Com escassez de gols, finalizações entram em pauta no São Paulo

Quando a vitória não vem, quando a bola não entra, quando o jogo não encaixa, as críticas aparecem de todos os lados. No São Paulo, a moda agora é “cornetar” as finalizações do time, até mesmo nos treinos. A insatisfação não é à toa, já que nos últimos cinco jogos foram apenas dois gols são-paulinos, um triunfo, dois empates e duas derrotas. Mas não acaba por aí, o desempenho ofensivo diante do CSA, no último domingo, intensificou a irritação da torcida.

Antes de enfrentar a equipe alagoana, o Tricolor estava há três partidas sem balançar a rede dos adversários (Vasco, Grêmio e Internacional), algo que não é surpreendente, já que durante toda a temporada figurou entre os piores ataques em comparação com os outros clubes de Série A. A esperança com o retorno de vários jogadores importantes era de melhora, que não aconteceu.

– Começamos bem o jogo, com mobilidade e intensidade, criando inúmeras oportunidades. Finalizamos muito, e concluímos em gol apenas um vez. É um dia que não é para acontecer, infelizmente. Era um jogo para ter vencido – declarou Cuca após o empate no Morumbi.

– Nós conseguimos ter volume de jogo, posse de bola, faltou aquele toque final, porque quando a equipe está passando por esse momento de ajuste, a bola parece não encontrar o caminho dos gols ou a gente também que não tem a competência de fazer, mas vamos trabalhar – avaliou o camisa 15 em coletiva.

Também de acordo com o Footstats, nenhum jogador são-paulino tem média superior a uma finalização certa por partida. Antony tem o índice mais alto (0,9 por jogo) com 13 chutes certos em 14 duelos disputados, mas ele marcou apenas um gol na competição até aqui. O “Profeta” acredita que a equipe está pecando pela falta de calma no momento da conclusão.

– São jogos assim que a gente precisa de um pouco mais de tranquilidade, escolher a melhor opção no último passe para a finalização para abir o placar e aí a equipe encontrar uma maneira mais tranquila de jogar, então talvez tenha faltado um pouco mais de tranquilidade para definir, escolher melhor o último passe ou o último chute – complementou o meio-campista.

Cuca seguiu na mesma linha de Hernanes, e tocou no ponto da ansiedade e da falta de confiança da equipe quando não consegue balançar a rede. Esses fatores acabaram desperdiçando pontos importantes para as pretensões do clube no campeonato, no qual o líder já está dez pontos à frente do Tricolor.

– Começamos o jogo muito bem, o time bem espaçado. Mas a bola não entra, começa a bater ansiedade e a confiança vai saindo. O adversário marcou muito bem, mas não justifica. Esse é um jogo que deveríamos ter ganhado – concluiu o treinador são-paulino em sua coletiva após o empate com o CSA.

O São Paulo volta a campo neste sábado, às 11h, para enfrentar o Botafogo, no Nilton Santos, pela 20ª rodada do Brasileirão-2019. No momento, o Tricolor ocupa a sexta posição na tabela, com 32 pontos, dez atrás do líder Flamengo.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.