Roberto Natel e Newton Ferreira entregam pedido de reunião extraordinária

O vice-presidente do São Paulo, Roberto Natel, e o antigo candidato da oposição na eleição de 2015, Newton do Chapéu, entregaram na noite da última segunda-feira no Conselho Deliberativo um requerimento com pedido de reunião extraordinária, no qual solicitam alterações estatutárias.

A principal delas é a exclusão automática do cargo de conselheiros que sejam contratados para trabalhar como diretores remunerados no clube. Atualmente o estatuto permite que conselheiros peçam licença do cargo para atuarem como diretores.

Natel confirmou ter entregue o requerimento com Newton, mas descartou teor político na ação. O vice-presidente disse ter reunido 54 assinaturas e afirmou que Newton levantou mais 17. Outros grupos reuniram as assinaturas restantes.

– Desde o primeiro momento não é oposição ou situação, são todos são-paulinos. Querem usar isso como uma coisa política. Paciência. Pedi a todos. Quem teve condição deu assinatura, 109 assinaturas são muitas, quase metade do Conselho. A gente conversou, não é algo de oposição ou situação. Tem pessoas da situação e da oposição. É correção do estatuto. Eu levantei a bandeira, e eles concordam. Acabamos de fazer o estatuto e é uma correção – afirmou Natel.

Roberto Natel, vice-presidente do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Roberto Natel, vice-presidente do São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Após a reforma estatutária, ficou permitida a remuneração do presidente e de diretores executivos que tenham dedicação exclusiva ao São Paulo. O cargo de vice-presidente não tem salário.

A articulação de Natel com conselheiros na véspera do primeiro duelo da semifinal do Paulistão, entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi, agitou os bastidores do clube.

Leco e Natel, aliás, estão rompidos – entenda aqui a divisão entre eles. A chapa deles venceu a da oposição, encabeçada por José Eduardo Mesquita Pimenta (hoje membro do Conselho de Administração), por 124 votos a 101, em abril de 2017. O mandato vale até 2020, e o atual presidente não poderá tentar a reeleição.

Existe a crença de que Leco não teria absorvido completamente o fato de Natel ter deixado a gestão-tampão em 2016 (após a saída de Carlos Miguel Aidar), quando o vice decidiu ser candidato à presidência e depois recuou. Os dois voltaram a se unir antes da eleição de 2017. Os votos trazidos por Natel contribuíram para a vitória da chapa.

Newton do Chapéu foi candidato à presidência do São Paulo (Foto: Divulgação)

Newton do Chapéu foi candidato à presidência do São Paulo (Foto: Divulgação)

Em março, o presidente do Conselho Deliberativo do São Paulo, Marcelo Abranches Pupo Barboza, enviou um e-mail aos conselheiros abrindo a discussão sobre possíveis alterações estatutárias. Leia abaixo a mensagem:

“Conforme comunicado na última reunião do Conselho Deliberativo, após ponderar sobre o assunto, decidimos por iniciar debates e análises sobre aspectos pontuais do nosso Estatuto, que nesse primeiro ano já se demonstraram merecedores de uma melhor reflexão.

Desta maneira informamos que, a partir da reunião do Conselho Deliberativo que ocorrerá em abril, inseriremos um item na Ordem do Dia para que os Conselheiros possam, inicialmente, expor suas ideias e sentimentos sobre o tema, sem a pretensão de colher propostas neste momento, que serão recepcionadas na sequência deste processo, quando esgotados os debates”.

Veja abaixo o requerimento entregue por Natel e Newton:

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Requerimento de Roberto Natel entregue ao Conselho do São Paulo (Foto: Reprodução)

Fonte: Globo Esporte

6 comentários em “Roberto Natel e Newton Ferreira entregam pedido de reunião extraordinária

  1. O verme do Lecú está seguindo bem os ensinamentos daquele TRASTE do Juvenal, fazendo as mesmas pilantragens do safado que destruiu o clube.
    Tem que barrar mesmo essa palhaçada de nomear conselheiros,ainda mais esses vendidos que apoiaram toda a corja do FDP do Juvenal.
    Por causa de gente assim que o SPFC declinou, eh um clube doente e podre por causa desses velhos malditos.

  2. Waldir,
    Perfeito!
    O Leco distorceu o Estatuto, inclusive colocando no cargo de Diretor Executivo Administrativo, uma pessoa de “notório saber, conhecimento e competência”, o conselheiro Rodrigo Gaspar que, até então, era gerente de uma empresa de segurança patrimonial que tem como sede um sobradinho em Osasco e, além disso, há suspeitas que nem formação superior o “dito cujo” possue.
    Seria risível, se não fosse trágico.

  3. Membros do conselho nunca poderiam ter cargos diretivos!!
    Quem vai avaliar o trabalho dele? Quem vai demitir quem não está fazendo um bom trabalho…

  4. Seria mais simples, eficiente e com cunho de efetiva PROFISSIONALIZAÇÃO, se houvesse um VETO para a contratação de qualquer integrante do CONSELHO DELIBERATIVO – vitalício ou não – com vista ao exercício de cargo remunerado na Diretoria Executiva. Excetuando o cargo de Presidente, nos casos de comprovada competência – o que atualmente não vem ocorrendo – se a contratação atender os anseios da maioria absoluta de votos do Conselho, o respectivo membro deverá ser afastado de forma DEFINITIVA. Do jeito que está sendo proposto, o contratado não perderá suas prerrogativas em definitivo, podendo, se desligado do cargo remunerado, mesmo que por questões de incapacidade ou prevaricação, retornar ao quadro de integrantes do CD. Me parece como está sendo proposto, o estabelecimento de um notório contrassenso.

    • Completando: Entendo como inadmissível, em tempos em que a capacitação profissional se torna fundamental em qualquer atividade, manter uma RESERVA DE MERCADO de cargos remunerados para os integrantes do CONSELHO DELIBERATIVO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.