Antony e Walce ainda não sabem se ficam no São Paulo

Convocados pela seleção brasileira sub-23 para a disputa do pré-olímpico na Colômbia, de 18 de janeiro a 10 de fevereiro (a preparação começa no dia 3, na Granja Comary), Antony e Walce ainda não sabem se vão permanecer no São Paulo em 2020.

Formados nas categorias de base do Tricolor, os dois estão sendo alvo nesta janela de transferências e devem passar o fim de ano com o futuro incerto.

Antony interessa ao alemão Borussia Dortmund, enquanto Walce está na mira do tambem alemão RB Leipzig, que pode utilizar o Bragantino como ponte.

Inclusive, uma negociação pode depender da outra. Isso porque o São Paulo vive situação financeira delicada. Até agosto, o clube registrou um déficit de R$ 76,5 milhões e precisa vender jogadores para equilibrar as finanças.

Antony, de 19 anos, é quem tem um valor de mercado mais alto neste momento. Em julho, por exemplo, o Tricolor diz ter recusado uma oferta de cerca de R$ 85 milhões pelo atacante. O interessado na ocasião era o Manchester City, da Inglaterra, que faria uma parceria com o Sporting, de Portugal.

A ideia do São Paulo é arrecadar R$ 80 milhões com vendas ainda em 2019. A expectativa é que o clube alemão apresente uma proposta em torno deste valor, mas ainda não há nada oficializado.

Há a possibilidade, inclusive, de Antony ser vendido agora e só se apresentar ao novo clube no meio do ano que vem – início da temporada europeia.

Antony tem contrato com o São Paulo até 2024. Na renovação, ficou acertado que o Tricolor cederá uma fatia dos direitos econômicos ao jogador a partir de 2020.

Caso Antony não seja vendido, Walce seria a opção para preencher essa lacuna. A empresa que gere o RB Leipzig e o Bragantino pretende desembolsar de 5 a 6 milhões de euros (de R$ 22,6 milhões a R$ 27,1 milhões) pela compra do zagueiro de 20 anos.

Assim como no caso de Antony, não houve uma proposta formal por Walce. A sinalização de valores, porém, não agradou ao Tricolor, que não pretende liberá-lo se a oferta não aumentar.

O zagueiro Morato, por exemplo, foi vendido em um negócio que rendeu 6 milhões de euros (cerca de R$ 27,3 milhões) ao São Paulo, que ainda fica com 15% de uma futura venda do atleta.

No elenco de Fernando Diniz, Walce é a quarta opção de zagueiro – Bruno Alves, Arboleda e Anderson Martins são os outros defensores. Ele atuou cinco vezes neste ano e renovou contrato com o São Paulo recentemente até o fim de 2022.

Nada impede, porém, o São Paulo negociar os dois jogadores nesta janela. Até o momento a situação de ambos está indefinida. Com a convocação para a Seleção, eles não farão a pré-temporada com o São Paulo e podem perder cinco jogos do Campeonato Paulista.

 

Fonte: GLobo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.