Marcos Guilherme não vê clima para voltar ao Atlético-PR

Marcos Guilherme vive momento de indefinição sobre o futuro no São Paulo. O atleta não sabe se terá de voltar ao Atlético-PR em junho ou se poderá permanecer emprestado até dezembro no Morumbi.

Em meio à indefinição, o Tricolor enfrentará o Atlético-PR nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), no Morumbi, pelo segundo duelo da quarta fase da Copa do Brasil.

O São Paulo perdeu o jogo de ida por 2 a 1, na Arena da Baixada, onde a torcida do Furacão vaiou Marcos Guilherme em todos os momentos nos quais ele pegava na bola.

Para seguir adiante, o Tricolor terá de vencer por um gol de diferença e decidir a vaga nos pênaltis, ou bater o rival por dois gols de vantagem.

Marcos Guilherme tem futuro indefinido no São Paulo e vai enfrentar ex-clube (Foto: Marcelo Hazan)

Marcos Guilherme tem futuro indefinido no São Paulo e vai enfrentar ex-clube (Foto: Marcelo Hazan)

Questionado sobre se haveria clima para voltar a jogar pelo Atlético-PR depois do episódio no primeiro jogo e da indefinição entre os clubes nos bastidores, Marcos Guilherme disse:

– Não, creio que não. Não é nem a vontade do presidente, nem a minha. A questão do Atlético-PR nós já conversamos. Eles sabem da minha vontade e respeitam. O que eu quero é definir o quanto antes essa situação para ter estabilidade familiar e psicológica também.

Marcos Guilherme usou Dagoberto como exemplo para a sua situação. O atacante saiu do Furacão em 2006 para o São Paulo com longa briga na Justiça, após seis anos no clube paranaense.

– Sinceramente esperava até pior (a recepção da torcida do Furacão), porque o São Paulo tem uma rivalidade muito grande com Atlético-PR por causa daquela final que não jogou na Baixada. Já esperava, porque quando ia ver jogos do São Paulo ainda na base e o Dagoberto ia jogar lá, era dez vezes pior do que no meu caso.

(Nota da redação: o Tricolor encarou o Atlético-PR no estádio Beira-Rio na final da Libertadores de 2005, pois, à época, o estádio do clube paranaense não podia receber a final)

– Esperava muito pior do que aconteceu. Apesar de tudo, tenho um carinho grande pelo Atlético-PR. Me criei na Baixada e (foi o clube que) me deu todo o suporte. Rancor eu não levo no coração.

Marcos Guilherme enfrentou o Furacão e foi vaiado a cada toque na bola (Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo)

Marcos Guilherme enfrentou o Furacão e foi vaiado a cada toque na bola (Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo)

Veja mais do bate-papo com Marcos Guilherme:

Essa indefinição sobre o futuro pesa em algo no seu jogo?
 Claro que pesa. Não tem como. Hoje o futebol é muito psicológico. Se não estiver 100% bem e com a cabeça tranquila, infelizmente o rendimento cai. Acho que isso aconteceu. Estava muito nervoso e angustiado esses dias. Estava sem dormir, porque não sei o que vai acontecer. Não sei onde vou jogar, onde minha família vai morar. Então realmente a situação pesa um pouco, mas espero que se resolva o quanto antes para poder focar 100% no futebol.

– Não sei, isso que tem me pegado. Mas ate antes de sair a matéria me perguntavam de contrato e eu dizia que a minha vontade é permanecer no São Paulo. Estou muito insatisfeito com essa situação, porque acho que já deveria ter sido resolvida. Mas está nas mãos dos dirigentes, eles sabem da minha vontade, e agora é com eles.

Por tudo isso, a situação de bastidores e as vaias no primeiro jogo, vai ter uma motivação a mais reencontrar o Atlético-PR?
– Motivação a mais é classificar. Quero ir para as oitavas. O objetivo do São Paulo é a Copa do Brasil. Independentemente sendo Atlético-PR ou qualquer um quero vencer. Ainda mais sendo Atlético por essa questão que está acontecendo, por tudo o que vivi lá em Curitiba, não só eu como todo o time vamos muito motivados para esse jogo.

Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Marcos Guilherme não vê clima para voltar ao Atlético-PR

  1. Ótimo jogador, boa movimentação, busca jogo tempo todo e ajuda na marcação. Lembra muito o Leandro Guerreiro que lutava por todas as jogadas, mas deixava um pouco a desejar na parte ofensiva. Talvez por faltar gás na hora de atacar…

    Inclusive… os dois Sao Paulinos declarados, que acompanhavam o time no estádio…

  2. Cara Guerreiro, veloz e incansável …muito bom taticamente… precisa melhorar no último passe e no arremate, mas, é uma peça muito útil ao São Paulo… deveria ser adquirido em definitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.