Aguirre celebra por ver que São Paulo entendeu seu recado e teve atitude

Logo após vencer o São Caetano por 2 a 0, no Morumbi, e classificar o São Paulo para as semifinais do Campeonato Paulista, Diego Aguirre nem quis falar mais da apática atuação na derrota por 1 a 0 para o Azulão, na ida das quartas de final, no sábado, em sua estreia no clube. O técnico uruguaio vibrou por ver que os jogadores entenderam seu recado e, com apenas um treino entre as partidas, teve a atitude que ele tanto pede.

– Falo da partida de hoje. Da anterior, deixo para trás, já falei que jogamos mal. Fiquei feliz pelo desempenho. Perdemos algumas situações, mas gostei da atitude, da determinação, e isso eu vi. Eu me senti bem porque os jogadores tiveram resposta anímica e de atitude, e vamos por aí. Depois, vamos melhorar em outros aspectos. Mas, isso, precisa ter sempre – destacou Aguirre, que destacou a postura da equipe ao longo de toda a sua entrevista coletiva.

– Temos de trabalhar muito. Acredito muito no nosso trabalho, e precisamos de tempo para melhorar. Que bom que teremos essa semana de trabalho para as semifinais. O time tem de continuar melhorando, começar um novo caminho, esquecer o que não deu certo. Não me permito olhar para trás, temos de olhar para frente, voltar a alegria e o torcedor se sentir melhor com o time.

Confira outros temas abordados pelo técnico em sua entrevista nesta terça:

Substituições e grito de “burro” ao tirar Valdívia, machucado
Percebi que a torcida não tinha conhecimento de que Valdívia pediu para sair porque estava machucado. Se eu fosse torcedor, faria o mesmo, não entenderia por que saiu o Valdívia, eles tiveram razão. Mas o que dá razão é quando você põe um jogador como Diego Souza e ele faz um gol espetacular, de centroavante, uma grande cabeçada. Mas, se a bola fosse para fora, ninguém falaria que foi perfeito. A lógica do futebol é ganhar, e é importante que essa etapa está começando. Estou trabalhando há menos de uma semana, com três treinos. Eu me senti feliz porque os jogadores entenderam rapidamente que precisam deixar tudo no campo para ganhar.

Mudanças na escalação
São opções que se apresentaram, e teremos muitos jogos importantes. Petros sentiu um pequeno desconforto depois do último jogo, e hoje precisávamos de jogadores 100%. Petros tem de estar em jogo decisivo, mas não diminuído, pensando que pode se machucar. Em finais, precisamos do máximo. Sobre Sidão, foi opção por experiência, jogo decisivo. Jean fez bons jogos, mas fiz essa opção.

Tempo para treinar
Finalmente vamos treinar, eu estava desejando. Você tem responsabilidade, mas, se não trabalhar, é impossível melhorar. Por isso, focamos muito na parte anímica, de entrega, e nisso o time foi bem. Todos os jogadores são importantes.

Lucas Fernandes
Fiquei feliz com os jogadores da base. Lucas Fernandes foi espetacular, melhorou muito o time. Não tenho muito mérito, foi Jardine que me falou para colocá-lo, porque tem qualidade. Ele foi para dentro e jogou muito.

Chances aos mais jovens
São opções. Falo muito com os jogadores sobre oportunidade. Às vezes, você trabalha muito, não tem oportunidade, e precisa aproveitar quando tem. Foi espetacular colocar Liziero, Lucas, Caíque, e seguramente terão mais oportunidade se jogarem como hoje.

Identificação entre uruguaios e o São Paulo
Não há dúvida de que temos uma história de grandes craques que fizeram parte da história incrível do São Paulo, isso fica para sempre. É importante essa identificação especial pelo que aconteceu no passado, talvez seja uma das razões para eu ser hoje o treinador do São Paulo.

 

Fonte: Lance

5 comentários em “Aguirre celebra por ver que São Paulo entendeu seu recado e teve atitude

  1. Parece que a pressão pelos erros cometidos no primeiro jogo contra o São Caetano mostrou a Aguirre que um pouco de humildade não faz mal a ninguém, aliás, é até prova de sensatez e inteligência.
    Portanto nesse início de trabalho continue ouvindo André Jardine pois o caminho é por aí, com certeza duas cabeças pensam melhor e cometem menos erros.
    A torcida cansou de ver esse time mal escalado e perdido em campo, e quer um time valente e organizado, independente de ganhar ou perder.

  2. Vamos dar um tempo para o Aguirre, nao adianta somente criticar a cada passe errado do time. Nova filosofia precisa de tempo para ser implantada. Tem gente que soh entra aqui reclamar. Vamos reclamar, mas temos quer ser lucidos tb. Um jogo soh nao dah para chamar o treinador de burro. Assim como 3 meses nao dah para dizer que o Rai eh incompetente. Erros todos comentem, inclusive os criticos aqui, ninguem eh perfeito, temos que analisar o conjunto da obra, mas isto soh vem com o tempo, e, depois do Tsunami chamado JJ, precisamos de mais tempo ainda para arrumar as coisas.

  3. NÃO PRECISA ENTENDER DE FUTEBOL,TEM QUE ENTENDER DE CEGUICE,ONTEM LIZIERO CARREGOU O NENÊ NAS COSTAS,DANDO LIBERDADE PRA ELE BRINCAR COM A BOLA,ISTO É UM EXEMPLO.LUGAR DE “VÉIOS” É NO BANCO,ENTRAR SÓ NA HORA DE FAZER “CÊRA”.ESTAMOS DE LUTO ETERNO COM ESTA DIRETORIA QUE FUGIU DA ESCOLA QUANDO A MATÉRIA BÁSICA ÉRA “GESTÃO” !!!!

    • Penso como você, Lincoln! Esse Nenê nem pro banco serve! Não corre; não divide uma bola; não tem intensidade e, pior,está com dificuldade até nas bolas paradas. Péssimo; precisa mesmo ser carregado…

  4. Sabia que teriamos uma troca para melhor,
    confio sempre nos hermanos na parte animica.
    Tem coracao, alma, e isto e’ um grande caminho que se constroi.
    Valdivia, ta’ explicado, Petros mostra que nunca vai jogar com jogador de nome;
    estar 100 % e’ fundamental.
    Valeu a troca, e tambem a de treinadores.
    Ja tem o meu respeito, so’ por essas atitudes.
    Tai torcedores que so’ criticam, ainda gostam de dinossauros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.