

A última chance do São Paulo se deve ao fato de que, tecnicamente, a próxima década se iniciará apenas no ano de 2021, não em 2020.

Desde sua fundação, em 1930, o Tricolor venceu o Campeonato Paulista pelo menos uma vez em cada década. A primeira conquista do São Paulo no estadual veio em 1931, logo no início da década de 1930. Quatro anos depois, o clube encerrou brevemente suas atividades, mas se restabeleceu, sendo refundado em dezembro de 1935.

Desde então, o Tricolor conquistou o Paulistão mais 20 vezes, em 1943, 1945, 1946, 1948, 1949 (década de 1940), 1953, 1957 (década de 1950), 1970 (década de 1960), 1971, 1975, 1980 (década de 1970), 1981, 1985, 1987, 1989 (década de 1980), 1991, 1992, 1998, 2000 (década de 1990) e 2005 (década de 2000).

Agora, com o técnico Fernando Diniz no comando, a equipe do Morumbi tenta voltar ao caminho dos títulos. A estreia do Tricolor no Paulistão está marcada para dia 22 de janeiro, às 21h30 (de Brasília), contra o Água Santa, no Estádio do Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “São Paulo tem a última chance de evitar marca negativa na década

  1. Se não melhorar muito nem o paulista conquista, e muitos dos atuais e melhores jogadores tem que subir o nível do futebol e não ficar só no chove não molha senao sera mais.um ano de sofrimentos, nosso futebol esta muito abaixo dos melhores times do Brasil.
    São Paulo tinha que ir atrás de um ótimo centroavante matador.

  2. Se vencer o Paulista e perder todo o resto, o técnico cai e a crise continua.

    Já que não conta para nada esse campeonato, o clube não deveria fazer uma pré-temporada curta por causa dele, deveria deixar um misto de jovens e reservas jogarem as primeiras partidas e fazer uma preparação melhor para os campeonatos que realmente importam.

  3. Se o Diniz tiver coragem, o paulistinha deverá servir para lançamentos e afirmações da garotada da base tricolor.
    Apenas isto, independentemente dos resultados, deveria povoar o planejamento do treinador, já que, por motivo de muitas merdas feitas em contratações ridículas com muita grana jogada fora, deixa o clube fora do mercado que realmente interessa: aquele que contrata jogador para ser dono de uma vaga no time principal e não em supostas promessas contratadas a peso de ouro (com certeza com algum interesse pouco republicano) e que, depois, ficam pesando na folha de pagamento por longos períodos (na maioria das vezes, jogando em outros times até serem devolvidos e recomeçar toda a “via sacra” ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.