Xodó do Morumbi, Ademílson ganha nova chance

Ademílson teve uma passagem relâmpago no jogo entre São Paulo e Atlético-MG, na última quarta-feira, no Morumbi. Os 12 minutos em que ele esteve em campo, no entanto, foram suficientes para que sua noite fosse inesquecível. Autor do segundo gol da vitória por 2 a 0, o jogador revelou que sempre segue os conselhos de Luis Fabiano para conseguir ter um bom início de carreira.

Dois dias depois da partida da qual ele não consegue esquecer, o atacante ainda exibe o sorriso no rosto e o orgulho de ter participado de uma noite tão histórica. Ele acabou substituído apesar de ter entrado aos 32 minutos do 2º tempo por causa de dores decorrentes de uma falta cometida por Richarlyson.

“O Luis é uma piada, se eu chego ali agora, ele fala que eu vejo muito ele, porque eu fiz o gol. Se eu não faço o gol, ele fala que eu preciso ver mais. Mas ele me ajuda muito. Essas bolas é difícil dele entrar. Quando ele entra a bola vai nele, quando ele não entra a bola vai nele. Eu converso muito com ele e ele sempre fala qual a hora de entrar ou não”, disse ele.

“Sem dúvida, foi o gol mais importante, mas sou atacante, preciso fazer gol. Todos os gols são bons, tenho de agradecer ao grupo. Eu fiz o gol, mas cada um tem sua parcela. Acho que não fui eu que decidi. Foi o grupo todo”, completou o atleta.

Com status de xodó do Morumbi, o jogador também não esconde o orgulho com sua nova aquisição: um carro que custa mais de R$ 100 mil. Tudo acaba sendo resultado de uma carreira que começou já apontada como promissora, até mesmo pelo atual presidente, Juvenal Juvêncio, especialmente por ter vindo do Centro de Formação de Atletas de Cotia, também conhecido como CFA Laudo Natel.

Neste domingo, ele terá mais uma chance de mostrar o que aprendeu com os professores da categoria de base tricolor. Ao lado de outros reservas, Ademilson será uma das estrelas do time que tenta derrotar o Mogi Mirim para mostrar a Ney Franco que ele não pode fechar os 11 que enfrentarão o Atlético-MG antes de analisar com carinho as outras opções.

“É bom para o grupo, porque dá oportunidade para quem não vinha jogando. Os jogos que já estamos classificados é bom para isso, porque não coloca a pressão que o pessoal recebe. Então vamos mais tranquilos”, completou.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*