Dudu e Valdívia fazem duelo de algozes de rivais no Choque-Rei

O clássico entre Palmeiras e São Paulo, marcado para esta quinta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Palestra Itália, pelo Campeonato Paulista, irá opor Dudu e Valdívia, dois jogadores que costumam se dar bem contra os rivais de seus respectivos clubes.

Há 45 dias, Dudu recusou a quarta oferta do Changchun Yatai, da China, que ofertou R$ 20 milhões anuais ao jogador e R$ 51 milhões ao Verdão pela transferência. Na ocasião, o capitão palestrino afirmou que ficou no clube por amor, o que colaborou para que se tornasse ainda mais ídolo dos apaixonados alviverdes. Desde então, muita coisa aconteceu com o capitão alviverde no Palmeiras.

Na última semana, André Cury, empresário do atacante, afirmou que Dudu pretendia completar seu quarto ano de Palmeiras e então se transferir para a Europa. A declaração trouxe tamanho mal-estar ao clube que não demorou para o presidente Mauricio Galiotte se manifestar sobre o assunto. A resposta alviverde, porém, não poderia ser melhor: o jogador mais importante do clube nos últimos três anos renovou contrato até 2022.

O Choque-Rei desta quinta-feira será o primeiro de Dudu com o novo vínculo. E se o contrato é novo, os palestrinos que já compraram 32 mil ingressos para o clássico esperam ver o ‘velho’ camisa 7 em campo.

Neste ano, Dudu tem convivido com críticas por parte da torcida em relação a seu futebol como nunca havia ocorrido antes. A disposição em campo é a mesma, mas o poder de decisão do atleta já é bastante questionado e, nada melhor do que um clássico para calar os críticos, e justamente contra o São Paulo, um dos adversários favoritos do atacante.

Desde que chegou ao Palestra Itália, o jogador venceu cinco dos sete confrontos contra o rival tricolor. Além disso, ele já deu duas assistências e marcou dois gols, sendo que o último, pelo Paulistão de 2017, foi uma pintura que rendeu uma placa recebida das mãos do presidente Mauricio Galiotte.

Além disso, Dudu é o principal artilheiro do atual elenco em clássicos contra os três principais rivais. Em 30 jogos, o Guerreiro do Verdão marcou sete gols e deu seis assistências. De quebra, foi protagonista nos dois títulos do Palmeiras em sua nova casa: Copa do Brasil de 2015, quando marcou os dois gols da final contra o Santos, e Campeonato Brasileiro de 2016, sendo, inclusive, o capitão e responsável por erguer a taça da última conquista nacional.

Outro protagonista do Choque-Rei desta quinta, Valdívia também se destaca contra os rivais do Tricolor. Jogando pelo Internacional, clube que o emprestou até o fim do ano, o meia-atacante marcou gols em Palmeiras, Corinthians e Santos.

“O meu pensamento era defender o time da melhor maneira possível. E agora faço isso pelo São Paulo. Espero fazer um bom jogo para ajudar a equipe, porque precisamos de um resultado positivo”, afirmou.

A primeira vítima de Valdívia diante dos arquirrivais do São Paulo, aliás, foi justamente o Palmeiras, rival desta noite. Em 2014, no Beira-Rio, o jogador marcou um dos gols da vitória do Inter por 3 a 1, pelo Campeonato Brasileiro.

No ano seguinte, o armador deixou sua marca duas vezes contra o Santos: na derrota por 3 a 1 e no triunfo por 1 a 0. Frente ao Corinthians, fez um gol na vitória por 2 a 1, em Porto Alegre.

Curiosamente, Valdívia, que é são-paulino desde a infância, não vazou o time de coração nas quatro oportunidades que o enfrentou. Peça fundamental no esquema implantado por Dorival Júnior, sendo o principal destaque do time nos últimos jogos, terá a sua primeira chance como titular em um clássico pelo clube do Morumbi. Confiante, o meia espera repetir o feito com a camisa tricolor.

“Estou me sentindo bem à vontade. O grupo me acolheu muito bem, não posso reclamar. As coisas estão dando certo dentro de campo. É continuar focado, para que as coisas deem certo. É um jogo decisivo, clássico. Todo jogador sempre quer estar jogando um jogo bom como esse”, afirmou o camisa 21, que prosseguiu.

“Espero dar o meu melhor, sempre em busca do gol. Nossa equipe está muito bem, confiante. Vai ser um grande jogo, clássico é um jogo à parte, tudo pode acontecer”, concluiu.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.