Multicampeão pelo São Paulo, Richarlyson volta ao Morumbi como lenda

Um Mundial de Clubes e três Campeonatos Brasileiros. A galeria de títulos de Richarlyson pelo São Paulo é de impor respeito a qualquer ídolo de um grande clube, e justamente por isso o jogador, que ainda não está aposentado, voltará ao Morumbi neste domingo com status de lenda para participar da Legends Cup, torneio que reunirá os principais nomes de Barcelona, Borussia Dortmund, Bayern de Munique e, claro, do Tricolor paulista.

Aos 36 anos, Richarlyson ainda aguarda uma proposta interessante para retornar ao futebol. Por enquanto, o jogador divide seu tempo entre o crossfit e o vôlei, mas, apesar de não estar tão ativo dentro das quatro linhas, neste domingo ele terá a grande oportunidade de reeditar parcerias que deixaram saudade para o torcedor são-paulino.

“A ficha não cai. Estar em um evento desse, com grandes atletas, caras que ganharam tudo, Mundial, enfim, às vezes eu não consigo mensurar o que é isso. Acho que essa gratidão, o orgulho, ficam maiores para a minha família do que para mim. Acho que o que eu mais sinto é alegria por poder reencontrar os caras que fizeram parte da minha história. Mas, quando entrar em campo amanhã, a cobrança, a responsabilidade, voltarão à tona. Se estou aqui é porque representei muito bem a instituição São Paulo”, afirmou Richarlyson.

Richarlyson será um dos mais versáteis no time de lendas do São Paulo (Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press)

Apesar de ser um dos atletas mais vitoriosos da história recente do Tricolor paulista, o versátil jogador não costuma participar com frequência dos eventos que envolvem ex-atletas do clube. Richarlyson, por exemplo, não foi lembrado por Leco na calçada da fama do Morumbi, área em que os nomes mais vitoriosos do São Paulo foram eternizados, contudo, com a presença de Diego Lugano na diretoria, voltou a ser mais valorizado.

“O que me fez realmente me aproximar foi a presença do Lugano, que é um cara que teve as conquistas junto comigo aqui no clube. Além de profissional, nos tornamos amigos. Sempre que a gente pode, a gente se fala, a gente se encontra. A última vez que nos encontramos foi na despedida do Rogério Ceni. Ficamos conversando bastante por mensagens, mas essa reaproximação, para mim, foi um presente, porque tudo o que eu sou, tudo o que eu tenho, eu devo ao São Paulo, minha história começou aqui”, comentou.

“Eu me sinto um privilegiado de poder retornar em um evento tão grandioso. É um evento das lendas, eu estou representando as lendas do São Paulo. Às vezes, a ficha não cai. O quanto de carinho, de mensagens que eu tenho recebido nas redes sociais… não tem como mensurar o que é isso na minha vida. Me sinto lisonjeado, ao mesmo tempo que sei que domingo vou ser cobrado, como sempre fui. A gente até brinca nas nossas conversas diárias que é para a gente ir para ganhar, porque os caras dos outros times estão sequinhos. Agradecer ao Lugano por me dar essa oportunidade de novamente estar vestindo esse manto sagrado”, concluiu.

26 comentários em “Multicampeão pelo São Paulo, Richarlyson volta ao Morumbi como lenda

  1. O título da matéria se refere obviamente ao nome do torneio – Legends (lenda, em inglês).
    Interessante discutir o que faz de um jogador uma lenda. Se é que é possível chegar a uma conclusão. Talento ajuda, mas não explica. Falcão, o Rei de Roma, é uma lenda tricolor? Para mim, não. Jogou pouco, não fez nada de especial. Ronaldo Luís, um lateral limitado de lances antológicos, para mim, é. Jogou pouco, salvou muitos títulos.
    Difícil definir lenda.
    Fabão é lenda. Fez partidas históricas, gol de título brasileiro, gol em final de Libertadores.
    Richarlyson era um personagem importante da geração dos anos 2000, mesmo sendo tecnicamente limitado, mesmo não sendo lembrado por lances decisivos. Jogava em várias posições, tinha a confiança de Muricy e do elenco. Estava sempre no auge físico. Como Fabão e a maioria daquela geração, era de uma dedicação total, uma entrega plena ao trabalho e era mentalmente muito forte e vencedor.
    Só com tudo isso para superar o enorme preconceito que sofria, e ainda sofre, por ser homossexual.
    Se é lenda ou não, cada um que defina. Ontem, jogou ao lado de Müller, Careca, Zetti e Lugano num time chamado Lendas.
    Honrou como poucos o manto tricolor e tem seu nome na história do São Paulo.

  2. O conceito de alguns para ídolo ou lenda é extremamente baixo!

    Mostra bem o clube que nos tornamos, um clube que não faz medo a ninguém!!!

    Procurem conhecer a nossa história e saberão diferenciar, uma lenda de um jogador esforçado, um craque bandeira e líder de um simples jogador.

    Não se pode tecer uma crítica a um homossexual em nenhuma parte da vida dele que vocês vem dizer que há preconceito!!! Pobre do Brasil!!!!

  3. Richarlyson foi um jogador vencedor, que sempre defendeu com muita raça e disposição as nossas cores!!!
    Merece, mesmo que alguns babacas não concordem, todo nosso respeito e admiração!!!
    Deveria, Sim, estar no Caminho dos Ídolos, mas o preconceito arraigado falou mais alto.Espero que reparem esse erro o mais rápido possível.

  4. Richarlyson merece é muita homenagem, jogador de muita bola e que jogou contra tudo e contra todos, contra o preconceito de pessoas, como o torcedor acima, que o coloca abaixo por puro preconceito…
    Reveja seus conceitos.

      • Tenho certeza que não!!!

        Coisa de quem pouco conhece a nossa história!!!

        Acontece que hoje em dia se homenageia pelo que se fala ou que se faz com a bunda!!!

        Jogador limitado e extremamente comum!!!

        • Então tá bom!!! Pelo seu conceito, Cicinho, Fabão, Lugano, e tantos outros seja do SP ou de qualquer outro que esteja jogando não merece as homenagens, então tá!

          • Cicinho não era comun, Lugano era ótimo zagueiro, líder e bandeira do SPFC. Já Fabao era só esforçado, nunca uma lenda!

            Se um dia for para homenagear campeões brasileiros, todos merecem. Mas ser lenda é outro nível amigo.

            • Acho que vc nao entendeu o conceito do torneio…..a ideia do torneio foi homenagear todos os jogadores que fizeram a historia dos clubes, vc querendo ou nao, todos ajudaram a fazer os times, seja SP, Barcelona ou os alemaes serem o que sao hj…nenhum dos times tem somente lendas.
              Acho que esta sendo muito literal…o torneio esta sendo muito legal, rever jogadores que ajudaram a fazer a historia, ajudaram ao clube a ser reconhecido mundialmente, ganhando ou perdendo o torneio e muito bom rever jogadores que fizeram historia.

                • Tão inteligente que não leu o que escrevi, tb não acho o Richarlyson uma lenda, mas acho que merece reconhecimento e homenagens, coisa que vc se nega a reconhecer, simples assim, vc está parecendo aquele idiota do Beto que não sabe compreender um texto!

  5. Deve-se reforçar que foram o Leco e principalmente esses “velhos conselheiros sanguessugas que “vetaram” o nome do Richarlison entre os 90 do Hall da Fama do Tricolor, os mesmos que estão atrasando o nosso sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.