Boa avaliação do elenco e vaga direta tiram urgência por reforços

A contratação de Tiago Volpi, anunciada na noite desta terça-feira pelo São Paulo, foi um movimento importante do clube em um período tímido para o mercado da bola neste fim de 2019. Resolvida a situação do goleiro, a maior expectativa no Morumbi passa a ser quem será vendido para diminuir o déficit de R$ 180 milhões (Antony e Walce são candidatos).

Vender jogadores e fazer dinheiro é a maior urgência tricolor. O clube projeta receber R$ 80 milhões com negociações até o dia 31 (terça-feira). No caso específico de Antony, no entanto, é provável que a situação se arraste para 2020. Não houve até o momento sinalização de propostas com valores que agradassem o São Paulo.

Embora trabalhe em silêncio nos bastidores, é certo que o São Paulo não terá o mesmo nível de contratações de 2018. Tanto em quantidade como em valores investidos. As diferenças fundamentais de agora para dezembro do ano passado, quando houve forte atuação no mercado, são:

a avaliação interna de que o elenco é bom e pode entregar mais do que rendeu em 2019;
de uma forma geral, o mercado está parado para os clubes, o que não deixa o São Paulo tão preocupado;
não há a urgência de montagem de grupo rápida para encarar logo em fevereiro um mata-mata decisivo pela fase prévia da Libertadores, o que acelerou o planejamento no ano passado. Agora, o time está classificado diretamente para a fase de grupos, com início em março, o que dá mais margem para a formação da equipe;
a situação financeira complicada do clube não permite repetir o nível de investimento de 2018. Ciente disso, inclusive, o técnico Fernando Diniz está disposto a usar mais garotos de Cotia e só quer reforços pontuais.

 

Neste momento, a busca do São Paulo é por jogadores ofensivos: do meio para frente. A saída de Raniel para o Santos na troca por Vitor Bueno abriu espaço para atacantes. Pablo e Pato são as principais opções. Tréllez tem futuro incerto e a princípio não será aproveitado. O clube observa meias e centroavantes no mercado.

Alexandre Pássaro, Leco e Raí tomam as decisões no futebol do São Paulo — Foto: Marcelo Hazan

Alexandre Pássaro, Leco e Raí tomam as decisões no futebol do São Paulo — Foto: Marcelo Hazan

Se o São Paulo vender jogadores entre dezembro e janeiro, poderá buscar outras contratações. Mas o clube terá de ficar atento aos prazos de inscrições das competições do primeiro semestre: Paulistão e Copa Libertadores. Se eventuais alvos estiverem inscritos em outros times, as contratações ficarão inviabilizadas.

Fonte: Globo Esporte

5 comentários em “Boa avaliação do elenco e vaga direta tiram urgência por reforços

  1. Bom dia leitores do Tricolornaweb.
    Boas Festas e que 2020 seja melhor para todos nós.

    O BETO é um patrimônio cultural do site. Que continue com suas opiniões polêmicas no próximo ano.

    Este é um fórum de debates em alto nível, sempre com participações de São-paulinos apaixonados.

    Que tenhamos muito o que comemorar no Ano Novo!

  2. Como frequentador agradeço Gelson e Beto, e desejo feliz natal todos sampaulinos desta coluna, na torcida que eventos negativos se afastem do time e que os responsáveis pelo clube acertem nas decisões. Para todos nós um ano bem melhor que anterior

  3. Bom dia tricolores,
    Desejo um natal abençoado para todos. Temos sim um bom grupo, o que faltou para conquistarmos algum título foi fazer gols então, precisamos gastar para conseguir isso, e o gol custa caro. Uma vez um presidente do Brasil disse que tinha uma única bala para matar um tigre, o São Paulo está nessa mesma situação, tem pouca grana para contratar então contratem 1 único jogador, ou seja tem uma bala, não pode errar, tragam alguém que contribua muito para solucionar nosso maior problema, a falta de gols.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.