São Paulo já tenta encontrar maneira de não perder Militão de graça

A curta passagem de Éder Militão pelo time principal do São Paulo pode estar perto do fim. O contrato do jogador se encerra em 11 de janeiro e, com dificuldades para renovar em negociações que se arrastam desde o ano passado, os dirigentes já cogitam negociar o defensor de 20 anos de idade no final deste semestre para não perdê-lo de graça.

Pesa o fato de que, em julho, o camisa 13 já está livre para acertar um pré-contrato com outro time e sair do Tricolor sem nenhum custo. Os responsáveis pela carreira de Militão negam oficialmente, mas a sensação na diretoria é de que as sondagens tão comentadas de times europeus já tenham seduzido os empresários e, por isso, há tanta dificuldade na renovação.

Por enquanto, nenhuma proposta oficial chegou ao Morumbi. Mas ainda em 2017, primeira temporada de Militão com o time principal, iniciaram-se comentários no clube de que o jogador não renovaria porque estaria animado para jogar na Itália, já que equipes do país fizeram sondagens. Desde então, a imprensa europeia noticiou ainda que o Porto, de Portugal, e o Manchester City, da Inglaterra, se interessam por ele.

As conversas para renovar com Militão iniciaram ainda com Vinicius Pinotti, antecessor de Raí no comando do departamento de futebol, já que o garoto mostrou qualidade pouco depois de estrear no time principal, em maio do ano passado. Mas todos os dirigentes encontraram dificuldades. E a sensação de que o contrato não será prorrogado aumentou depois de reunião na sexta-feira não ter gerado nenhum avanço.

Raí, diretor executivo de futebol, ainda não bateu o martelo de vez. Ele e Ricardo Rocha, coordenador de futebol, mantêm esperanças na renovação. Mas Raí diz já ter feito três ofertas diferentes e, por isso, já se admite a possibilidade de sinalizar ao mercado que o clube topa conversar para Militão iniciar a próxima temporada europeia em um novo time. Mesmo se for por um valor bem abaixo do que o São Paulo imaginava lucrar com o jogador.

A possibilidade de saída nos próximos meses é motivada até por uma vontade do defensor de não querer sair de graça. Militão está no São Paulo desde os 13 anos de idade e tem relatado a amigos que considera justo gerar lucro ao clube. Uma disposição que acaba o aproximando de uma saída em breve.

 

Fonte: Lance

Nota do PP: venho defendendo há algum tempo que não se promova qualquer jogador para o profissional antes de renovar seu contrato ainda na base. Recentemente tomamos chapéu do João Schmidt, Marquinhos Cipriano e agora, Militão. A culpa não é da diretoria atual, nem da anterior (entenda-se Pinotti), pois são o empresário e o jogador que não estão aceitando. Mas culpo sim, todas essas diretorias, por não terem vinculado a promoção à renovação do contrato por dois ou três anos. Agora, bobagem feita, se não conseguir vendê-lo até o meio do ano, é obrigação da diretoria, em minha opinião, afastá-lo e colocá-lo em Cotia para cumprir lá o restante do contrato.

9 comentários em “São Paulo já tenta encontrar maneira de não perder Militão de graça

  1. A janela é no meio do ano, se não renovar o cara sai de graça. Renova por 300k/mês agora é vende o cara daqui a 2 meses. Vai garantir uns 5 milhões de euros em troca de 2 meses de salário de 300k…

  2. Esse assunto já deu… não vai renovar e pronto. Segue o jogo.

    Eu me preocuparia em perder o Marcos Guilherme agora em junho. O cara se mata em todos os jogos, fez gols em clássico, o seu forte é a ajuda na defesa e mesmo assim fez mais assistências e gols que os titulares que estão aí jogando…

    Tem só 22 anos, passagem por seleção brasileira e QUER JOGAR NO SP! Se deixar ele ir com certeza vai parar em algum outro time no Brasil e arrebentar…

    • Pelo amor.
      Marcos Guilherme é um Osvaldo.
      Manda embora.
      Militao fora da posição ta valorizado.
      Esse moleque com um treinador bom e tempo vai melhorar muito.
      To com o PP .
      O clube precisa desenvolver uma defesa contra a ingratidão.

  3. Se ele não quer sair de graça como diz, pq não renova contrato e sai por um preço justo, o não querer sair de graça é conversa mole pra boi dormir.
    Não se assustem se ele sair de graça para o Corinthians.

  4. Vendam ja, agora, e o coloquem na reserva
    sem direito a entrar jamais.
    Ele, deveria agradecer a formacao que teve em Cotia
    e a titularidade no time principal,
    ainda nao e’ o kara que pensa ser.
    Falta e muito.
    Vaza, mal agradecido.

  5. Os “CEOS” do SP não fazem nada, nos penaltis contra o Corinthians deixaram um “estagiário” bater e errar. Pagam 300 mil até hoje para o Maicossuel, pois que paguem 300 mil pro Militão, senão tem quem pague.

  6. Paulo, concordo com você sobre esse erro d a diretoria. Não é de hoje é parecem que não querem aprender.

    Mas, a atitude do Militão acho bem reprovável.
    O cara subiu no ano passado e quer ganhar 300k por mês?
    Vão falar dos perebas que estão aí e ganham tanto ou mais…ok, mas algum deles tem 2 anos de carreira?
    O estagiário foi efetivado agora e quer salário de CEO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.