Pato e Dani Alves terão aumento, e clube precisa pagar por Raniel

O São Paulo terá mais gastos com Daniel Alves e Alexandre Pato em 2020. Dois dos principais reforços contratados nesta temporada, os jogadores entraram em acordo com o Tricolor para receber menos em 2019 e ter um aumento gradativo nos anos seguintes.

A composição salarial de Pato é mais simples.

De abril – mês da contratação – a dezembro deste ano, o São Paulo desembolsou 400 mil euros (R$ 1,7 milhão). Ou seja, aproximadamente R$ 190 mil por mês. A partir de 2020, porém, o atacante passa a ter um salário de aproximadamente R$ 700 mil, um aumento de mais de R$ 500 mil em relação a 2019.

Veja o que ainda falta pagar por Pato entre salários + luvas + direitos de imagem:

  • 1,9 milhão de euros (R$ 8,4 milhões) de janeiro a dezembro de 2020;
  • 1,9 milhão de euros (R$ 8,4 milhões) janeiro a dezembro de 2021;
  • 1,9 milhão de euros (R$ 8,4 milhões) janeiro a dezembro de 2022;

O total da “operação Pato” ao fim de seu contrato, em 2022, será de 8,6 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões), isso porque o São Paulo irá ressarcir Pato pela rescisão com o Tianjin Tianhai.

Rescisão de Pato com clube chinês que será ressarcida pelo São Paulo (valores líquidos):

  • 300 mil euros (R$ 1,3 milhão) até dezembro;
  • 733 mil euros (R$ 3,2 milhões) até dezembro de 2020;
  • 733 mil euros (R$ 3,2 milhões) até dezembro de 2021;
  • 733 mil euros (R$ 3,2 milhões) até dezembro de 2022;
  • Total: 2,5 milhões de euros (R$ 11 milhões)

Daniel Alves

Já o caso de Daniel Alves é mais complexo. De setembro de 2019 ao final de abril de 2020, o jogador receberá apenas o salário pago pelo São Paulo no acordo CLT. O valor é de aproximadamente R$ 500 mil.

O São Paulo, no entanto, continua na busca por investidores.

Pelo acordo com o jogador, o clube pagará um valor não revelado em parcelas semestrais pela exploração dos direitos de imagem, em abril e outubro dos próximos anos do contrato.

Em números fictícios, funcionaria da seguinte maneira:

  • o São Paulo paga um valor pela parcela semestral (por exemplo de R$ 5 milhões) a Daniel Alves pelo acordo de exploração da imagem;
  • se receber até um determinado valor (de por exemplo R$ 7 milhões) por meio de parceiros, o clube fica com uma fatia do lucro (R$ 2 milhões), descontando os R$ 5 milhões de “reembolso”.
  • se receber um outro valor acima dos R$ 7 milhões, o lucro é dividido igualmente entre São Paulo e Daniel Alves: 50% para cada. Ou seja, se houver o pagamento de R$ 500 mil acima do valor determinado no contrato, cada parte receberia R$ 250 mil.

Nesse modelo, o São Paulo “reembolsa” o valor acertado pela imagem de Daniel Alves, fica com um determinado montante de lucro até uma faixa de dinheiro arrecadada (caso haja lucro) e a partir de outra fatia determinada no contrato divide igualmente os valores com o atleta.

Raniel

Quando Raniel foi contratado pelo São Paulo, em julho, intermediários participaram do negócio e tornaram o acordo possível com o Cruzeiro.

Eles pagaram os R$ 13 milhões para o clube mineiro com a condição de o São Paulo reembolsar esse valor em 2020. O Tricolor ficou com 50% dos direitos econômicos.

Em resumo:

  • o Cruzeiro recebeu cerca de R$ 13 milhões de intermediários e continuará com percentual para futura negociação;
  • São Paulo ficará com 50% dos direitos econômicos;
  • São Paulo começa a pagar os R$ 13 milhões aos intermediários em 2020.

Tiago Volpi

O São Paulo ainda não definiu a compra de Tiago Volpi em definitivo. Emprestado pelo Querétaro, do México, até o fim de dezembro, o Tricolor tem uma opção de compra fixada em 5 milhões de dólares (aproximadamente R$ 21 milhões).

Caso decida pela compra, o São Paulo terá de pagar 50% do valor (aproximadamente R$ 10,5 milhões) à vista, até 31 de dezembro, e os outros 50% divididos em parcelas durante 2020.

Até agosto de 2019, o São Paulo registrou um déficit de 76,5 milhões.

Fonte: Globo Esporte

10 comentários em “Pato e Dani Alves terão aumento, e clube precisa pagar por Raniel

  1. Na minha opinião…
    Pato, Daniel e Hernanes são jogadores com poder de decisão e elevam o elenco de patamar. Fase ruim todo jogador passa, mas são nomes de peso, e faz parte pagar caro pra ter no elenco.

    O problema financeiro do SP está em jogadores de nível médio: Jucilei, Hudson, Raniel, Trellez, Calazans, Jean… fora as negociações de favor para empresários: William Farias, Biro Biro… pra mim esses jogadores tem reposição fácil com jogadores da base. Mas pagamos salários de meio milhão pra eles…

  2. Sem comentários….
    Cada vez mais vamos ficando menores…..cada vez mais.
    Onde já se viu jogar tanto dinheiro no lixo assim.
    Má gestão, dinheiro perdido, jogadores errados, tomada de decisão fora de contexto, ridículo esse nosso tricolor.
    Mais um ano perdido, e podem escrever, 2020 já era também.
    Com Rai e Diniz, ninguém manda nisso ai.
    Os jogadores tem muito peso nas decisões, sendo assim se empenham pouco.
    Mandar tecnico embora pra defender jogador igual o Rai fez na demissão do Aguirre é assinatura de incompetência.
    Sorte que tem times piores…..
    Vide o Cruzeiro e afins.

  3. Ainda acho que uma boa surra de série B seria bem-vinda.
    Sem dinheiro e sem prestígio essa turma de amadores e seus lambe-bolas não mais rondariam o SPFC.
    Time grande não cai. Time grande é só futebol? Não tem gestão séria?
    Tuas glórias vem do passado. Não: Tuas glórias ESTÃO no passado.
    Temos que dar uma resposta em 2020:
    Votar somente em candidatos ao conselho que apresentem um real projeto de gestão e um real projeto para desconstruir a máfia dos conselheiros vitalícios.
    Aliás, sempre que converso com algum conselheiro da atual gestão, vitalício ou não, me dizem: “não temos o que fazer…”. Ora, então fiquem na sauna e não atrapalhem mais.

  4. Raí e Leco deveriam ressarcir o clube pela contratação do Raniel, e mais um monte de tranqueira.

    Qto aos contratos de Pato e Daniel Alves, mostra o quão péssimo Raí é no que faz.

    Qto a permanência do Raí, melhor permanecer o ruim, que colocar um conselheiro amador por indicação política.

  5. Cara, é um contrato mais irresponsável que o outro. Se não tem desonestidade provada, só podemos falar de idiotice e descaso.
    1) Pato: o cara simplesmente não trabalha. Tem algum mecanismo de rescisão por falta de empenho? Como faz? O São Paulo pagou, mas o cara não entrega e tudo bem?
    2) Daniel Alves: está organizando uma “Daniel Alves Good Crazy” patrocinada pela Brahma em Fernando de Noronha nesse réveillon. Como assim? A gente compete com o próprio Daniel Alves pelos patrocinadores? Cadê o amor desse filha da puta pelo clube?
    3) Quem pagou 13 milhões nesse perna de pau? Lembro quando o escândalo era pagar 10 milhões no Diego Souza!
    E ainda tem quem tenha comemorado a permanência do Raí! E esse Pássaro? Faz o quê esse lixo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.