Capitão, Luis Fabiano avisa: “Levo cartão sempre que falo com juiz”

Luis Fabiano foi designado como capitão do São Paulo enquanto Rogério Ceni se recupera de cirurgia no ombro direito. O atacante já confessou que, inicialmente, não gostaria de ficar com a faixa, mas agora, consolidado como líder do elenco, não abre mão da função. Porém, faz uma ressalva: se sente perseguido pelos árbitros.
“Sempre que eu reclamar, vou tomar cartão. Reclamando muito ou pouco. Eles estão predispostos a isso se eu abrir a boca”, relatou o jogador durante sua participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, nesse domingo. “Mas sou o capitão. Se eu não falar sendo o capitão, fica complicado”, continuou.
A última irritação ocorreu diante do Bahia. No primeiro tempo, o centroavante caiu na área após disputa com a zaga e, ao ver que não foi marcado o pênalti, correu para reclamar com o árbitro Wagner Reway, que até paralisou a partida só para aplicar o cartão amarelo no camisa 9 do Tricolor.

“O cartão poderia ter sido evitado (pelo árbitro). Não falei palavrão, só gritei: ‘Não foi pênalti?’”, contou o atleta, sendo sincero ao admitir que no segundo tempo, quando caiu na área após novo choque com a zaga do Bahia, não sofreu pênalti. Luis Fabiano, no entanto, já havia sido alertado por Emerson Leão, de acordo com o técnico, de que Reway, da Federação Mato-Grossense, pune com cartão quem reclama.
“O Luis Fabiano fez gol e tomou cartão de novo, né?”, disse o técnico, lembrando que seu jogador também foi advertido na primeira rodada do Brasileiro por reclamação e já está pendurado. “Certas coisas, mesmo programadas, eles fazem errado. Por descontrole, irritação do atleta ou desconhecimento, é altamente desagradável. Decidimos o campeonato (Paulista) sem o Luis Fabiano e nos fez falta”, recordou, citando a derrota para o Santos na semifinal do Estadual, quando o artilheiro cumpriu suspensão.

Luis Fabiano, contudo, pede que continue com a braçadeira de capitão. E avisa: tirá-la dele seria concordar com a predisposição dos árbitros em lhe punir. “Já venho sendo o capitão. Se me tirarem por reclamação, é reconhecer o erro”, opinou, argumentando que já mudou seu estilo. “Não tenho problema nenhum com os árbitros, são momentos isolados em que reclamo mais. E nem faço mais gestos como fazia antes.”
De sua parte, Leão promete continuar acalmando seu goleador na conversa. “É preciso saber dialogar com o Luis Fabiano, e temos dialogado muito, mas muito mesmo. E vamos continuar dialogando muito, mas muito mesmo. Deixem o Luis Fabiano para nós”, falou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.