Pinotti diz que não volta ao São Paulo e culpa Leco por demissão de Ceni

O São Paulo ainda vive reflexos da saída de Rogério Ceni do clube, em julho do ano passado. Na época, após o time perder para o Flamengo e entrar na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o ídolo foi demitido. De acordo com o ex-diretor executivo de futebol do clube, Vinícius Pinotti, a decisão foi tomada pelo presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

“Foi uma decisão do presidente. Eu daria um pouco mais de tempo para ele trabalhar com os reforços que já tínhamos no horizonte. Continuo sendo amigo [do Rogério Ceni]. Você tem de respeitar a hierarquia e a decisão não foi conflituosa”, disse Pinotti, em entrevista ao Programa Estádio 97, da Energia FM.

Na época, porém, a versão apresentada era de que a demissão havia sido decidida por todo o departamento de futebol. O ex-dirigente perdeu o cargo depois do fim do Brasileiro. Pinotti entrou em rota de colisão com a gestão atual e, naquele período, questionou uma possível negociação com o Cruzeiro para vender Lucas Pratto. Hoje, o ex-dirigente não faz projetos para voltar ao dia a dia político do clube.

“Não voltaria. Só volto em projeto grande, com grupo grande de pessoas querendo mudar. Se tiver um projeto para o futuro, com pessoas sérias que queiram mudar, eu realmente posso mudar. Hoje, não [ajudaria também para contratar um jogador, como quando o empresário financiou Centurión, em 2015]”, afirmou Pinotti.

Durante o período em que Pinotti esteve à frente do departamento de futebol do clube, uma das contratações mais questionadas foi a do meia atacante Maicosuel, que por causa de um desequilíbrio muscular teve poucas oportunidades de mostrar serviço. Segundo o ex-dirigente, a jogador foi uma indicação de Rogério Ceni. “Eu cheguei no São Paulo [como diretor executivo em maio] e o Maicosuel tinha sido um pedido do Rogério já em janeiro. Era um pedido do Rogério. Vimos que precisávamos de um meia de ligação, um espaço que ninguém ocupava. Foi um dos nomes que olhávamos. Eu tive o aval do departamento médico do São Paulo”, garantiu Pinotti, que destaca a contratação por empréstimo de Hernanes.

“O São Paulo precisa voltar a ter cara vencedor, ganhador, que conheça o caminho das pedras. Fiz uma lista só com cara top, como Ramires, Lucas Moura, Ganso, Hernanes, Calleri. E eu pedi para identificar a situação de cada um deles.”

7 comentários em “Pinotti diz que não volta ao São Paulo e culpa Leco por demissão de Ceni

  1. Em apenas duas negociações Pinotti fez a torcida feliz. Na compra do Arboleda e no empréstimo de Hernanes. Acertou também com a vinda de Jucilei e Petros, apesar dos valores. Porém, o resto … é uma desgraceira só. A começar pelo Centúrion, passando por Marcinho, Buffarini, Aderlan, etc até chegar em uma das piores contratações da história do Tricolor: Maicossuel.

    Depois do sinistro “caso U2”, penso que, por todas as dúvidas, Pinotti deveria ficar bem longe do São Paulo.

  2. Pinotti também se mostra um homem que joga dos dois lados. Em uma entrevista ao Fox Sports a aquele tal de Benjamin ele deu a entender que o Ceni foi demitido porque o grupo de jogadores não acreditavam mais na filosofia de jogo do treinador depois das 3 eliminações precoces… essa entrevista ele deu como ainda diretor!!!

    Esse é o tipo de gente que temos no SPFC desde a década passada, não tem palavra, jogam dos dois lados ou aonde podem ter mais benesses!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.