Defesa causa preocupação no São Paulo

O retorno do futebol trouxe ao São Paulo uma nova preocupação: o sistema defensivo. Nos três jogos disputados pós-pausa, a equipe sofreu quase metade dos gols de toda a temporada: foram sete, ou 43% do total de 2020.

Antes da paralisação das competições por conta do novo coronavírus, o São Paulo tinha levado apenas nove gols (sete no Campeonato Paulista e dois na Libertadores) e tinha na defesa o seu maior alicerce desde o ano passado.

Os três gols sofridos contra o Bragantino, no primeiro jogo pós-pausa, porém, ligaram um sinal de alerta, embora o técnico Fernando Diniz tenha minimizado a situação após a derrota por 3 a 2, no Morumbi. Foi a primeira vez no ano que a equipe levou três gols no mesmo jogo.

– Não é uma coisa para se preocupar. Ao mesmo tempo também foram três bolas no gol. As três bolas que chutaram, e foram dois gols de fora da área. Não adianta falar de “sistema defensivo jogou mal” nesse sentido. A equipe poderia ter jogado melhor, mas não é que a gente foi envolvido. (…) Na realidade o Volpi não fez nenhuma defesa. Eles tiveram felicidade nos arremates e conseguiram fazer três gols – analisou o treinador na ocasião.

No jogo seguinte, contra o Guarani, somente os reservas foram a campo – com exceção do goleiro Tiago Volpi – e as dificuldades continuaram. Apesar de ter levado apenas um gol, o São Paulo deu muita liberdade ao adversário e só não sofreu mais gols graças a Volpi, um dos melhores do confronto.

A eliminação para o Mirassol, na última quarta-feira, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, escancarou de vez os problemas defensivos. Novamente, a linha de quatro defensores formada por Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo, não se encontrou em campo e, em 30 minutos, já via Tiago Volpi ser vazado duas vezes.

O terceiro gol, o da eliminação, foi um resumo de como a defesa não está nos seus melhores dias. Antes da finalização de Daniel Borges, Arboleda e Volpi se chocam e perdem completamente a concentração no lance. A falha foi crucial para, mais uma vez, sofrer três gols em uma partida e dar adeus ao Paulistão.

Fora de qualquer competição até o próximo dia 9, quando estreia no Campeonato Brasileiro, diante do Goiás, o São Paulo utilizará esse tempo para tentar consertar a deficiência apresentada nos últimos três jogos.

A dupla de defesa Bruno Alves/Arboleda era unanimidade entre os torcedores pelas boas atuações. Ambos, porém, não vêm desempenhando o melhor futebol e têm a concorrência de Diego, revelado pelas categorias de base, e que tem crescido nos treinamentos.

Na lateral direita, Juanfran, com características mais defensivas, vê Igor Vinicius como o mais cotado para assumir a posição ao longo da temporada.

A partir desta sexta-feira, o elenco volta ao CT de Cotia para um período de concentração de olho na preparação para as disputas de Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Defesa causa preocupação no São Paulo

  1. O tal do Dinis casou com o Tche Tche e nao da uma chance para o unico volante de verdade que temos. Casou com o Arboleda que nao joga mais nada desde que ficou dizendo que iria embora. A culpa toda do que esta acontecendo eh do Dinis. Ele tem opcoes no banco e casou com 11 caras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.