São Paulo fará trocas no departamento de futebol e quer Lugano mais ativo

A permanência de Raí como diretor-executivo e do técnico Fernando Diniz não impedirá mudanças no futebol do São Paulo. Na reunião que selou a continuidade do atual projeto, também ficou definido que trocas serão feitas na comissão técnica e outras áreas para 2020. Ainda não se fala dos nomes, mas a tendência é que a reformulação atinja os departamentos médico, de fisiologia, fisioterapia, preparação física e logística.

Promessas de reestruturar a equipe que atua no dia a dia do CT da Barra Funda eram feitas desde que a gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva começou em 2017. Entretanto, apenas mudanças pontuais foram feitas desde então, quase sempre entre fisiologistas e preparadores físicos. A tendência é que as trocas agora estejam focadas no grupo que faz o processo de transição dos atletas lesionados, da fisioterapia para treinos no campo, antes da reintegração ao elenco.

Também foi discutido na reunião de hoje (6) que é importante a aproximação de Diego Lugano com o departamento de futebol. O ex-zagueiro ocupa o cargo de superintendente de relações institucionais e chegou a ajudar mais no CT em 2018, quando foi responsável direto pela chegada do técnico Diego Aguirre e do atacante Gonzalo Carneiro, seus compatriotas.

O uruguaio, porém, se afastou um pouco de Raí depois da polêmica demissão de Aguirre. Lugano seguiu fazendo algumas viagens com o elenco e acompanhando a delegação em jogos importantes, mas sem a mesma assiduidade do ano passado. Agora, há um consenso de que ele deve ter mais voz ativa no futebol, até para tentar fortalecer a imagem do departamento depois de uma temporada cheia de críticas.

Ainda que todos possam unir forças para as demandas que surgirem, é possível imaginar um organograma com Raí liderando o setor como uma figura mais institucional, com Lugano mais presente no trato com jogadores e comissão técnica e o gerente-executivo Alexandre Pássaro atuando nas contratações.

 

Fonte: Uol

2 comentários em “São Paulo fará trocas no departamento de futebol e quer Lugano mais ativo

  1. A demissão do Aguirre com e efetivação do Jardine, compactuando com as idéias do Nene e do Diego Souza foi uma das maiores aberrações que já vi no futebol, um estagiário faria melhor ! Só por isso o Rai deveria ser mandado embora por justa causa. Ridículo, ridículo, ridículo !
    Me lembrei dos anos 80 quando o “faz me rir” era o Palmeiras…..(hoje somos nós), nessa época a diretoria “profissional” do verdinho trocou o Neto pelo Ribamar com o Curintchia. O resto da história todos sabem, Neto campeão brasileiro e um dos maiores ídolos do time da marginal sem numero e o Ribamar…….
    O Aguirre montou um time, tinha um esquema bem definido, chegou a liderar o brasileiro. O Raí pega e manda o cara embora ??? Eu nunca vou perdoa-lo por isso.
    E agora efetiva o Diniz ??!!! Desculpa, mas por favor, eu não entendo nada de futebol, alguém que entende por favor me ensine e me explique isso….efetivar o Diniz ???
    Definitivamente viramos um time pequeno, vamos tomar ferro do Corinthians, do Palmeiras, do Santos e até o Bragantino no estadual….vamos virar a quinta força paulista, quiça brasileira.
    Uma pena

  2. Lugano fez um trabalho excepcional na área institucional. Abriu as portas do Morumbi para os ex-jogadores do SP, aproximou a torcida, e representa o torcedor no clube. Não sei se ele vai conseguir trabalhar nesse ambiente, pois a demissão do Aguirre fez ele se afastar totalmente do elenco principal. Varias peças mudaram mas pode ser um recomeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.