Aguirre trabalha posse de bola e transição ao ataque no São Paulo

Na manhã deste domingo de Páscoa, o São Paulo realizou um treinamento sem a presença da imprensa. E o técnico Diego Aguirre, de olho no jogo de quarta-feira contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, em Curitiba, deu atenção aos trabalhos de transição para o ataque e de posse de bola.

O clube informou que o uruguaio orientou dois treinos específicos em campo reduzido para essa movimentação técnica. Uma atividade de posse de bola, promovendo um duelo de seis atletas contra dois. O exercício realizado na sequência era para transição de jogo, com quatro jogadores enfrentando dois.

Antes, o elenco fez atividades preventivas e de musculação no Reffis, e continuaram trabalhos físicos de potência e velocidade no gramado antes dos exercícios técnicos. Os treinos de domingo se encerraram com os jogadores divididos em grupos de quatro para se enfrentar em campo reduzido, com a atividade aumentando, logo depois, para times de oito atletas.

No campo, a novidade foi o lateral-esquerdo Júnior Tavares, que se recupera de uma contratura no músculo adutor da coxa direita e iniciou a transição das dependências internas do CT para o gramado, sob a supervisão do preparador físico Henrique Martins.

O zagueiro Anderson Martins, com dores na região dorsal, segue fazendo processo similar, com o fisioterapeuta Betinho, e evoluindo para voltar a jogar. Já o meia-atacante Valdívia, fora das duas últimas partidas por estiramento na região posterior da coxa esquerda e desfalque certo na quarta-feira, segue fazendo somente fisioterapia, sem ir a campo.

Os jogadores terão o resto do domingo de folga e se reapresentarão na manhã desta segunda-feira, somente com os primeiros minutos da atividade abertos para a imprensa. O jogo contra o Atlético-PR será às 21h45 de quarta-feira, na Arena da Baixada, e inicia o confronto entre os clubes pela quarta fase da Copa do Brasil – a partida de volta será no dia 19, no Morumbi.

 

Fonte: Lance

3 comentários em “Aguirre trabalha posse de bola e transição ao ataque no São Paulo

  1. Alguns experts do site se acham mais capacitados
    dos que trabalham so’ profissionalmente.
    Dirigir times de botoes e’ para esse tipo de torcidinha
    inoportuna.
    Mirar seus recalques no leko & conselheiros
    seria mais interessante chamar esses canalhas de covardes
    do que esses que pegaram o time agora e ja esta com outro padrao,
    bem diferente do anterior.

  2. Espero que ele tenha aprendido algo com sua covardia nos dois jogos contra os gayvotas, por causa de sua burrice o SPFC caiu pra aquele timinho, não tivesse pedido pro time recuar no primeiro jogo depois de fazer 1 X 0, poderíamos ter saído praticamente classificado, já que as galinhas estavam sem os melhores jogadores deles.
    E no segundo jogo armou o time pra empatar e se F…., porque todo covarde merece se F…. Mesmo, ANTA URUGUAIA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.