Wellington reclama de violência de Ronaldinho e rebate provocação

O volante Wellington apontou para o seu lábio inchado, com um corte, quando deixava o Morumbi após a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG. “Estão vendo? Fiquei com o lábio cortado e ainda levei um pisão nas costas. Dizem que os marcadores batem, mas quem acabou batendo hoje foi o Ronaldinho”, acusou, embora sorridente.

No primeiro tempo de jogo, Wellington chegou a trocar de uniforme, pois o seu estava ensanguentado depois de um choque com Ronaldinho Gaúcho. Mas ele tinha um motivo a mais para ficar irritado com o rival. O meio-campista do São Paulo não gostou de saber que seu oponente do Atlético-MG minimizou a importância da partida disputada nesta quarta-feira, uma vez que apenas o clube do Morumbi ainda buscava confirmar classificação para as oitavas de final da Copa Libertadores da América.

“Pela experiência que tem, o Ronaldinho não deveria falar essas coisas. O certo seria respeitar o São Paulo. Mas tudo bem. Agora que os dois estão classificados, vamos ver quem brincará depois”, rebateu Wellington, lembrando que o seu time voltará a enfrentar o Atlético-MG no mata-mata continental.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Ronaldinho Gaúcho e Wellington travaram um duelo violento no Morumbi; o são-paulino levou a melhor

No Morumbi, Ronaldinho até conseguiu se destacar com alguns bons passes, porém não chegou a produzir o suficiente para complicar a classificação do São Paulo. O meia do Atlético-MG foi bem marcado por Wellington e pela torcida tricolor, que não o poupou de ofensas no decorrer da partida.

 

“O Ronaldinho é craque”, definiu Wellington, novamente respeitoso ao adversário. “Mas não sou o único responsável por ele não ter ido tão bem hoje. O mérito da marcação não é só dos volantes, mas de todo o time do São Paulo. Estamos de parabéns”, sorriu com o lábio inchado.

Autocrítica
Wellington não aceitou todos os elogios que recebeu após a vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG. Até porque, no primeiro tempo de partida, ele havia sido o alvo de uma grande bronca do amigo Rafael Toloi por uma desatenção na defesa.

“Sei que tenho que melhorar bastante. Naquele lance, o meu erro resultou em uma falta perigosa, que poderia render um gol para o Atlético. Por isso, é importante sempre ter humildade e manter os pés no chão”, conscientizou-se Wellingon.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*